Encorajada pelas impressionantes conquistas de 2019, a cena cinematográfica coreana deve se aventurar mais este ano, trazendo zumbis, clones e naves espaciais para a telona.

Embora esses assuntos às vezes tenham sido um tabu na indústria cinematográfica local – devido a falhas do passado -, parece que as realizações de 2019 incentivaram esses itens experimentais a participarem do grande cenário do entretenimento.

No passado, a cena cinematográfica da Coreia tinha se concentrado fortemente em obras periódicas, romance ou comédia e criticada pela diversidade limitada. No entanto, espera-se que a ficção científica que se debruça sobre tópicos desconhecidos e futuristas apresente um novo desafio para a indústria local.

A seguir, alguns dos filmes imperdíveis que serão lançados este ano.

Os fãs de filmes de zumbis se alegrarão com o fato de o diretor Yeon Sang-ho, de “Train to Busan“, lançar a tão esperada sequência (“Península“) do filme, neste verão.

Pôster do filme “Train to Busan”. Fonte: BBC

O primeiro filme – com Gong Yoo e Jung Yu-mi – foi um dos filmes de zumbi mais populares no páis, quebrando o recorde de 10 milhões de espectadores em 2016, quando foi lançado.

Península” será ambientado quatro anos após o surto de zumbis do filme original, contando a história dos sobreviventes.

Victory” é sobre a jornada de uma espaçonave homônima. O filme ganhou grande expectativa depois que anunciou seu elenco de atores, Song Joong-ki e Kim Tae-ri. O filme, criado com um alto orçamento de produção de 24 bilhões de won (US$20,7 milhões), será o primeiro filme coreano a incorporar a tecnologia de captura de movimento robótica.

O primeiro filme da Coreia centrado em clones humanos também será lançado este ano. Park Bo-gum e Gong Yoo se juntam às telonas pela primeira vez em “Seo-bok”. No filme, Ki-heon, um ex-agente de inteligência interpretado por Gong Yoo, encontra o primeiro clone humano da humanidade e enfrenta forças tentando permanecer com ele. Park Bo-Gum interpreta o primeiro clone humano, Seo-bok.

Gong Yoo e Park Bo Gum. Foto: Anyeong Oppa

O diretor Lee Chung-hyeon, um novato promissor que conquistou os prêmios nacionais de curta-metragem no ano passado com “Bargain” de 14 minutos, faz sua estréia no cinema com o thriller “Call“.

Estrelando as atrizes Park Shin-hye e Jun Jong-seo de “Burning“, indicado ao Cannes, ao lado do veterano Kim Sung-ryoung, o filme conta a história de duas mulheres que vivem em dois períodos diferentes, conectadas através de um telefonema misterioso.

Song Kang-ho, ator principal de “Parasite“, vencedor de Cannes, do Globo de Ouro e outros tantos prêmios, está voltando às telas com o filme “Emergency Declaration” neste ano. Embora os filmes de desastre possam parecer um clichê, voltando quase todos os anos com enredos e cenários semelhantes, “Emergency Declaration” talvez valha a pena assistir apenas para testemunhar a química entre Song e outro ator premiado, Lee Byung-hun.

Song Kang-ho em cena de Parasita, o filme mais premiado da história do cinema coreano. Foto: Adoro Cinema

Como o título – um termo utilizado na aviação para declarar a necessidade de pouso de emergência de uma aeronave em situações anormais – implica, o filme envolve um suspense que se desenrola dentro de um avião.

Embora seja esperado um lançamento em agosto para “Peninsula”, ainda não foram definidas datas para “Victory”, “Seo-bok”, “Call” e “Emergency Declaration”


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.