Quando Seonkyoung Longest começou a preparar comida coreana em sua cozinha no Mississippi, com poucos ou nenhum ingrediente coreano fresco, ela não sonhava que em poucos anos, se tornaria uma chef celebridade do YouTube.

“Ainda me lembro do primeiro dia em que fiquei na frente da câmera”, disse Longest. “Era uma câmera digital muito barata do meu marido e eu a coloquei desajeitadamente em cima do recipiente de sal”.

Isso foi no início de sua jornada nas mídias sociais em 2010. Atualmente, Longest tem mais de 1 milhão de assinantes no YouTube, 2,2 milhões de seguidores no Facebook e 250.000 seguidores no Instagram.

Seonkyoung Longest. Foto: Koreatimes

Desde o lançamento de seu primeiro vídeo no YouTube, Longest já produziu desde os tradicionais bibimbap e bulgogi coreano ao prato chinês-americano de frango “chow mein” e o popular macarrão vietnamita “pho”.

Seu show humorístico e animado do YouTube “Asiático em Casa” (Asian at Home) começou focado na culinária coreana, mas rapidamente expandiu-se para abranger uma ampla variedade de pratos asiáticos.

“Acho que esse foi um momento decisivo para mim”, disse Longest, ao recordar sua expansão há quatro anos.

“Estava saindo da minha zona de conforto e experimentando, abraçando outras culinárias, e isso por si só me permitiu alcançar um público muito maior”.

Bulgogi (불고기), prato típico coreano. Foto: Koreatimes

Para a Youtuber de 35 anos, esta não foi a primeira vez em que saiu de sua zona de conforto. Sair da Coreia em 2009 para começar uma nova vida no Mississippi após casar-se com seu marido, que era e ainda é ativo no exército norte-americano, era algo que mudaria sua vida completamente.

”Eu estava sozinha e deprimida. Não tinha emprego, amigos ou família e tudo o que eu fazia era esperar pelo meu marido o dia todo”, Longest compartilhou seu passado.

”Achava que meu inglês era bom, mas o sotaque sulista foi totalmente novo para mim. No final das contas, eu estava tendo dificuldades”.

Ela assistia o canal Food Network a maior parte do dia, inspirando-se em chefs famosos e personalidades da TV, como Giada De Laurentiis e Rachael Ray, e tentava reproduzir alguns pratos à sua maneira.

“Acredite ou não, eu só comecei a cozinhar após me mudar para os Estados Unidos”, disse Longest.

”Porque se eu não cozinhasse, eu não poderia comer comida coreana. Nós não tínhamos muito dinheiro para comer fora, então cozinhar em casa era uma necessidade”.

E ser criativa com seus ingredientes também era uma necessidade. ”Havia apenas uma outra pessoa coreana na cidade onde eu morava e a mercearia coreana mais próxima ficava a cinco horas de carro. Você entende? Então, eu comprava ingredientes frescos coreanos, talvez apenas uma ou duas vezes por ano”, disse ela.

Foi assim por mais de cinco anos, o que lhe deu tempo de sobra para se familiarizar e aprender a usar os ingredientes comuns das mercearias americanas.

A experiência e a flexibilidade da chef autodidata são mostradas em seus vídeos de 10 a 20 minutos, pois é generosa ao permitir ingredientes substitutos. Mas antes de tornar suas receitas públicas, Longest certifica-se de experimentar na sua própria comida um número incontável de vezes.

“Há uma razão das pessoas confiarem em minhas receitas”, disse ela.

Espaguete com camarão e wasabi. Foto: Koreatimes

‘Eu não compartilho uma receita apenas para postar nas mídias sociais. Se eu não tenho uma receita pronta para compartilhar, eu simplesmente não posto. Prefiro não postar do que compartilhar uma receita ruim. Eu tenho expectativas muito altas”.

Entregar conteúdo regularmente para grandes telespectadores exige um cronograma exigente. Longest, atualmente reside em Sacramento, na California, e envia 2 vídeos por semana no YouTube, 3 a 6 vídeos no Facebook diariamente e 3 a 5 fotos no Instagram diariamente.

Ela também exibe um programa de culinária ao vivo no Facebook uma vez por semana. Todas as filmagens e edições são feitas principalmente por Longest.

“Há muito trabalho a ser feito sozinha, mas é gratificante em muitos aspectos”, disse ela, insinuando que facilmente fatura mais de seis dígitos por ano com receita de publicidade, patrocínio e vendas de produtos.

Apesar de seu sucesso atual, Longest não sabe como as coisas vão mudar em alguns anos.

”É tudo sobre velocidade agora, não é? Quem adota a tecnologia mais nova rapidamente, fica maior rapidamente. Não há garantia de que o YouTube ou o Facebook estarão por perto nos próximos cinco a dez anos”, disse ela.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.