Eu me lembro muito bem do meu primeiro Dia das Crianças no Brasil por dois motivos. Primeiro porque foi quando ganhei a minha primeira bicicleta, uma Caloi Dobrável verde que deu início à minha paixão pelas magrelas. E junto, um relógio do Mickey desses onde os ponteiros são os braços o os olhos se mexem de um lado para o outro no ritmo dos segundos. E também, porque foi nesse dia que perdi esse mesmo relógio durante o meu primeiro assalto de tantos que sofri ao longo do tempo. Mas não quero lembrar de coisas negativas, hoje queria falar sobre as recordações da minha infância.

A minha primeira bike era exatamente como esta, que dobrava no meio!
A minha primeira bike era exatamente como esta, que dobrava no meio!

Naquela época na década de 80, não havia na minha família esse sentimento de que o Dia das Crianças era algo tão relevante como era no Brasil. Talvez porque na época quando meus pais saíram da Coreia não se dava tanta importância ao “어린이날” (órininal) comemorado no dia 5 de maio (5/5) e designado como feriado nacional coreano somente em 1975 apesar de ter sido criado na década de 20. Aliás, a própria palavra “어린이” (órini) só começou a ser usada para ser referir a “crianças” somente nesse época, principalmente por causa do Dr. Bang Jung-Hwan, um famoso escritor infanto-juvenil que deu início ao seu uso.

Aliado a essa “pouca importância” do Dia das Crianças pra gente, tinha o fato de que meus pais trabalhavam praticamente a semana toda, o dia todo, então não havia comemorações ou passeios memoráveis como faço com os meus filhos hoje em dia. Mas lembro que ao menos havia presentes! E o presente que eu mais detestei foi um puzzle, acho que era a foto de um castelo. Detestei tanto que me lembro até hoje! E o presente que mais gostei, foi um vídeo-game Atari, na verdade uma versão japonesa chamada Gemini que tinha um paddle no controle e onde cansei de jogar Donkey Kong e Pitfall. Bons tempos…

Lago do Parque da Aclimação, onde eu gostava de pescar escondido!
Lago do Parque da Aclimação, onde eu gostava de pescar escondido!

Tive a sorte de morar perto do Parque da Aclimação, então ia muito lá com o meu irmão, sozinhos. Era uma outra época, quando crianças de 12, 13 anos podiam ir tranquilamente sem medo da violência tão comum nos dias de hoje. Esse parque era um tradicional ponto de encontro da garotada coreana, que vivia no entorno. Lembro que a gente gostava muito de pescar, então levávamos anzol e linha para pescar no lago. Usávamos bolotas de pão e pegávamos umas tilápias do tamanho da palma da mão! Claro, era tudo escondido e quando o segurança aparecia, saíamos correndo com medo de sermos pegos! Bons tempos…

Não me lembro qual foi o meu último presente de Dia das Crianças. Aliás, não me recordo nem quando deixei de ser uma criança e me tornei um adulto. Hoje, tenho eu mesmo duas crianças e todo dia 12 de outubro tenho que inventar algo para fazer com elas. E ao escrever este texto, vejo que as gostosas lembranças da minha infância ficam cada vez para trás, numa época que não volta mais.

E vocês, quais são as lembranças dos seus tempos de criança?

 


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



1 COMENTÁRIO

  1. Bruno, que alegria ler suas colunas novamente rsrs sei que você passou por um período corrido, mas fico feliz de poder conhecer mais um pouco das suas histórias.

    Apesar de ser um pouco mais nova que você, não me recordo do dias das crianças da minha infância, minha família não tinha muitas condições e também nunca fui encanada com essas datas, acho bem consumistas rsrs.

    Mas meu irmão de 10 anos aprecia muito o dia das crianças, pois sabe que ira ganhar presentes, então para não decepciona-lo, comprei um livro e o levei para o Mc donald´s rsrs esse foi o dia que comemorei o dia das crianças com ele.

    Abraços.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.