John Cho, ou Cho YoHan, é conhecido por seus papéis como Harold Lee nos filmes “Harold & Kumar”; John em “MILF Guy No. 2″, que popularizou o termo “MILF” nos filmes de “American Pie”, além de viver o personagem clássico “Hikaru Sulu” nas refilmagens da série “Star Trek”.

John Cho nas promoções de Star Trek. Foto: wallpapertop
John Cho nas promoções de Star Trek. Foto: wallpapertop

Ainda no início de sua carreira, Cho também estrelou em produções como “Better Luck Tomorrow” (2002), “Shopping for Fangs” (1997) e “Yellow” (1998). Em 2018, ele interpretou o personagem principal do thriller psicológico “Searching”, tornando-se o primeiro ator asiático-americano na história a protagonizar um filme de suspense desta envergadura em Hollywood. Ele também fez história na televisão dos Estados Unidos ao ser o primeiro ator asiático-americano a ser considerado para a posição de protagonista, quando atuou como “Henry Higgs” na sitcom de 2014 “Selfie”.

Ele ainda teve papéis principais em séries como “Flash Forward” e “Off Center”, junto com trabalhos recorrentes e bem recebidos pelo público em “Sleepy Hollow” e “Difficult People”.

 

O ator assumiu um protagonismo na indústria do entretenimento norte-americana tornando-o, muitas vezes, uma espécie de “embaixador” pela causa da inclusão racial em Hollywood. No entanto, tal “título” ainda o incomoda de alguma forma, apesar de reconhecer que há uma clara transformação ocorrendo positivamente nesta questão, mesmo com o fortalecimento político de movimentos racistas nos Estados Unidos.

De acordo o jornalista Kevin Nguyen, ao entrevistar Cho para a revista GQ dos EUA, ele percebeu que, de todo material lido, sempre que o tema era relacionado à raça e representação a pergunta era feita a Cho.

Com o colega Kal Penn no filme "Harold & Kumar" Foto: GQ.
Com o colega Kal Penn no filme “Harold & Kumar” Foto: GQ.

É possível facilmente inferir, que a diversidade em todas as suas dimensões sociais está longe de ser uma realidade na indústria do entretenimento mundial. Ainda está distante, mesmo com os recentes avanços, a existência de um contexto em que os atores, por exemplo, possam atuar e serem considerados para trabalhos dos mais variados, sem terem a necessidade de levar em conta questões referentes a sua raça, gênero e etc.

Ao comentar seu trabalho nos filmes de “Harold & Kumar,” Cho salienta que o seu personagem está na contramão dos estereótipos asiáticos-americanos da telona. Sim, o ator também sofreu racismo ao longo de sua carreira em Hollywood e, por esta razão, tenta assumir papéis que não consolidem ideias distorcidas que os espectadores estadunidenses têm dos asiáticos e seus descendentes.

Quando lhe pediram para fazer um sotaque em “Big Fat Liar”, Cho recusou. “Eu não quero fazer esse papel na comédia infantil, com um sotaque, porque eu não quero jovens rindo de um sotaque inadvertidamente”, escreveu ele. Em um tweet de 2015, o ator disse: “Pare de transformar os papéis asiáticos em brancos. É besteira e todos nós sabemos disso.” Ao protagonizar um papel principal romântico no filme para TV “Selfie”, ele classificou esta conquista como revolucionária tanto no campo social geral, quanto pessoal e expôs as dificuldades que atores não brancos encontram na poderosa indústria do entretenimento dos EUA: “Os asiáticos narrativamente em shows são insignificantes. Eles são o policial, ou garçonete, ou seja lá o que for. Você os vê em segundo plano. Então, estar nesta posição … é um pouco de um marco”.

Saiba um pouco mais sobre a trajetória deste ícone norte-americano neste artigo que formulamos com a ajuda de fontes variadas da internet.

John Cho deu uma versão nova ao clássico personagem de "Sar Trek" Hikaru Sulu. Foto. Vox.
John Cho deu uma versão nova ao clássico personagem de “Star Trek” Hikaru Sulu. Foto. Vox.

Cho nasceu em Seul, na Coreia do Sul, no ano de 1972, e mudou-se para os Estados Unidos em 1978. Ele foi criado em Los Angeles, tendo também morado em Houston, Seattle, Daly City e Monterey Park, na Califórnia. Seu pai era ministro da Igreja de Cristo e era proveniente da Coreia do Norte.

Cho formou-se na Herbert Hoover High School, em Glendale, Califórnia, em 1990. Ele ainda frequentou a Universidade de Berkeley, na Califórnia,  graduando-se em 1996 com um bacharelado em inglês. Por um tempo lecionou o idioma na Pacific Hills School, em West Hollywood, Califórnia, enquanto trabalhava no teatro East West Players, no centro de Los Angeles.

Nesta companhia, ele teve a oportunidade de atuar na peça “The Taste of Kona Coffee”, escrita por Edward Sakamoto, em 1996, e no filme de Euijoon Kim, “My Tired Broke Ass Pontificating Slapstick Funk”, em 2000, dando início a sua carreira. Contudo, ele chamaria atenção de produtores, diretores e do público em geral com o pequeno papel de “MILF Guy # 2” na comédia de 1999, American Pie, também popularizando a gíria “MILF”.

Cho reprisou o papel em três sequências: “American Pie 2”, “American Wedding” e “American Reunion”. O personagem que inicialmente não tinha nome, acabou batizado como “John” no terceiro filme, em homenagem ao próprio Cho. O ator ainda participou do elenco de “Charmed” em 1998 e foi uma das estrelas da comédia de curta duração “Off Center”, em 2001-2002. Ele esteve na extinta sitcom da Fox, “Kitchen Confidential”, baseado no best-seller de Anthony Bourdain, e atuou em papéis coadjuvantes em “Evolution”, uma comédia de ficção científica dirigida por Ivan Reitman, em “Down to Earth”, estrelado por Chris Rock, e “Bowfinger”, ao lado de Steve Martin.

Em 2002, Cho conseguiu um de seus primeiros trabalhos como protagonista no elenco de Justin Lin, “Better Luck Tomorrow”, um drama que narra a vida de um grupo de americanos, descendentes de asiáticos que vivem no sul da Califórnia e que são academicamente bem-sucedidos, mas socialmente descontentes, apresentando comportamentos violentos e criminosos. A produção foi bem recebida pelos críticos. Posteriormente, ainda naquele ano, o filme “Big Fat Liar” foi lançado.

John Cho quando criança. Foto: Glamour.
John Cho quando criança. Foto: Glamour.

Em 2004, vieram oportunidades em filmes como “Harold & Kumar Go”. O ator ainda foi destaque na edição de julho do KoreAm Journal, que foi uma famosa publicação, cujo objetivo era reportar notícias, análises políticas, estilos de vida e cultura da comunidade asiática norte-americana. A publicação encerrou suas atividades em 2015.

Em setembro de 2006, o ator fez parte do elenco em uma nova comédia da NBC, “The Singles Table”, mas a série nunca foi ao ar devido a mudanças no cronograma e na produção. Nos anos de 2006 e 2009, Cho foi selecionado como um dos homens mais sexy pela revista “People”. Em 2007, ele integrou o elenco de “Ugly Betty”. O interprete também viveu “Kenny”, um dos melhores amigos do contador “Henry Grubstick” (interpretado por “Christopher Gorham”). Em 2008, “Harold & Kumar Escape de Guantánamo” arrecadou 38 milhões de dólares nos cinemas. Em 2011, “Harold & Kumar 3D Christmas” faturou 35 milhões. O papel de Cho na franquia popular foi escrito especificamente para ele por Hayden Schlossberg.

Este ator versátil ainda apareceu no videoclipe de “Nas”, rapper dos EUA, “Be a Nigger Too” juntamente com várias celebridades, e teve uma participação especial na sitcom “How I Met Your Mother”, no episódio “I’m Not That Guy”, que lhe rendeu ótimas críticas também. De 2009 a 2010, na série “Flash Forward” atuou como Demetri Noh, agente especial do FBI. De acordo com William Keck da “TV Guide”, este personagem foi originalmente programado para ser morto durante o que acabou sendo a única temporada do programa, mas após o aumento da popularidade de Cho, em “Star Trek” os produtores revisaram a história para que ele sobrevivesse.

Em "Searching" , John Cho interpreta um pai viúvo em busca da filha desaparecida. Foto: 18P News Daily.
Em “Searching” , John Cho interpreta um pai viúvo em busca da filha desaparecida. Foto: 18P News Daily.

Cho é também o vocalista do “Viva La Union” (anteriormente conhecido como “Left of Zed”), uma banda de garage rock de Los Angeles, composta por ex-alunos de Berkeley e da USC. Eles têm um álbum, auto-intitulado “Chinese Baby”, música na trilha sonora de “Harold & Kumar Escape Guantanamo Bay”.

Cho casou com a atriz Kerri Higuchi em 2006 e tem um filho, nascido em 2008, e uma filha, nascida em 2013. Eles residem em Los Angeles. Atuante politicamente, Cho apoiou a campanha de reeleição em 2012 do presidente democrata dos EUA, Barack Obama. Atualmente, ele almeja conseguir atuar em uma produção que conte a história da geração de seu pai na Coreia do Norte, durante a Guerra da Coreia.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.