O domingo de 7 de agosto marca o Ipchu (입추, 立秋), o 13o de 24 períodos solares no calendário tradicional agrário e o início formal do outono para as comunidades agricultoras. O Ipchu também marca o meio do ano agrário e uma vez que o verão e a primavera já terminaram, agora começa o outono.

Para as pessoas comuns o outono começa realmente no equinócio de outono, que foi no dia 22 de setembro deste ano, quando o número de horas durante o dia e a noite são, de certo modo, iguais. Para as comunidades agrárias tradicionais do Leste Asiático, no entanto, o outono começa no Ipchu.

Tecnicamente, o Ipchu tem início quando o Sol está a uma longitude celestial de 135 graus e termina quando a longitude celestial atinge 150 graus. Além disso, o Ipchu apenas se refere ao primeiro dia, quando o Sol está a 135 graus, que ocorreu no domingo do dia 7.

Ipchu (입추, 立秋) marca o início tradicional do outono para as antigas comunidades agrárias. As tardes começam a esfriar e repolhos e rabanetes são plantados para o kimchi do próximo inverno.
Ipchu (입추, 立秋) marca o início tradicional do outono para as antigas comunidades agrárias. As tardes começam a esfriar e repolhos e rabanetes são plantados para o kimchi do próximo inverno.

O Ipchu normalmente cai no sétimo mês lunar, que começou em 2 de agosto deste ano. Se encontra entre os períodos solares do Daeseo (대서, 大暑), ou dia do grande calor, que ocorreu em 22 de Julho deste ano, e Cheoseo (처서, 處暑), ou dia do fim do calor, que ocorreu em 23 de agosto.

Para as comunidades agrícolas tradicionais, o Ipchu é considerado o fim do verão e o início do outono, que dura até o Ipdong (입동, 立冬), o início do inverno agrícola que ocorrerá no dia 7 de Novembro.

A perpetuação do bom tempo próximo ao Ipchu é uma condição importante para a maturação do arroz e outros cereais. Durante o período da Dinastia Joseon (1392-1910), caso chovesse por mais de cinco dia nesta estação, a Casa Real organizava rituais de sacrifício na capital e nas áreas afetadas pelas chuvas, com o objetivo de pedir aos deuses da chuva que as interrompessem. Os fazendeiros costumavam prever suas colheitas baseados no clima durante o Ipchu. Se o clima estivesse limpo, acreditavam que a colheita seria abundante. Se a previsão avisava sobre fortes chuvas, era considerado um sinal de possível ruína dos grãos. Trovões nesta data indicavam uma colheita de arroz pobre, enquanto que um terremoto significava gados e cabras mortos na próxima primavera.

Próximo ao Ipchu, as noites se tornam mais frias e com mais ventos, por isso, os fazendeiros começam a se preparar para a época da colheita e para o inverno. Uma das tarefas mais importantes para famílias asiáticas fazendeiras é plantar repolhos e rabanetes que serão usados para produzir o kimchi nos meses de inverno.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.