A crise financeira asiática, que começou na Tailândia em 1997 com o colapso da sua moeda, o Bath e se espalhou rapidamente pelos países vizinhos e pela Coreia do Sul no final daquele ano, causou o pior estrago na história da economia sul coreana.

Mais de duas décadas depois o pesadelo econômico ainda afeta a vida dos coreanos.

Poster do filme "Default" (국가부도의 날). Via: Ten Asia
Poster do filme “Default” (국가부도의 날). Via: Ten Asia

O filme “Default”, estrelado pelos atores veteranos Kim Hye Soo e Yoo Ah In, traz a tona a pior crise financeira da Coreia na memória recente para o cinema e retrata as várias escolhas feitas quando a economia do país estava em perigo.

Atriz Kim HyeSoo, segunda da esquerda para direita, outros membros do elenco e o diretor Choi KookHee, no centro, do filme "Default", posam na conferência de imprensa no CGV no sul de Seoul. (CJ ENM; Via: The Korea Times)
Atriz Kim Hye Soo, segunda da esquerda para direita, outros membros do elenco e o diretor Choi Kook Hee, no centro, do filme “Default”, posam na conferência de imprensa no CGV no sul de Seoul. (CJ ENM; Via: The Korea Times)

Esse é o primeiro filme coreano que retrata a crise financeira como tema principal.

Via: Daum Movie
Via: Daum Movie

Kim atua como a personagem principal Han Si Hyun, uma analista financeira do Banco da Coreia que se esforça procurando soluções nos sete dias antes do país declarar uma crise e buscar o programa de resgate do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Enquanto todos estão otimistas quanto às perspectivas econômicas do país, Han observa os sinais e prevê que a iminente crise seria ameaçadora. O filme foi inspirado por uma série que afirmou existir uma equipe trabalhando à portas fechadas durante a crise.

Kim, conhecida por “The Thieves” (2012) e “Coin Locker Girl” (2015), disse que se sentiu empolgada quando leu o script. “Conforme eu lia, senti meu coração bater mais forte. Na época da crise, eu já era adulta, mas não tinha ciência de muitas coisas que aconteceram”, disse a atriz veterana de 48 anos.

Cheguei a conclusão de que essas histórias devem se tornar filmes para que muitas pessoas possam assistir”, ela acrescentou, explicando porquê se juntou ao elenco do filme.

O diretor Choi Kook Hee afirmou que 1997 foi um momento decisivo para a história moderna coreana. “As negociações com o FMI não ficaram no passado, mas continuam afetando a vida de muitas pessoas. Eu queria fazer com que as pessoas sentissem a urgência do tempo”, disse Choi.

Alguma pessoas lutam para prevenir a crise, enquanto outras tentam usar a catástrofe econômica para seu próprio interesse. Alguns vão apenas fugir para qualquer lugar que possam proteger suas famílias e empresas da crise. Eu queria retratar todas essas pessoas no meu filme”.

Kim disse que gostou do fato de sua personagem viver de acordo com seus princípios e crenças. “Quando o país foi atingido pela crise, Han é uma das pessoas que agem de acordo com seus princípios e crenças. Eu comecei a pensar que país seria a Coreia hoje se tivéssemos tido mais pessoas como Han naquela época.”

Yoo atua como o banqueiro Yun Jeong Hak, que vê a crise como uma oportunidade única para investir, enquanto o ator em ascensão Jo Woo Jin atua como o vice ministro das finanças, que colide com Han ao lidar com a crise.

7f369847281c4da58c0641bdeebcc6fa1539134838774

O ator francês Vincent Cassel faz uma aparição no filme como o chefe do FMI para negociar o resgate financeiro com o governo coreano.

O filme tem estreia prevista para o dia 28 de novembro de 2018.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.