Esta termo, república do frango, não se refere apenas aos restaurantes do prato, que são reconhecidamente abundantes na Coreia, mas também mostra como a ave tem afetado a cultura alimentar e o mapa industrial da nação.

Ao longo das últimas décadas, o frango tornou-se a “comida de conforto” de todos os dias e um legítimo representante da cultura alimentar da Coreia. Segundo as últimas estatísticas, cada coreano consome uma média de 15,4 quilos de frango por ano. Ele é usado em inúmeros pratos que vão desde o samgyetang (frango em caldo) ao dakbokeumtang (frango ensopado no molho picante).

CHICKEN HERALD

Mas o grande personagem responsável pela popularidade do prato é o frango frito estilo coreano, que combina técnicas de cozinha ocidental e temperos orientais para se adequar ao paladar dos consumidores coreanos. Este prato, oriundo de uma fusão, o que lhe difere das receitas tradicionais coreanas, é denominado de “chikin” (que vem de chicken, a palavra frango, em inglês) ao invés da palavra em coreano “twigim duk”.

O consumo de frango também tem crescido em popularidade nos últimos anos devido ao aumento dos “chi-maek”, uma palavra que combina frango e cerveja. “Convidar alguém para um chi-maek tem um tom completamente diferente do que sugerem outros encontros“, disse Jeon Seung-Wook, um funcionário de escritório de 34 anos de idade.
Ao mesmo tempo que é suficiente para ser considerado uma refeição completa, o frango é muito mais casual, porque é servido em pedaços fáceis de manusear, permitindo que as pessoas se concentrem mais na conversa.

Este estado de espírito descontraído, juntamente com o preço acessível, é que torna o frango popular, tanto nos almoços ou happy-hours de negócios quanto nas refeições familiares ou até como opção de fast food e delivery.

O Frango junta-se à Onda Hallyu

Dada a sua demanda e frequente exposição na mídia, o frango tornou-se um item popular da culinária coreana, especialmente na vizinha China. Foi o famoso drama da SBS “My Love who came from the Stars” que foi ao ar em 2013-2014, que trouxe o frango de estilo coreano à atenção do público chinês. Após a transmissão de uma cena em que a heroína do drama, Jun Ji-Hyun participa de um chi-maek, segurando uma coxa de frango em uma mão e um copo de cerveja na outra, os fãs chineses postaram-se em filas por horas em restaurantes de frango coreanos.

A famosa cena do drama My Love who came from the Stars. Foto: SBS
A famosa cena do drama My Love who came from the Stars. Foto: SBS

As agências de viagens imediatamente adicionaram refeições especiais de frango aos seus programas turísticos, enquanto que as empresas do segmento e os governos regionais começaram a usar o frango como uma ferramenta de promoção cultural.

Em março deste ano, a cidade de Incheon foi manchete na mídia por hospedar uma promoção de frango e cerveja, na rua, para 4.500 visitantes chineses que consumiram cerca de 3.000 frangos em uma sessão.

Apesar de sua origem basicamente ocidental, a forma como o frango se desenvolveu na Coreia, o colocou como um dos principais representantes da cultura alimentar do país, especialmente na perspectiva de um estrangeiro“, disse Kim Sook-Hyun, uma coreana residente em Nova Iorque. “Apesar do frango ser familiar a eles, os ocidentais se surpreendem com o sabor peculiar da versão coreana, principalmente com os molhos picantes”, explicou. “Na verdade, a coisa que eu mais senti falta nas vezes em que morei na Europa foi o frango frito com molho picante, e não o tteokbokki ou quaisquer outros petiscos convencionais no estilo coreano“, acrescentou. “É a comida que me faz lembrar de casa, que existe em muitas partes da minha memória, então como poderia não vê-la como um alimento coreano?“.

O Restaurante Kyochon criou uma celeuma na cena local de delivery de frango em 1991 com seu frango com molho de soja, que faz com que o local esteja sempre cheio, até hoje. Foto: CNN
O Restaurante Kyochon criou uma celeuma na cena local de delivery de frango em 1991 com seu frango com molho de soja, que faz com que o local esteja sempre cheio, até hoje. Foto: CNN

A Indústria do Frango

Enquanto a demanda no exterior abriu novas portas para a indústria de frango da Coreia, também encorajou a concorrência num mercado já um tanto saturado. De acordo com a Statistics Korea and Fair Trade Commission, no início deste ano, o mercado de frango da Coreia correspondia a 5 trilhões de wons (R$ 16 bilhões), e era composto por cerca de 40.000 lojas e 300 marcas de franquia.

O número de lojas excede o total mundial da gigante do feast food, McDonalds e da franquia No. 1 de frango, a Kentucky Fried Chicken. O primeiro possuia 36,525 lojas em todo o mundo até o ano passado e o último 18.875 (dados de 2014).

Se as lojas e pubs de cerveja que não representam nenhuma franquia, mas vendem frango em seus cardápios, estivessem incluídos, o número de estabelecimentos que vendem o prato na Coreia seria até maior do que os números da Comissão.

Em Seul, o exterior do restaurante de frango Ddobagi não é nada fino, mas o lugar é popular por seus preços baixos e sabor inegualável. Foto: CNN
Em Seul, o exterior do restaurante de frango Ddobagi não é nada fino, mas o lugar é popular por seus preços baixos e sabor inegualável. Foto: CNN

Este excesso de oferta levou inevitavelmente a uma precipitação em massa. Conforme os dados do Governo Metropolitano de Seul, o número de lojas de frango na cidade subiu 38% de 2010 à 2015, mas um número igual também fechou as portas dentro dos primeiros três anos de atividade. Apesar desta tendência, aspirantes à proprietários ainda optam por abrir tais lojas uma vez que esta parece ser uma maneira plausível de geração de renda sobre capital limitado, dada a receita simples e um menu accessível. As despesas de manutenção e de pessoal também são mais baixas em comparação com outros negócios de alimentação, especialmente no caso das lojas que só fazem entregas.

Nosso país é mesmo a república do frango, onde os idosos aposentados não têm outra alternativa a não ser abrir uma loja de frango, independente de suas competências profissionais“, disse a presidente Park Geun-Hye durante uma reunião estratégica/financeira no mês passado. Suas observações foram feitas em apoio a um projeto de lei trabalhista que permite a contratação de trabalhadores idosos por empresas de pequeno e médio porte. No entanto, também realça o crescimento excessivo deste mercado.

Observadores notaram que aqueles que procuram abrir esse tipo de negócio devem reconhecer a situação difícil do mercado, antes de abrir rapidamente uma loja de franquia de frango. “Os franqueadores sempre garantem que o franqueado terá uma certa renda mensal, mas os valores apresentados muitas vezes acabam por ser ilusórios“, disse um funcionário da FTC. “Também é preciso considerar os elementos circundantes, tais como o número de lojas competindo nas proximidades e a imagem pública da própria marca da franquia“, finalizou.

Coincidentemente eu registrei a minha primeira experiência com o frango frito coreano. Foi no dia 14/08/2014 quando eu e a Duda estivemos na Korea Brand & Entertainment Expo, em São Paulo. De lá pra cá, sempre que vamos à São Paulo, tentamos comer o famoso franguinho!! Um detalhe muito peculiar - veja a pequena "luvinha de dedo" que nos deram (para não sujarmos as mãos ao comer). Genial, né?
Coincidentemente eu registrei a minha primeira experiência com o frango frito coreano. Foi no dia 14/08/2014 quando eu e a Duda estivemos na Korea Brand & Entertainment Expo, em São Paulo. De lá pra cá, sempre que vamos à São Paulo, tentamos comer o famoso franguinho!! Um detalhe muito peculiar – veja a pequena “luvinha de dedo” que nos deram (para não sujarmos as mãos ao comer). Genial, né?
Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.