O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, convocou “todos os coreanos” a darem um grande passo rumo à reunificação da península coreana nesta quarta-feira, no primeiro discurso da história de um chefe de Estado sul-coreano em Pyongyang, capital da Coreia do Norte.

“Vivemos juntos por cinco mil anos e vivemos separados por apenas 70 anos. Peço a todos que acabem com as hostilidades e dêem um grande passo em direção à reunificação”, disse Moon perante 150 mil norte-coreanos no Estádio do Primeiro de Maio (May Day Stadium).

“O presidente Kim Jong-un e eu vamos trabalhar de mãos dadas para construir um novo país, com 80 milhões de pessoas entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul. Vamos avançar para uma nova era juntos.”

Moon fez o discurso após assistir uma performance de jogos com Kim. Foi um dos eventos especiais que Kim preparou para Moon, que foi à capital norte-coreana para a terceira cúpula inter-coreana deste ano, enquanto os dois líderes buscam estabelecer a paz duradoura na península.

Moon disse: “Meus colegas coreanos, o presidente Kim e eu nos abraçamos em Panmunjon em 27 de abril. Declaramos que não haverá guerra na península coreana e inauguramos uma nova era de paz.”

“Nós também reafirmamos que vamos nos encarregar de nosso próprio destino… Nós prometemos melhorar drasticamente as relações entre Norte e Sul para que possamos alcançar a prosperidade e a reunificação rapidamente.”

Um dos principais itens da agenda da cúpula foi o progresso da desnuclearização da Coreia do Norte. Durante as negociações, Kim se comprometeu com a realização de passos práticos para a desnuclearização, como o fechamento da principal instalação nuclear de Yongbyon.

Moon disse que Kim prometeu tornar o país livre de armas nucleares. Ele também disse que os dois concordaram em tomar medidas concretas para eliminar o risco de conflito militar na fronteira.

Moon, que nasceu de refugiados norte-coreanos na Coreia do Sul durante a Guerra da Coreia (1950-1953), está ciente dos horrores da guerra e da dor das famílias separadas. Durante seu discurso, Moon disse que os dois líderes cooperariam para encontrar maneiras de “fundamentalmente aliviar sua dor”.

O discurso fez de Moon Jae-in o primeiro líder sul-coreano a falar diante do público norte-coreano. Inicialmente, o discurso deveria durar apenas um ou dois minutos antes da apresentação, mas foi realizado por sete minutos após a performance.

O público deu a Moon aplausos entusiasmados de pé.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.