29Embora o ano de 2020 tenha sido desastroso para todos, o cenário das artes cênicas espera recuperar seu equilíbrio este ano.

No ano passado, as produções musicais foram duramente atingidas pela pandemia de COVID-19, cancelando ou adiando apresentações devido à regra do assento vago no meio, de acordo com o esquema de distanciamento social das autoridades.

Em 30 de dezembro, a cena musical lançou uma associação de empresas de produção musical coreanas, consistindo de grandes agências de produção musical como Seensee Company, Clip Service, EMK Musical Company e CJ ENM.

A associação pediu ao governo que aplicasse a regra de assentos vagos para teatros de artes cênicas, em vez de deixar dois terços do total de assentos vazios. Também pediu que o governo apoiasse os custos de aluguel de teatros de artes performáticas privados.

Embora a crise pandêmica não tenha sido resolvida, o cenário das artes espera se recuperar em 2021 com shows musicais de sucesso.

O musical “Wicked” é um dos shows mais esperados do ano. Inspirado no famoso “O Mágico de Oz”, ele conta a história de duas amigas improváveis, Elphaba, a bruxa verde malvada do oeste, e Glinda, a boa bruxa branca.

Artes Cênicas Da Coreia Anseiam Por Um 2021 De Sucesso Pós-Covid19
Via: the korea herald

O musical retorna aos palcos pela primeira vez em cinco anos. Possui 54 mudanças de cena sem blecaute, um dragão de 12,4 metros de comprimento, macacos voadores e 350 fantasias.

O show será lançado em fevereiro no Blue Square Interpark Hall no centro de Seul e será transferido para Busan em maio.

O musical “Last Empress”, que deveria estrear em 6 de janeiro no Centro de Artes de Seul, teve que adiar sua estreia em cerca de duas semanas devido ao prolongado esquema de distanciamento social.

Artes Cênicas Da Coreia Anseiam Por Um 2021 De Sucesso Pós-Covid19
Via: the korea herald

O musical, uma adaptação de um romance de mesmo nome, segue a vida da Imperatriz Myeongseong do século 19, que foi assassinada por japoneses durante o domínio colonial japonês.

Sua abertura está reprogramada para ainda este mês, com 25 números musicais recém-arranjados. O influente pianista e compositor da nova era, Yang Bang-eon, recentemente arranjou os números, celebrando o 25º aniversário do musical coreano original.

Atrizes famosas como Kim So-hyun e Shin Young-sook, vão aparecer no show como a Imperatriz Myeongseong.

“Chicago”, da Seensee Company, será inaugurado no Sindorim D Cube Art Center em 30 de março. O musical americano ambientado em Chicago na era do jazz conta histórias de criminosos e seus crimes. A próxima produção contará com uma big band de 14 membros no palco.

O musical “Beetlejuice”, baseado no filme de comédia de fantasia de Tim Burton, terá sua estreia coreana em junho no Sejong Center.

A cena da música clássica espera apresentar solistas – que concordaram com a regra de auto-quarentena de duas semanas – em vez de convidar grandes orquestras do exterior.

A violoncelista Mischa Maisky subirá ao palco em Seul em maio; o especialista em Beethoven, Rudolf Buchbinder, irá a Seul em setembro e o pianista americano Robert Levin em novembro, seguido pelos pianistas Eliso Virsaladze e Lang Lang em dezembro.

O pianista Cho Seong-jin, um dos mais celebrados artistas da música clássica da Coreia, subirá ao palco em Seul em abril com o barítono alemão Matthias Goerne. Os dois se apresentaram juntos em várias ocasiões nos últimos anos.

O pianista Paik Gun-woo, reconhecido por sua devoção a Chopin e Beethoven, fará um recital em março, comemorando o 65º aniversário de sua estreia.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.