Um dos festivais de cinema mais prestigiados do mundo reconheceu mais uma vez o poder do cinema sul-coreano.

A Coreia do Sul levou para casa dois grandes prêmios – Park Chan-wook ganhou o prêmio de melhor diretor por “Decision to Leave” e Song Kang-ho ganhou o prêmio de melhor ator por “Broker” – no 75º Festival de Cinema de Cannes.

O filme de suspense e romance de Park, “Decision to Leave”, sobre um detetive que se depara com uma viúva que é a principal suspeita em sua investigação de assassinato, é estrelado pelo ator coreano Park Hae-il e pelo ator chinês Tang Wei.

Ao receber seu prêmio, Park expressou gratidão aos fãs por irem aos cinemas e espera um futuro brilhante para os filmes.

Park Chan-wook ganha melhor diretor, Song Kang-ho, melhor ator em Cannes
Diretor Park Chan-wook, posa para fotos após ganhar o prêmio de melhor diretor em Cannes, na França. Foto: Reuters-Yonhap

Com a terrível pandemia, houve momentos em que sofremos devido ao fechamento dos cinemas, mas, ao mesmo tempo, todos percebemos o quão preciosa a existência dos cinemas é para nós. Estou confiante de que continuaremos protegendo os cinemas em tempos difíceis, como os que tivemos durante a pandemia”, disse Park em coreano.

Isso marca a terceira vitória de Park em Cannes. Ele ganhou o Grand Prix em 2003 pelo thriller “Oldboy” e o Prêmio do Júri em 2009 pelo filme de terror “Thirst”. Embora “The Handmaiden” não tenha vencido em Cannes em 2016, acabou ganhando o melhor filme não falado em língua inglesa no British Academy Film Awards em 2018.

Park Chan-wook ganha melhor diretor, Song Kang-ho, melhor ator em Cannes
Ator Song Kang-ho posa para fotos após ganhar o prêmio de melhor ator em Cannes, na França. Foto: Reuters-Yonhap

Conhecido em Cannes – esta foi sua sétima visita – Song ganhou seu primeiro prêmio em Cannes por interpretar um corretor ilegal de bebês no conto emocionante do diretor japonês Hirokazu Kore-eda sobre uma família coreana que procura um lar para um bebê abandonado, encontrado em uma ” caixa de bebê.”

É o primeiro filme de Kore-eda com elenco totalmente coreano, falado todo em língua coreana, estrelado por Gang Dong-won, Lee Ji-eun, também conhecida como a cantora IU, e Bae Doo-na, que estrelou o filme de Kore-eda de 2009, “Boneca do Ar.”

Reunindo-se com os repórteres mais tarde, Park explicou como seu filme difere de outros em gêneros semelhantes e com enredos semelhantes.

A primeira parte termina e a segunda parte se desenrola em uma nova direção”, disse Park. “A mulher que foi retratada como uma misteriosa femme-fatale não é mais objeto de olhar masculino, mas contando sua própria história, move-se para o centro da história”, explicou Park.

Song prestou homenagem a Kore-eda por sua compreensão da cultura coreana, o que deixou Song e outros atores coreanos confortáveis durante as filmagens.

Vi quase todos os filmes de Kore-eda até agora. Não apenas eu, mas muitos fãs coreanos adoram seus filmes pela estética distinta dos filmes japoneses”, disse Song a repórteres.

O júri composto por nove pessoas liderado pelo ator francês Vincent Lindon deu a Palma de Ouro à comédia de guerra de classes do diretor sueco Ruben Ostlund, “Triangle of Sadness”. Esta é a segunda vitória do diretor no principal prêmio de honra depois de “The Square” em 2017.

A atriz Zar Amir Ebrahimi foi eleita melhor atriz por seu papel como jornalista em “Holy Spider”, de Ali Abbasi.

O prêmio do júri foi para “Le Otto Montagne”, dirigido por Charlotte Vandermeersch e Felix van Groeningen, e “Eo”, de Jerzy Skolimowski.

Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.