Fonte: The Korea Times

A música tradicional coreana “gugak” e elementos da cultura de rua, incluindo b-boying e beatboxing, parecem ostensivamente estranhos e diferentes uns aos outros. No entanto, o grupo tradicional de percussão coreana Jin Myung provou com sucesso que o gugak e a cultura de rua podem fazer uma ótima combinação.

A banda de música folclórica de sete integrantes tem mostrado suas apresentações de fusão de ritmos nos últimos dois anos. A banda convidou mais três artistas, um dançarino de um beatboxer e um malabarista, para sua lista, visando misturar de diferentes maneiras o gugak e cultura de rua.

É sempre uma grande preocupação para músicos coreanos tradicionais como nós que o gugak seja visto como algo chato ou carente de elementos da cultura pop. Então, nós refletimos profundamente sobre o assunto. O que tornaria o gugak mais atraente para as massas? E decidimos adicionar elementos de cultura e performances de rua, como b-boys e beatboxers” disse o integrante e produtor de Jin Myung, Park Jang-hyun, 32, disse durante uma recente entrevista ao The Korea Times.

Nos dias 07 e 08 de Julho, o Jin Myung se apresentou na Brazil Hallyu Expo, no Center Norte em São Paulo. Foto: Facebook do Grupo

Eles começaram a misturar gugak e cultura de rua há cerca de dois anos atrás, mas a banda já existia. Quatro integrantes do grupo de música – You Byoung-wook, Park Jang-hyun, Park Sung-kyu e Park Bu-hyun – se conheceram no início da adolescência durante uma aula de atividades depois da escola no primeiro ano do ensino médio. Eles se inscreveram depois da aula para ter aulas de música tradicional de percussão coreana, e nos três anos seguintes, estavam sempre juntos, aprendendo e praticando a música tradicional coreana. Eles até se apresentaram em todo o país sob a orientação de um professor.

“Era uma escola de ensino médio totalmente masculina, e éramos obrigados a fazer uma aula de atividades depois da aula. Enquanto a maioria dos alunos optava por aprender computadores ou jogar futebol, todos nos sentíamos atraídos à essa tradicional classe coreana sem saber o motivo. Nós éramos quatro, e o gênero musical de percussão samulnori também exige quatro músicos, aprendemos a fazer samulnori. Desde então, nos tornamos uma trupe performática, tocando em todo o país “, explicou Park sobre os primórdios do Jin Myung.

Jin Myung na Brazil Hallyu Expo. Foto: Facebook do grupo.

Os quatro estão juntos há 20 anos. Todos foram para a National High School of Traditional Korean Arts, e depois estudaram juntos música e performance coreana tradicional na Universidade Chung-Ang. É incrível que eles tenham tido a possibilidade de ficar juntos durante o ensino médio e universidade, considerando o pequeno número de estudantes admitidos, especialmente quando considerado que todos foram submetidos a exames de admissão separados. Eles até serviram na mesma unidade durante o serviço militar obrigatório.

Durante o ensino médio, nomeamos nosso grupo Jin Myung. Durante a universidade e o serviço militar, incluímos mais três integrantes, Jeong Yil-young, Gwon Yeong-ung e Choi Soo-bin. Agora somos uma equipe com sete integrantes que realmente se sente como uma família. Estamos juntos há muito tempo e dependemos um do outro“, disse Park.

Mesmo o grupo atualmente apresentando essa combinação de estilos musicais, Park explica que 20% delas ainda são pura música de percussão tradicional coreana.

Ainda fazemos uma forma muito tradicional de samulnori. Achamos que é essencial que continuemos a ter nossas raízes tradicionais no centro de nossa criação; a partir das raízes tradicionais fortes, criamos algo novo e fresco“, disse Park, acrescentando que o público ainda parece responder mais facilmente às performances de fusão.

Além da integração de elementos de b-boying e beatbox do grupo de música de percussão, ele tentou adicionar música de percussão tradicional de outros países.

Na universidade, aprendemos música tradicional de outros países. Foi muito divertido aprender e fomos inspirados a integrar esses elementos de músicas de outras partes do mundo em nossas apresentações. Por exemplo, fizemos alguns de nossos repertórios com o didgeridoo australiano ou gaitas de foles escocesas. Cada um de nós aprendeu os instrumentos e os tocou juntos com a tradicional música de percussão coreana“, disse Park.

Jin Myung na Hallyu Expo, em São Paulo. Foto: Facebook do grupo.

Uma de suas peças originais também é chamada de “Marching Janggu”, inspirada em bandas ocidentais. Eles combinam muitos conjuntos de janggu, um tambor em forma de ampulheta coreano, para imitar a linha de bateria de uma banda de marcha, enquanto emprega batidas tradicionais coreanas.

Com inúmeras músicas criadas por eles mesmos sob a liderança de You Byoung-wook, diretor artístico do grupo, a banda agora se apresenta cerca de 60 vezes por ano, tanto na Coreia quanto no exterior. Atraíram fãs apaixonados especialmente durante as apresentações em países estrangeiros. Somente no ano passado, o grupo se apresentou em cerca de 10 países, incluindo Brasil, Itália, Alemanha e Turquia.

Eles são considerados como ‘gugak-dol‘, o que significa uma espécie de grupo ídolo tocando música gugak. É muito gratificante vê-los recebendo um acompanhamento instantâneo e evocando reações apaixonadas do público“, disse Lee Kang-il, CEO da RiverOne Company , agência administrativa do Jin Myung.

Os membros do grupo de percussão disseram que os encantos da música tradicional coreana estão em seu espírito livre e emoção natural. Eles esperam compartilhar a diversão e a alegria das tradições musicais coreanas com mais públicos, tanto na Coreia quanto no mundo todo.

Esperamos continuar desenvolvendo a música tradicional coreana de percussão e apresentar seus encantos para o público. Embora às vezes seja difícil criar novas peças, nosso objetivo é apresentar performances novas e comoventes para públicos maiores“, disse Park.

Para aqueles que gostariam de aprender mais sobre Jin Myung, siga-os no Instagram ou no Facebook.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.