Missing” (cuja melhor tradução seria “desaparecida”) é um filme raro em diversos sentidos: é feito por mulheres, sobre mulheres e une os dois personagens principais femininos em um parentesco profundo, cicatrizado, borrando a linha entre o protagonista e o vilão.

O filme é dirigido por Lee Eon-Hee e é estrelado pelas atrizes Gong Hyo-Jin e Uhm Ji-Won. Ele conta a história de uma mulher que está lutando para retomar a vida após o divórcio quando descobre que sua filha pequena e sua babá desapareceram.

Mas, segundo Ji-Won, essa não é uma história tradicional sobre uma mãe que vai perdendo as forças devido ao desaparecimento da filha. Em uma entrevista, a atriz contou que o filme “não segue até um clímax sobre maternidade. É um filme que começa com a maternidade e termina com a feminilidade”.

No set, dirigido por uma mulher, Hyo-Jin disse que sentiu seu “feminismo” à todo vapor. “A maioria da equipe masculina que trabalhou no filme, pensou que o filme era sobre a maternidade. Eles concluíram que ela (personagem principal) era mãe antes de ser mulher. Mas a maioria da equipe feminina sentiu que o filme era diferente”, Hyo-Jin disse. “Nós sentimos que era um filme sobre mulheres”.

Segundo ela, essa tensão era vista no set. “Nós tivemos que brigar, de um jeito divertido, pelas nossas convicções, para persuadir os outros a verem o nosso ponto de vista”.

Ela acrescenta que o domínio masculino na indústria cinematográfica já durou por muito tempo. “Não é que não existam atrizes suficientes ou não existam scripts suficientes (centrados na mulher) mas os filmes que estão sendo feitos agora, são apenas para agradar ao grande publico!”.

“Existem muitas histórias de ‘bromance’ (camaradagem entre homens) por aí”, disse a atriz Eon-Hee em outra entrevista, descrevendo, o que ocorre no filme como um “womance”. “Por que as pessoas não percebem que esse tipo de química pode existir entre as mulheres também?”.

Após a primeira exibição do filme, a diretora Lee Eon-Hee contou que estava interessada em retratar a realidade da mulher coreana, em como as circunstâncias mudam nos diferentes estágios em que elas passam durante a vida, e o conflito interno que elas tem nesses períodos de transição.

No filme, a atriz Ji-Won interpreta Ji-Seon, uma mãe divorciada que luta para crescer na vida enquanto cuida da sua filha Da-Eun. Uma das coisas em sua vida pela qual Ji-Seon é grata, é pela babá chinesa Han-Mae, que é interpretada pela atriz Hyo-Jin, que cuida da filha (Da-Eun) enquanto ela (Ji-Seon) vai trabalhar.

Atriz Ji-Won, que interpreta Ji-Seon. Fonte: The Korea Herald.
Atriz Ji-Won, que interpreta Ji-Seon. Fonte: The Korea Herald.

Um dia, ao voltar para casa, Ji-Seon descobre que tanto a babá quanto sua filha de 13 meses estão desaparecidas. Depois de uma investigação que envolve homens estranhos que moram em seu bairro, e a descoberta de mentiras, ela fica cara a cara com o culpado. O que se desenrola a partir disso, porém, vai além de uma típica história de vingança ou tragédia.

“É sobre duas mulheres que estão sozinhas enquanto enfrentam as dificuldades da vida, e que compartilham experiências até certo ponto em comum – a criança”, disse Hyo-Jin.

Ji-Won completa dizendo que a maioria dos scripts que são escritos por homens trazem personagens femininas “inativas”, cujas ações não podem ser explicadas de forma racional.

Ji-Won foi premiada como melhor atriz pela Associação de Críticos de Cinema, pela a sua atuação em “Hope”, onde interpretou a mãe de uma criança que foi estuprada aos 13 anos de idade.

E, se você quiser ver algo a mais da Hyo-Jin, ela estrelou uma serie recente chamada “Jealousy Incarnate”, onde interpreta uma meteorologista que é tratada de forma injusta por ser uma mulher que é formada em uma universidade considerada inferior. (Veja a recomendação deste dorama que foi feita para o Koreapost aqui).

Atriz Hyo-Jin, que interpreta a babá Han-Mãe, e a bebê Da- Eun.
Atriz Hyo-Jin, que interpreta a babá Han e a bebê Da- Eun.

“Missing” é o mais recente filme coreano de 2016 e tem como foco as mulheres. Outros filmes que estão recebendo atenção, e que tem como protagonista uma mulher, são “Nossa História de Amor”, um romance entre uma estudante universitária e uma garçonete, o thriller erótico “The Handmaiden”, que tem sido aclamado pela crítica e “A Ultima Princesa”, que relata a história de uma princesa que foi raptada durante a ocupação japonesa.

Qual desses filmes vocês querem ver? Já viram algum? E dos filmes coreanos em geral? Lembrando que “Trem para Buzan” está em cartaz nos cinemas brasileiros com o nome de “Invasão Zumbi”. Então quem quiser conhecer um pouco mais do cinema coreano, é só correr para o cinema. E vamos torcer para que mais filmes coreanos entrem em circuito nacional.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



5 COMENTÁRIOS

  1. Olá Carol! Fiquei super curiosa para ver esse filme!!! <3 Ontem vi que o filme "O Lamento (Goksung – The Wailing)" está em cartaz aqui no Rio (Estação Cinema). Vi o trailer e gostei bastante. Se puder, faça uma resenha dele também. 😀

    • Olá Ruby, desculpa a demora para lhe responder. Então, Ah ga ssi (The Handmaiden) estou em cartaz em alguns cinemas brasileiros, mas pelo o que pude ver foram poucos cinemas (infelizmente). Eu sei que ah ga ssi e o “Nossa história de amor” tem na internet, só não sei se esse segundo já está com legendas em português.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.