Mostrar tatuagens em público há muito tempo é um tabu na Coreia do Sul, onde ainda existem muitos estereótipos negativos sobre a pele com tinta. No passado, as tatuagens eram vistas como símbolos de gângsteres. Além disso, a cultura confucionista profundamente enraizada desencorajava as pessoas a alterar os corpos que receberam de seus pais.

Embora as tatuagens façam parte de uma subcultura neste país conservador, a forma de arte ganhou gradualmente a atenção popular nos últimos anos, à medida que projetos mais suaves e delicados começaram a aparecer em cena. Esses desenhos estão quebrando preconceitos sobre tatuagens que supostamente comemoram a violência. Uma busca no idioma coreano por “design sentimental” traz várias imagens de tatuagem nas mídias sociais, incluindo quase 800 mil no Instagram.

Kim Jin-hwan, um tatuador de 31 anos, que é chamado de Howdy, diz que quase 80% dos clientes em seu estúdio de tatuagens em Mapo, no noroeste de Seul, são estrangeiros que querem tatuagens sentimentais no estilo coreano.

Alguns deles viajam até Seul apenas para obter serviços de tatuagem ou parar em nosso salão enquanto viajam na Coreia“, disse Kim, que estudou pintura ocidental na faculdade e abriu seu negócio há quatro anos. “As chamadas tatuagens sentimentais estão na moda há alguns anos entre as gerações mais jovens da Coreia e são consideradas únicas entre os estrangeiros.”

Tatuagem Poodle (Cortesia do tatuador, Vitchin).

Kim disse que as tatuagens baseadas em fotos de família são populares entre os clientes nacionais e estrangeiros. Alguns clientes querem um lembrete permanente em sua pele para homenagear um animal de estimação amado, por exemplo.

Criminalização de Tatuadores

Embora as tatuagens estejam se tornando mais populares, a Coreia é um dos poucos países que proíbe serviços de tatuagem, a menos que sejam realizadas por médicos. Em 1992, a Suprema Corte decidiu que a tatuagem é um procedimento médico – criminalizando efetivamente a maioria dos tatuadores.

Muitos tatuadores dizem que a lei está desatualizada. Na Coreia, tatuadores sem formação médica costumam trabalhar em clínicas de dermatologia e cirurgia plástica, onde as tatuagens semipermanentes de sobrancelha e delineador são amplamente procuradas.

A tatuagem se tornou uma cultura pop na Coreia, e a chamada ‘tatuagem sentimental’ está no centro dela. Nos esforçamos por anos para revisar a lei para classificar a tatuagem como um ato de arte, e não como prática médica“, disse Lee Eun-kyung, vice-presidente da Associação de Tatuadores da Coreia.

Ela acrescentou que pelo menos 20.000 pessoas na Coreia trabalhavam na indústria de tatuagens no início de 2020, e estima-se que o mercado de tatuagens valha cerca de 2 trilhões de won (R$8,4 bilhões), segundo os dados da associação.

Quando Lee Yoon-seo, uma tatuadora de 27 anos que se entitula May, viajou para os EUA em novembro passado, ficou surpresa ao ver tatuadores de diferentes países demonstrando interesse em tatuadores da Coreia.

Parece que a ‘tatuagem coreana’, que também é chamada de ‘tatuagem sentimental’, se tornou um novo gênero de tatuagens à nível global”, disse ela. “Eles ficaram realmente surpresos ao saber que as tatuagens são ilegais na Coreia, a menos que os tatuadores tenham uma licença médica.”

Doy, que está no campo há 13 anos e lançou o primeiro sindicato dos tatuadores da Coreia em fevereiro, diz que o trabalho de um tatuador está mais próximo da arte do que da prática médica, pois exige um senso estético para desenhar e colorir.

Os tatuadores da geração mais jovem riem do fato de que trabalhar como tatuador é ilegal e requer uma licença médica“, disse ele. “Muitos tatuadores coreanos são reconhecidos no exterior, e alguns deles estão trabalhando em grandes lojas de tatuagem e trabalhando com estrelas de Hollywood com seu senso estético e habilidades muito apreciadas“.

Kim Se-young, professora do Colégio Cristão de Enfermagem, disse que deveria haver uma discussão mais ativa sobre a legalização dos serviços de tatuadores, assim como discussões com médicos, já que as tatuagens estão se tornando mais populares no país.

Tatuagem baseada em uma ilustração do artista Willian Santiago (Cortesia do tatuador, Doy).

Não devemos negligenciar a crescente cultura das tatuagens, caso contrário, problemas como efeitos colaterais, higiene e segurança podem surgir“, disse Kim.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.