A culinária coreana é muito interessante, mas é do tipo “ame” ou “odeie”. Eu tenho amigos que adoram kimtchi (김치) e tenho amigos que o detestam, não existe meio termo.  Dia desses eu estava conversando como alguns amigos acerca de um prato feito de lula… viva. Tinha gente que disse que comeu ou que um dia experimentaria e gente (como eu) que nunca comeu e nem pensa em experimentar no futuro. No meio da discussão, surgiu também alguém falando sobre o dak-bekssu (닭백숙), que é uma espécie de ensopado de frango que fica por horas no fogo.

Sinto-me sortudo por tido acesso à culinária de dois países. Mas realmente, às vezes vejo que existem pratos que poderiam ser considerados pitorescos para quem é de outra cultura. Aproveitando que esta semana conversei bastante sobre comida com outras pessoas, hoje vou falar justamente dos pratos que eu como no dia a dia e que talvez possam despertar alguma curiosidade para quem não é descendente de coreanos. Vou listar dois aqui a seguir:

Myok-kuk (미역국): esta é uma sopa feita de algas marinhas e alguns condimentos. Em casa usamos óleo de gergelim para cozinhar um pouco a alga antes de usá-la. A alga pode ser achada em qualquer mercearia oriental e geralmente é importada. É uma excelente fonte de nutrientes e fico sempre me pergunto porque os brasileiros não o comem, pois existe em abundância por aqui. Outro dia ofereci para um amigo meu e ele disse que a sopa “cheirava a mar”. Claro, né?? 🙂

Dwenjang-tchiguê (된장찌개): é também um ensopado, cuja base é feita de pasta de missô (aquele encontrado em sopa de missô japonês). Colocam-se alguns vegetais como abobrinha e batata e também tofu e carne. Bom, este prato aqui tem um certo cheiro característico, que pode beirar a níveis de chulé de jogador de futebol dependendo do tipo de 된장 usado. Se usarem o 청국장, nossa… é covardia e aqui em casa nem usamos para não incomodar os vizinhos. Quando a minha família morava em Santiago do Chile no final dos anos 70, chegamos a ser “convidados a nos mudar” pela vizinhança do prédio, que provavelmente nunca tinha sentido cheiro parecido.

Fora esses dois acima, eu listaria QUALQUER prato que leve um pouco mais de pimenta como o sundubu (순두부), por exemplo. Como para mim é normal comer pimenta desde pequeno, nem percebo o quanto “quente” são esses pratos, mas geralmente meus amigos que vem comer em casa começam a suar na primeira colherada. Outra coisa que geralmente estranham é a consistência do arroz, que como falei na semana passada, é mais “grudenta” do que o arroz brasileiro.

E falando em arroz, acabei de lembrar algo que eu ADORO fazer e que para muitos pode parecer meio bizarro: eu coloco arroz numa cumbuca e depois, encho de água gelada. Mas isso, somente quando vou comer somente arroz e bantchan (반찬), que são aqueles acompanhamentos que geralmente o coreano come como jangjorim (장조림), namul-mutchim (나물무침) e jang-atchi (장아찌). Quando era mais novo, adorava comer arroz “molhado” com atum enlatado. Na verdade, nem falo muito disso porque eu já fui trollado por amigos que acharam minha mania muito estranha.

Quanto ao arroz com água, nem sei se outros coreanos fazem isso, mas aprendi a comer assim com as minhas avós. Acredito que tempos atrás era mais comum do que hoje em dia, deve ter alguma razão para isso. Inclusive a minha esposa, que nasceu e cresceu na Coreia até os 26 anos, acha estranho quando eu como assim e até briga comigo, rsrsrs. Mas sabem, estranho mesmo é a minha mania de misturar pratos brasileiros e coreanos. Eu como macarronada com kimtchi, churrasco com bantchan e por aí vai. É divertido perceber que a mistura cultural na minha vida se mostra forte também na comida.

E vocês, já provaram algum prato coreano? Qual foi o mais estranho? E quanto à culinária brasileira, qual prato vocês acham que um estrangeiro acharia estranho ao experimentar?

 


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

17 COMENTÁRIOS

  1. Alguns hábitos me pergunto se vieram de tempos difíceis. O arroz ensopado mesmo, não parece ser algo bom, mas parece ser uma coisa que faz o prato render. São só devaneios, mas fico curiosa com essas coisas. Em tempos difíceis minha avó misturava farinha com água pros filhos comerem, isso não parece ser algo bom, mas como a farinha fica inchada deve preencher o estômago das pessoas, imagino, e passar a sensação de saciedade.

    • Exato Bianca, foi exatamente o que pensei! Além do efeito “mais água no feijão”, acho que tem a ver com a qualidade do arroz na época de escassez, então provavelmente a água disfarçava a baixa qualidade do ingrediente, não? O que você acha?

  2. O prato coreano que mais gosto é Toboki mas não encontro muito :c
    Acho que os coreanos achariam estranho feijão salgado, como comemos constantemente, pois lá eles comem feijão doce né kkk

    • Ah… sim, o tokbokki (떡볶이). Pois é, na verdade ele não é considerado um prato e sim uma espécie de quitute ou snack (분식). Tem alguns restaurantes no Bom Retiro que vendem, só não lembro o nome e o endereço deles. E é um prato fácil de fazer em casa, só precisa comprar o tok apropriado, se não me engano tem várias receitas na internet e no Youtube! Hahahaha, feijão salgado… é verdade, mas tem alguns bantchan que usam variedades do feijão e alguns colocam até no arroz na hora de cozinhar, mas sem sal.

  3. Não conheço muito da comida coreana, só sei mais dos clássicos bulgogi, bibimbap, toppoki, kimbap, kimchi e outros poucos bantchans… Mas esses eu amo! E apesar de amar, pra mim o toppoki é um pouco mais diferente, talvez por ser mais doce do que o paladar brasileiro esta acostumado! E acho que pra um estrangeiro, uma dobradinha ou qualquer prato de miúdos é bem diferente! Ah, os japoneses têm um pouco desse costume de comer arroz molhado, mas com chá, fazendo o “ochazukê”.

    • Dobradinha! rsrsrs… eu amo, mas com certeza os estrangeiros devem achar o sabor bem diferente… Não sabia que os japoneses também tinham esse hábito de comer arroz com água… ufa, eu me achava um estranho mas vejo que tem mais gente comigo, rsrsrs. 🙂

  4. Oi Bruno, tudo bem?
    Eu já comi dolsot bibimbap, mas sem carne e ovos porque sou vegetariana e achei muito bom. Você tem algum para indicar que vegetariano possa comer? Valeu!! Seus textos são excelentes 😀

  5. A vontade de experimentar é GRANDE!😍
    KIMCHI,KiMBAP e tantos outros.
    Como moro no Ceará,faço meu Bibimbap nordestino.
    Misturo 🍚arroz,cuscuz, salada de verduras(Alface,tomate…),caldo e pedaços de frango🍖, a salada de maionese 🍛🍲como imaginando que to na Coreia.😂
    Ah …acho que miojo instantâneo conta né?🍜👈😂
    Adorei o post 👏👏👏

  6. Olá Sº Kim, tudo bem?
    Estou viciada na sua coluna. kkkk Adoro seus posts.
    Mas respondendo sua pergunta eu nunca experimentei nenhum prato coreano, até por que aqui na minha cidade o interesse pela cultura e culinária coreana é bastante limitada. Um prato que muitos estrangeiros iriam estranhar é a Buchada de bode e Maniçoba. Só de olhar você já sente aquele arrepio na espinha.

  7. Oi Bruno,
    Gostei bastante do seu texto!
    Depois de começar a acompanhar séries da Coréia, começei a ter curiosidade em experimentar os pratos, que ao meu ver tem uma estética fabulosa e estão em todas as séries, e desde então tenho pesquisado pratos menos apimentados, pra testar aqui em casa! Ainda não testei nenhum, mas estou bem animada nesse sentido!!! Se puder me indicar alguns mais fáceis, com ingredientes mais acessíveis pra comprar e menos apimentados, agradeceria!

    Abração ^^
    bia

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.