A escritora coreana Han Kang ganhou o Prêmio Internacional Man Booker por seu romance “The Vegetarian” (A Vegetariana). O romance de Han, através do qual ela explora a violência humana, foi escolhido por unanimidade pela comissão julgadora, de acordo com o site oficial do Prêmio.

A lista anunciada no dia 14 de Abril incluiu cinco outros escritores, incluindo Orhan Pamuk, da Turquia, ganhador do Prêmio Nobel de Literatura em 2006, o escritor angolano José Eduardo Agualusa e o autor chinês Yan Lianke.

“The Vegetarian” foi publicado na Coreia em 2007, e uma tradução em inglês, feita pela escritora britânica Deborah Smith foi igualmente reconhecida. A tradução de Deborah foi publicada em Novembro de 2015.

Winner of the 2016 Man Booker International prize for fiction Han Kang, right, with her translator who shares the prize, Deborah Smith, pose for the media with the winning book 'The Vegetarian' following the award ceremony in London, Tuesday, May, 16, 2016. (AP Photo/Alastair Grant)
A ganhadora do Prêmio Internacional Man Booker de 2016, Hang Kang, à direita, com a tradutora com quem compartilhou o prêmio, Deborah Smith, posa para a imprensa com o prêmio pelo livro vencedor, ‘The Vegetarian’na cerimonia da premiação em Londres.  Foto: Alastair Grant.

Boyd Tonkin, presidente do júri deste ano, disse que o trabalho de Han foi “um romance inesquecível, poderoso e original” escrito “em um estilo um tanto lírico e dilacerante”. Ele disse que o romance merecia o prêmio.

“The Vegetarian” é o primeiro dos romances de Han a ser publicado no exterior. É parte de uma trilogia que lida com personagens relacionados.

“The Vegetarian” é narrado pelo marido da protagonista Young-Hye, que resiste a comer qualquer tipo de carne e luta contra qualquer forma de violência humana.

A segunda parte da trilogia, “The Mongol Spot”, que ganhou o 29° Prêmio Literário Yi Sang da Coreia, é narrada pelo cunhado de Young-Hye. A terceira parte, “Tree Spark”, é narrada pela irmã de Young-Hye e lida com a institucionalização da protagonista.

Han estudou Literatura Coreana na Universidade de Yonsei e fez sua estréia na cena literária coreana com cinco poemas publicados em uma revista. Seu primeiro romance publicado foi “Red Anchor”, que ganhou o Concurso Literário Shinmun de Primavera de Seul em 1994.

O Prêmio Internacional Man Booker foi concedido tanto para Han quanto para sua tradutora, Deborah Smith. Elas vão dividir o prêmio de 50.000 libras esterlinas (aprox. R$ 260 mil).

“A tradução feita perfeitamente por Deborah Smith transmite a mistura estranha de beleza e horror de cada página”, disse Tonkin. Em uma entrevista com o Instituto de Tradução de Literatura da CoreiaDeborah disse que ela acredita que a tradução é uma outra forma de escrita criativa.

O Prêmio Man Booker, patrocinado pelo empresa de investimentos inglesa Man Group, foi fundada em 1969. Ele é concedido anualmente a um romance escrito em inglês e publicado no Reino Unido. Para o Prêmio Internacional, romances são obrigados a serem traduzidos para o inglês e publicados no Reino Unido.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.