Adoro conversar com amigos brasileiros que vivem na Coreia! De uma certa maneira, sinto uma conexão forte com eles. É como se eles fossem eu, mas do avesso. Sei exatamente o que estão sofrendo, as suas alegrias e as suas angústias de viver fora do seu país de origem rodeados por uma língua e cultura diferentes. Quem disse que ir atrás dos seus sonhos e viver em um país estrangeiro é fácil?

Tempos atrás, um deles postou no seu timeline do Facebook um vídeo do YouTube que me deixou bastante emocionado. Ele começa com a narradora dizendo as seguintes palavras: “Algumas pessoas herdam uma casa, outras, podem herdam algum dinheiro. Tem também, aquelas que herdam uma chaleira de ferro ou uma coleção de selos. Pode ser ainda um nariz pontudo, uma testa larga ou uma canela fina. Mas algumas pessoas, recebem uma língua como herança.”

O vídeo mostra o trabalho da BREACC (Brazilian Educational and Cultural Centre), uma entidade que tem como objetivo principal promover o ensino de português a descendentes de brasileiros que vivem na Inglaterra. Assim, visam disseminar informações sobre o Brasil e a língua portuguesa, nutrir entendimento e apreciação pela cultura brasileira e promover programas educacionais, eventos sociais e intercâmbio cultural. Caso tenham tempo, vejam o vídeo que está aqui:

No Brasil, a comunidade coreana tem algumas entidades que fazem o mesmo papel. No campo educacional, temos a ABEC (Associação Brasileira de Educação Coreana), organização social sem fins lucrativos que junto com o Consulado Geral da Coreia em São Paulo, mantêm na cidade de São Paulo o Colégio Polilogos sobre a qual a maioria de vocês já deve ter ouvido falar. Se por exemplo você foi no evento “Welcome to Korea!” na semana passada, foi lá que ocorreu!

Como já disse antes, tenho grande orgulho de poder carregar duas bandeiras, uma verde-amarela e outra azul-vermelha. Sinto-me honrado em ter vindo ao Brasil e ter o privilégio de ter acesso a duas culturas que para mim se complementam maravilhosamente: a paixão e a criatividade do brasileiro, com o disciplina e a seriedade do coreano. Claro, qualquer cultura tem os seus pontos positivos e os seus pontos negativos, mas eu tento relevar aquilo que não gosto e acabei adotando o que gosto, virando um híbrido “brasiano”. Ou se quiserem “corealeiro”!

Em casa, tentamos manter a cultura coreana através da língua, da comida e dos costumes. Às vezes, somos criticados até por coreanos que perguntam para que fazemos isso, se vivemos no Brasil. A minha resposta, geralmente baseada no fato de que achamos importante sabermos quem somos e de onde viemos para podermos ser pessoas melhores no presente, acaba não ecoando para os críticos. Aí apelamos para a globalização, desenvolvimento mental, etc, e às vezes acaba funcionando. Claro, o português é o primeiro idioma deles, mas a verdade é que tenho um grande orgulho dos meus filhos falarem a mesma língua que meus antepassados falavam.

Aqui no Brasil, temos não descendentes de coreanos interessados em cultura coreana! Tenho amigos que fiz através de grupos no Facebook como o “포르투갈어 + 한국어 para todos”, onde coreanos ensinam português para brasileiros e vice-versa. Ou então, em eventos culturais ou mesmo por interesse em dança tradicional coreana e música coreana. É realmente uma felicidade interagir com eles e devo confessar que é algo bastante recente porque até pouco tempo atrás, não havia esta tendência. No meu Facebook, agora tenho amigos de Tocantins, do Mato Grosso e até do Amazonas!

E tenho grande curiosidade em saber como você começou a gostar e apreciar a cultura coreana, escreva a sua história no campo de perguntas! Vamos ser amigos!! 🙂


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

32 COMENTÁRIOS

  1. Oi Bruno. Eu comecei a gostar da cultura através de dramas há pouco tempo e, apesar da dificuldade, pois gostaria de ter aulas com um professor (onde moro não tem curso), não vou desistir. Comprei material que encontrei em inglês e estou vendo vídeos no YouTube. Estou cada dia mais apaixonada pela língua e cultura.

  2. Olá. Sou de uma cidade onde a cultura Japonesa é que é muito forte. A Maioria dos meus conhecidos e amigos são descendentes de Japoneses. Se não bastasse só isso, também moro ao lado e sou associado de um clube Japonês, para a prática da cultura japonesa. Apesar de estar rodeado de cultura Japonesa, estes mesmos amigos, descendentes de japoneses, me apresentaram a cultura Coreana, e também são admiradores dessa cultura fascinante. Por vários motivos (que são impossíveis de listar aqui talvez), também passei a gostar dessa cultura, que se assemelha em alguns aspectos a cultura japonesa. Ainda, não tenho muito conhecimento da língua, mas pretendo começar a aprender o hangul o quanto antes, para no futuro poder viajar e visitar a Coreia.

    • Deixa eu chutar: Londrina, Maringá, Cafezal, Mogi das Cruzes ou Bastos? Esses são os que eu lembro que tem muito descendente de japonês! Quanto a aprender o hangul, vai a mesma dica que dei para a Barbara, procura o grupo “포르투갈어 + 한국어 para todos” no Facebook ou então procura pelos blogs “De Prosa na Coreia” ou “Hey, Unnie” no YouTube!

  3. Olá, na verdade comecei a apreciar a cultura coreana de diversos angulos. Sempre gostei da cultura oriental e sempre tive muita curiosidade para aprender coisas novas, como língua, costumes e receitas. Mas quando comecei a saber mais sobre a cultura coreana, foi estudando novas tecnologias, me aprimorando. Sabemos que a Coréia é líder em desenvolvimento, e comecei a buscar como entender o nome de marcas, e atualmente busco sempre saber mais.

  4. Sou casada com descendente de japones e morei no Japão por 9 anos. Lá comecei a ver drama japones até que cheguei ao drama Playful kiss,aí a paixão por tudo da Coreia só vem crescendo, amo algumas comidas coreanas,amo o Kym Hyun Joong,amo a Aille,ouço todos os dias as musicas dela,fui ao show deles quando foi comemorado 50 anos da colonia coreana no Brasil,adoro ler seus posts e se um dia puder e conseguir quero conhecer a Coréia. Pena que quando me apaixonei pela Coréia já estava de passagem marcada para o Brasil,teria sido tão fácil e tão mais barato conhecer a Coríea do Japão.!!Mas tudos bem,quem sabe um dia vou. Parabéns pela sua coluna e continue nos encantando com esta cultura maravilhosa.

  5. Amo a cultura asiática desde adolescente! As tradições, a educação levada a sério, o cuidado e o grande respeito por tudo, pela vida! Comecei pelo interesse em conhecer a cultura e aí fui me apaixonando a cada descoberta. Tenho imenso interesse em aprender o idioma, mas chego lá com esforço.Acho importante sim que os que vivem em terras estrangeiras quer por opção ou imigrantes que foram buscar outra sorte, preservem suas raízes e indentidade .Adoro a cerimônia do chá por exemplo! Isso é tradição. Sou brasileira com alma oriental.Admiro vocês ,respeito e amo sua cultura muito mais que a minha!

  6. ja aprendi espanhol e fui visitar a Espanha,agora estou aprendendo hangul e quem sabe eu possa visitar a Coreia…fighting pra eu mesma! hahahahaha..
    Sr. Kim sempre com seus posts interessantes e animados! continue amando seu país e ensinando a cultura para seus filhos,acho isso o maximo!

    • Grande Nick Farewell! Eu li o seu artigo, realmente muito bacana, mas li depois que tinha escrito o texto. Se tivesse lido antes, com certeza teria adotado o “brasileano”, que inclusive soa muito melhor que “brasiano”. 😉

  7. Muito legal o seu texto, principalmente Pq me encontro exatamente na situação contrária. Estou na Coreia desde 2012, um país que muitos dizem ser frio mas que me acolheu de braços abertos! Minha filha foi aceita sem qualquer discriminação em uma escola coreana e continua sendo a única estrangeira por lá. A cada ano ela é motivo de atração e estranhamento dos pequenos que ingressam na escola kkkkk.
    Hoje memorioso tanto de vê-la falando esse idioma tão difícil, indo parábola karaokê com os amigos totalmente inserida na cultura por aqui.
    Além disso ainda vejo o reconhecimento profissional do meu marido que quando chegou aqui, sozinho, sofreu bastante para se adaptar principalmente a maneira de trabalho dos coreanos e hoje é um vencedor e respeitado pelo seu trabalho não só na Coreia mas em outros países da Ásia também!
    Só tenho uma coisa a dizer … Obrigada Coreia!!!

    • Patricia!!! Você é uma das brasileiras que vivem na Coreia que eu gosto de acompanhar, seja pelo seu vlog ou seja pelo seu perfil no Facebook! Fico muito grato a você por gostar da Coreia, pois isso só valoriza o país onde tenho orgulho de ter nascido. Por outro lado, tenho orgulho de ter sido criado no Brasil e só tenho uma coisa a dizer… obrigado Brasil!!! 🙂

  8. Olá Bruno, como sempre com matérias maravilhosas!
    Eu sempre gostei muito da cultura asiática em geral, principalmente quando se fala de Japão, China e Coréia, pois o respeito e a cultura desses países me encanta muitíssimo. Até pouco tempo eu não me identificava mais com nenhuma país asiático em especial, por falta de um conhecimento maior, foi então que conheci o K-Pop, sim foi devido ao K-Pop que me interessei ainda mais pela Coréia do Sul. Pouco a pouco fui buscando informações sobre o país, a língua, as relações, e fiquei maravilhada, confesso que mesmo sendo brasileira e amando meu país, minha personalidade é muito compatível com a dos coreanos. A maioria dos brasileiros não consegue compreender e se adaptar ao jeitinho dos coreanos (e japoneses, chineses, etc) devido à aspectos que pra mim são fáceis de comuns, não irei citá-los para noção estender muito o texto, sei também que existem coisas com as quais não concordo ou me identifico, mas é super normal, já que me idêntico tão pouco com os brasileiros (rsrsrs). Atualmente estou estudando coreano e num futuro não tão distante espero ir para a Coréia, talvez para morar. Enfim, estou cada dia mais envolvida e apaixonada pela cultura desse país maravilhoso!

    • Oi 루아!! Obrigado por acompanhar meus posts e obrigado pelo carinho de sempre! E agora que vi que foi seu aniversário esta semana, 생일 축하합니다!!! E espero que o seu coreano fique cada vez melhor e que você possa ir para a Coreia logo! Se precisar de ajuda, estamos às ordens! 🙂

  9. Olá Bruno, tenho 16 anos e moro em São Paulo. Desde bem pequena, sempre gostei da cultura asiática no geral, mas foi no começo do ano passado que foquei mais na cultura coreana, pois uma amiga minha me mostrou o K-pop que por acaso já conhecia, porém não sabia. No começo apenas escutava as músicas, porém comecei a observar seus costumes, foi assim que resolvi pesquisar sobre o país e acabei gostando muito, hoje tenho o sonho de poder um dia estudar na Coréia, porém para mim será um pouco difícil.
    Gostei muito da sua matéria, parabéns.

  10. Oi Sr. Kim, acabei de ler seu post e achei mt legal msm hihihi. Enfim, meu primeiro contato com a cultura coreana foi através do kpop ( cm a maioria das pessoas) depois os doramas chamaram minha atenção, logo em seguida a culinária, arquitetura e uma infinidade de coisas q eram completamente diferente do q eu estava acostumada. Devo lhe confessar q tenho um sonho, visitar a Coréia (de preferência na primavera, pq acho q é a estação mais linda do ano hahahahaha). Ah! li tbm q vc tem amigos de vários lugares do país, e acho q sua amiga do Tocantins sou euuuuuuuuuu hahahahahahahahaha. Eu amo a mistura q é nossa casa e é bom saber q existe estrangeiros q tbm amam. Por gentileza Sr. Kim continue escrevendo, eu gosto mt dos seus posts. Até a próxima quarta.

    • Oi Naelene!!! Sim, em Tocantins é você e outra amiga, que fiz justamente por causa da cultura coreana e dos meus posts! Ah, que bacana sua história, obrigado por compartilhar! Quanto a estação, eu pessoalmente gosto mais do outono, quando as folhas ficam amareladas e o visual fica lindo. A temperatura também é mais baixa, mas o céu é sempre azul, adoro essa combinação! Obrigado por acompanhar a minha coluna, te vejo na próxima quarta ou então no Facebook! 🙂

  11. Olá Bruno Kim =) Sou de João Pessoa, PB. Muito legal seu post, acho super interessante seu modo de pensar e compreendo sim que devemos preservar nossas origens, ao mesmo tempo que respeitamos, nos adaptamos e até adotamos alguns bons costumes de uma outra cultura. Eu tive meu primeiro contato com o mundo asiático através dos animes, depois dos J-dramas em 2008, só depois que fui percebendo as distinções de linguagem entre as séries asiáticas que eu assistia e pouco tempo depois, comecei a me apaixonar de fato pela qualidade dos K-dramas e passei a assistir quase que apenas séries coreanas em vez das japonesas ou chinesas, e ai veio o K-pop e quando vi já estava totalmente envolta no mundo coreano rsrsrs Hoje em dia, pesquiso sobre a cultura que é muito interessante e sou suuuuper fã das músicas e séries coreanas e claro que tenho uma super queda por olhinhos puxados rsrs Também tenho muita vontade de conhecer o Centro Cultural Coreano daqui do Brasil em SP e fazer amizade com coreanos =)

    • Olá Renata! João Pessoa é realmente um pouco longe de São Paulo! Ou vice-versa, né? O Centro Cultura Coreano aqui em São Paulo é bem bacana! É uma pena que tudo que seja relacionado a cultura coreana no Brasil fique concentrado por aqui, não? Mas enfim, obrigado por acompanhar a minha coluna e ficamos felizes que possamos levar um pouca da cultura coreano a todos, através do nosso site! 🙂

  12. Bom, eu penso que quando você vive num país que não é onde nasceu, é comum buscar lugares que te lembrem o seu país e pessoas que falem a mesma língua. E mesmo que você tenha nascido num determinado país, mas seus pais falam outra(s) língua(s) acho que é normal aprender (e ótimo por sinal, crescer falando mais de um idioma, rs). Eu comecei a perceber a Coréia quando participei de uma palestra no TEDxBeloHorizonte, de um arquiteto e urbanista que elegeu Seul como exemplo na sua apresentação (pode ser vista aqui: https://www.youtube.com/watch?v=A0w2RsIAL58). Mais tarde me interessei pela cultura através de um filme chamado The Chaser (O Caçador), porque gosto muito de cinema, cinema é cultura e naquele momento eu não tive dúvidas do potencial do cinema coreano (que na minha humilde opinião é bem melhor que o cinema americano). Hoje em dia assisto muito séries históricas, principalmente as que são baseadas em fatos reais, é um jeito de aprender um pouco mais de história de outros lugares. Sempre gostei do leste asiático, talvez por ter uma ligação de sangue, mesmo que distante. A China também é um país que gosto muito, mas a história do país é bem mais complexa e difícil de estudar, rs. Eles tem bons filmes também, embora os coreanos sejam os melhores.

  13. 안녕하세요 Mr. Kim! Trabalhei quase 4 anos em uma multinacional coreana e meu interesse pela cultura foi quase que instantâneo. Depois surgiram outros também como a gastronomia e o idioma. E a gastronomia, foi o que de fato me fez amar a Coreia. Como gosto muito de pimenta, legumes, vegetais e hortaliças, foi fácil entender porque gostei tanto. Além disso comecei a pesquisar muito sobre o país em diversos aspectos e que me impressionou foi o forte investimento em educação, que fez o país mudar completamente dm apenas 50 anos… de nação pobre e agrária, para um país inovador e elevado padrão de vida. Por isso digo que o povo coreano superou suas adversidades mais graves graças a união, a disciplina, a coragem, a sabedoria… uma nação guerreira. Espero muito poder retomar os estudos de coreano, aprender bem o idioma e entender o que o Carlos Gorito fala no abnormal summit, por exemplo, risos… quem ter a oportunidade de estudar na Coreia. Conheci recentemente a página, mas já acompanho a bastante tempo canais no YouTube e outra páginas dedicadas a cultura coreana.

  14. Oi, Bruno. Eu comecei a me interessar pela Coreia do Sul através dos doramas, meu primeiro dorama foi Boys Before Flowers que gostei muito e por isso, continuei assistindo outros doramas. Comecei a assistir doramas de outros países asiáticos e também gostei mas meus doramas preferidos são os coreanos. Depois disso, passei a querer saber mais sobre a cultura coreana e pesquisei sobre isso e também, gostei muito da língua, com isso, passei a gostar muito desse país. Sou brasileira mas me identifico muito com as coisas da Coreia do Sul. Meu sonho é viajar para lá

  15. Ola Bruno!! Então eu comecei a gostar da cultura coreana e principalmente da linguá através de um intercambio que fiz durante um ano na Coreia do Sul . Antes de fazer o intercambio eu não tinha muito interesse na cultura e na linguá coreana. Essa minha paixão começou no meu intercambio, com a convivência diária com famílias coreanas , e imersão 100% na cultura coreana , essa paixão foi aumentando a cada dia e persiste ate hoje. Me apaixonei pelo povo coreana , pela cultura rica e maravilhosa e pela linguá que na minha opinião e uma das linguás mais bonitas que eu já ouvi.Pretendo voltar pra la, para fazer faculdade e quem sabe viver la , mas uma coisa eu já decide pra minha vida, nunca quero perder o contato com a cultura e nunca parar de praticar a linguá coreana. Um abraço!!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.