Os irmãos têm que estar relacionados por sangue?

“Inseparable Bros” conta a história de dois homens – Se Ha (Shin Ha Kyun) e o deficiente intelectual Dong Gu (Lee Kwang Soo) – que formam uma ligação inseparável durante a infância, enquanto viviam numa casa de cuidados para crianças indesejadas e órfãs.

Se Ha não pode se mover do pescoço para baixo, mas isso não o impede de cuidar do jovem Dong Gu como seu próprio irmão. Dong Gu, por sua vez, age como as mãos e os pés de Se Ha.

Quando o local onde vivem corre o risco de fechar e separar os dois, os “irmãos” encarregam-se de manter o edifício em funcionamento, utilizando todos os meios necessários.

Foto: Güney Kore Sineması, Inseparable Bros

“Inseparable Bros” promete muitas risadas – e lágrimas também – enquanto o inteligente Se Ha e o forte e enérgico Dong Gu exibem seu incrível trabalho de equipe, mesmo, às vezes, brigando como verdadeiros irmãos.

O enredo do filme é baseado em uma história real notável.

Choi Seung Gyu e Park Jong Ryeol viveram juntos por mais de 10 anos, como irmãos em uma creche em Gwangju, a partir de 1996. Eles foram para todos os lugares juntos, ganhando o apelido de “supercola”.

Sua inacreditável amizade veio à tona quando Choi foi admitido no Departamento de Bem-Estar Social da Universidade de Gwangju e, por fim, recebeu um certificado de assistente social.

Como no filme, Park ficou ao lado de Choi o tempo todo, empurrando sua cadeira de rodas para as aulas e até mesmo virando as páginas de seu livro.

Foto: Korea JoongAng Daily, Yook Sang-hyo, 56 anos, dirigiu e escreveu o roteiro do filme.

Yook Sang-Hyo dirigiu e escreveu o roteiro para a adaptação de tela grande desta história reconfortante. Ele é mais conhecido por dirigir a comédia de baixo orçamento “He’s on Duty” (2010), um comentário social sobre um homem coreano que se disfarça como um trabalhador migrante butanês na esperança de receber benefícios de ação afirmativa, apenas para enfrentar o racismo.

Yook disse que ainda se lembra da primeira vez que viu os verdadeiros “irmãos” seis anos atrás.

“Eu não posso esquecer a alegria de Choi e Park quando os conheci”, disse ele em uma entrevista com o JoongAng Ilbo“Eu fui a Gwangju com frequência para vê-los, comi e bebi junto com eles e quando is dormir ficava pensando muito. Começou a surgir em mim a ideia de que mesmo as pessoas que não tem um vínculo de sangue podem ser como uma família se amarem e ajudarem uns aos outros.

A seguir, trechos editados da entrevista.

Quanto de “Inseparable Bros” é baseado em uma história verdadeira?

Yook: Mantivemos a fidelidade aos tipos de deficiências e personalidades que Choi e Park têm. Os eventos da metade do filme são inventados. Nós incorporamos observações diárias e adicionamos um toque bem-humorado. Em uma das cenas, por exemplo, o Se Ha faz um pedido em um café, mas você só pode ver Dong Gu. Percebemos que os usuários de cadeiras de rodas geralmente estão apenas ao nível dos olhos com o balcão.

Você levou três anos para terminar o roteiro. Por que tão demorado?

Yook: Tive o cuidado de excluir aspectos de humor potencialmente dolorosos e estava focado em fortalecer o enredo. Embora eu quisesse mostrar a felicidade dos personagens, não queria que o comportamento deles parecesse cômico. Também consultamos muitas organizações para pessoas com deficiências.

Por que você decidiu retratar a história como uma comédia?

Yook: Quando você ri junto, você se aproxima. Eu mudei muito [através do filme]. Desde que tive que me encontrar com pessoas com deficiências, mais tarde pude brincar com elas.

Choi e Park foram ver o filme?

Yook: Apenas Seung Gyu chegou a Seul e viu em uma prévia. Ele me disse que era bem equilibrado e imparcial, e ele é do tipo que é crítico com essas questões, já que é um defensor de pessoas com deficiências. Seung Gyu me disse que ele chorou durante uma cena do tribunal no filme, e riu muito em uma cena de ramyeon porque isso o fez lembrar deles comendo juntos.

Como foi trabalhar com Shin Ha Kyun e Lee Kwang Soo?

Yook: Shin Ha Kyun realmente ajudou a definir o clima no set, então o chamamos de “manager-ator”. Ele não tem apenas uma boa articulação, mas ele sabe exatamente os tons emocionais certos para cada cena. Eu gostei do olhar suave de Lee Kwang Soo. Ele não era falador como ele é na TV. Porque ele ficava realmente imerso no momento, filmamos as cenas importantes primeiro e depois filmamos o resto. Nós também não forçamos Lee a fazer movimentos estereotipados de pessoas com deficiências mentais.

Quem você espera assistir a “Inseparable Bros”?

Yook: Eu quero jovens candidatos a emprego como Mi Hyun (a trabalhadora de meio-período do filme que ajuda Dong Gu a treinar para uma competição de natação) vejam o filme. Os jovens desta geração estão sempre dizendo que são apenas jonbeos [pessoas que suportam situações difíceis e muitas vezes desagradáveis]. Mas eu queria dizer a eles que vivam juntos com coragem, ajudando um ao outro em tempos difíceis.

Qual foi o seu objetivo em fazer este filme?

Yook: Eu gosto do roteirista e diretor Richard Curtis de ‘Notting Hill’ (1999) e ‘Love Actually’ (2003). Seus filmes apresentam diversos personagens como portadores de deficiências, minorias raciais e homossexuais. Seus filmes não exploram pessoas, mas usam-nas para confortar o público e fazê-lo rir. Comédias dão às pessoas algo para pensar. Eu me esforço para manter esse princípio.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.