Foto: Sorijilleo Dance Group

Repete comigo: so-ri-jil-leo ( 소리질러 em coreano). Conseguiu pronunciar? Esse é nome do grupo paranaense que vai competir no KDT VI. Sorijilleo significa gritar e com certeza essas meninas não ficam caladas.

É a segunda vez que elas tentam vencer a competição; na primeira vez o grupo não conseguiu se classificar, mas algumas integrantes participaram de outras edições. “A Karina participou como backdancer na terceira edição e a Camila já participou com o grupo Pandora na quarta edição”, lembram.

Mas não é somente o KDT o objetivo do grupo. Se apresentando em Curitiba e em outros locais, as meninas se divertem durante as apresentações e sentem-se mais confortáveis quando não é uma competição. E elas se preparam bem, viu? Além dos ensaios nas tardes de sábado, elas podem separar os domingos para treinar com os membros que não tem disponibilidade no dia anterior, além de estudar coreografias e apresentações diversas durante a semana.

E como decisões em conjunto nunca são fáceis, as meninas passaram por percalços antes da escolha da música para a final do KDT. “Foi complicado escolher porque começamos com apenas cinco integrantes que se comprometeram completamente com a competição, foram vários ensaios frustrados tentando escolher a música, até que fechamos em sete componentes e decidimos” elas revelam.

A Karina, Beca, Lika e Fer tem uma relação de amor e nervosismo com o palco antes da apresentação. Elas ficam muito nervosas antes de se apresentar, mas com o toque da música e os primeiros passos a ansiedade derrete e dá lugar ao divertimento e a calma. Já a Hikki, Nami e Cami usam a ansiedade como combustível para se entregar durante as apresentações.

E quando tudo isso começou para elas? A Hikki começou a ouvir kpop em 2003 e participou de fóruns nacionais e internacionais, mas apenas em 2010 ela começou a fazer covers e não parou mais. A Fer começou bem por acaso, passeando pelo YouTube ela gostou das coreografias e se apaixonou pelo carisma dos grupos. A Lika entrou nisso literalmente de paraquedas: ela entrou em um grupo que precisava de um componente para fechar a formação. A Beca começou tudo há cinco anos, pelo Orkut, onde viu um MV no perfil de uma amiga e começou a frequentar comunidades, em uma delas ela foi convidada a fazer cover. Nami, Cami e Karina conheceram o kpop em 2011 e desde então não saíram mais desse universo cover.

Bateu a curiosidade? Confere um pouco do trabalho das meninas na galeria abaixo:

A sexta edição do KDT está chegando, e já estamos ansiosos! O evento ocorrerá no dia 12 de Novembro, no espaço Hakka. Confirme presença no evento!  Por aqui, vamos fazer um especial de entrevistas com os finalistas, para que vocês possam conhecer melhor cada um e torcer pelo seu favorito!  Acompanhem a coluna da K.Ö aqui no Koreapost e fiquem ligados nas novidades!

(Nota: deixamos claro que não temos preferência por nenhum grupo/solista, bem como para as entrevistas, onde todos os finalistas foram contatados, mas por parte de alguns não houve retorno).


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.