Enquanto, nos dias de hoje, as fanfarras (fanfare) precedem eventos de celebração, no passado frequentemente marcavam o início de uma guerra. Para os derrotados, o som da fanfarra seria terrível, mas para os vitoriosos ela marcaria o início de uma festa.

Da mesma forma, o thriller criminal “Fanfare”, do diretor aspirante Lee Don-ku, é um turbilhão de horror, jorros de sangue e humor satírico de 88 minutos, no qual 5 dos vilões mais cruéis se esbarram em um bar, por causa de um assassinato inesperado.

Liderando a narrativa do filme, a misteriosa “J”  fica presa dentro de um bar após dois assaltantes — Hee-tae e seu irmão mais velho Kang-tae — tentarem invadir o local, mas, ao invés disso, acidentalmente matarem o dono do estabelecimento. Encontrando uma forma de escapar da situação, Kang-tae convida seu amigo Ssen para o local, que liga para seu parceiro Baek-gu em busca de ajuda.

Foto: Indiestory

O filme possui elementos de horror ‘Slapstick’ (com teor humorístico), assim que os 5 vilões acabam se envolvendo em uma noite de final duvidoso, traições e violência — com uma pitada de estupidez dos personagem — dentro de um apertado bar.

Eu gostaria de representar quão fácil uma poderosa relação pode ser construída de início, baseada em pré-concepções que se tem dos outros em determinadas situações e, também, a excitação que nós sentimos conforme assistimos tal estrutura ser derrubada”, disse o direto Lee, durante a pré estreia do filme, em um cinema local de Seul.

Por algumas razões, Lee escalou Lim Hwa-young para o papel de J, que é a protagonista do filme e também é, boa parte do tempo, uma espectadora de toda a situação.

Eu primeiro vi Lim no drama ‘Prison Playbook’. Ela interpretava uma personagem feminina, mas eu senti que existia algo muito expressivo dentro dela”, disse Lee.

Lim, que principalmente vinha interpretando papéis secundário de personagens supostamente comuns e amigáveis em dramas de TV e filmes, conseguiu seu primeiro papel principal no filme “Fanfare”.

Da esquerda para a direita, o elenco de “Fanfare”: Lee Seung-won, Lim Hwa-young, Park Jong-hwa, Park Se-jun e Nam Yeon-woo, ao lado do diretor Lee Don-ku.
Foto: Indiestory

Apesar de J ser uma personagem extraordinária, eu acredito que ela também representa muitos de nós, ao trazer questões como  ‘porque você acha que só você pode fazer isso?’ no filme”, disse Lim.

O direto e ator Nam Yon-woo, que recentemente lançou seu título direcional autoral “Jazzy Misfits” no mês passado, interpreta Kang-tae no filme. Os atores iniciantes Park Jong-hwan e Park Se-jun interpretam Hee-tae e Baek-gu, respectivamente.

O já consagrado diretor de filmes indie, Lee Seung-won, de produções como “Communication and Lies” (2015) e “Happy Bus Day”(2016), os quais ganharam prêmios em festivais de filmes caseiros, aceitou seu primeiro papel em um filme, que não é o seu, com como Ssen.

“Fanfare” dominou o 23º Festival Internacional de Cinema Fantástico de Bucheon (BiFan), com Lee ganhando como Melhor Diretor e Lim como Melhor Atriz.

Lee, 36 anos, fez seu debut como diretor em 2012, em seu primeiro projeto “Fatal”, o qual o levou a ser convidado a vários festivais internacionais de cinema, incluindo o 63º Berlinale. Sua próxima produção, “Entangled” (2014), protagonizando a então atriz veterana Kim Young-ae, também recebeu aclamação da crítica de espectadores nacionais.

Fanfare” foi lançado em 9 de Julho.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.