A atriz e cantora Lee Ji-eun, mais conhecida como IU, faz sua estreia em “Persona” série de curta metragens original do Netflix, mergulhando em um lado inexplorado e ainda colorido do querida estrela do K-pop.

Persona, disponível no site de streaming global desde 5 de abril, é uma série composta por 4 curtas-metragens, dirigidos por quatro diretores locais aclamados pela crítica: Lee Kyung-mi, Im Pil-sung, Jeon Go-woon e Kim Jong-kwan.

Como o título sugere, a série apresenta quatro personagens diferentes de Lee, que já atuou em muitas séries populares, como “Dream High”, “The Producers” e “Moon Lovers: Coração Escarlate Ryeo”, através das lentes da narrativa distintiva dos diretores.

Foto: Kpop Herald

“Francamente, quando recebi a proposta, não esperava que este projeto fosse tão grande para receber tamanho destaque e até mesmo realizar minha própria coletiva de imprensa”, disse IU.

No começo, estava simplesmente animada para filmar quatro curtas-metragens e não esperava que fosse transmitido na plataforma Netflix”.

Persona foi produzido pela Mystic Story e seu fundador junto do CEO Yoon Jong-shin (cantor e produtor veterano). É o primeiro projeto desde que a antiga Mystic Entertainment mudou seu nome recentemente, visando refletir seu foco na criação de conteúdo, além do gerenciamento de talentos.

Quando questionado sobre a escolha da Netflix para distribuição, Yoon não queria seu trabalho esquecido. “Queria entregar em uma plataforma onde pudesse durar por um bom tempo, para ambos os criadores e produtores”, disse ele.

“Quero que as pessoas lembrem de ‘Persona’ anos depois e atenda ao público com base em seus gostos. Eu sempre quis criar uma série, especialmente depois de assistir ao drama inglês de ficção científica Black Mirror”.

Ele expressou pena em relação a realidade das bilheterias, onde o resultado do filme é rapidamente decidido na primeira ou segunda semana do lançamento, apesar de muitos terem dedicado anos de seu tempo e esforços na produção.

“O mesmo vale para as músicas, decididas em poucas horas após o lançamento”.

O projeto de Yoon começou com um simples pensamento, sem a pretensão de chegar ao Netflix mais tarde.

Foto: Kpop Herald

“Música é história, assim como filmes e anúncios. Essa é a minha filosofia. Pude assistir alguns curtas-metragens dos diretores e foi muito divertido. Gostaria que mais pessoas assistissem essas boas histórias”, disse ele.

“Quando os diretores gravam curtas-metragens, eles são cheios de uma brilhante criatividade. E ao conhecer diretores diferentes, a ideia de um ator e muitos diretores veio à minha mente”.

Escolher IU como a atriz principal de Persona nesta primeira etapa veio naturalmente, acrescentou.

“Quando eu estava inventando o conceito, pensei na IU. Me lembrei dos olhos extremamente abertos da IU quando lhe dei uma nova canção anos atrás e pensei em como ela é uma pessoa que aceita bem as coisas novas, continuando a se desafiar”.

“As estrelas têm muito a perder ao tentar coisas novas, pois precisam quebrar a imagem que construíram. Mas ela é muito corajosa ao aceitar tal desafio”, disse Yoon.

O primeiro curta-metragem é “Love Set”, dirigido pelo diretor Lee Kyung-mi, por trás de “The Truth Beneath” e “Crush and Blush”.

Ele conta a história de uma partida de tênis entre uma adolescente (interpretada por IU) e sua professora de inglês, que é namorada de seu pai, interpretada por Bae Doona.

Foto: Kpop Herald

“A palavra chave deste curta é a raiva. A personagem é mal-humorada e muito fiel aos seus sentimentos. Porque eu geralmente não explodo de raiva, foi um pouco difícil de retratar”, disse IU.

A segunda história, “Colecionadora”, dirigida por Im Pil-sung (“Scarlett Innocence”, “Hansel and Gretel”), mostra a relação entre Eun, uma mulher misteriosa interpretada por IU e Jung-woo (interpretado pelo Park Hae-soo), que está tentando conquistar seu coração.

“É uma estranha história de amor baseada no motivo da insensatez masculina”, disse Im, acrescentando que foi em grande parte inspirado pela música “Jam Jam” da IU.

“Foi provavelmente o papel mais difícil, sendo único e de espírito livre. Eu nunca conheci um personagem assim em outros filmes ou livros”, disse a atriz.

IU e os diretores dos curta metragens de ‘Persona’ na coletiva de imprensa. Foto: iMBC

O diretor Jeon Go-woon (“Microhabitat”) criou “Kiss Burn”, uma história sobre a vingança de uma garota contra o pai de sua amiga, por tê-la castigado. “Quando eu estava escrevendo o cenário para o filme, esperava receber muitas restrições de Lee, mas não havia nenhuma. Pensei que Lee era uma pessoa muito corajosa”, disse Jeon.

O último da série é chamado de “Caminhando a Noite”, dirigido por Kim Jong-kwan, que dirigiu “Come, Closer” e “Worst Woman”.

“É uma história romântica de um casal separado que se encontra novamente em um sonho. Enquanto o filme é uma história de amantes, concentrei-me mais na relação entre as pessoas do que no sentimento de afeição”, disse Kim.

“Eu conheci Lee pela primeira vez através deste projeto. Ela tem muitas cores. Também vi parte da solidão por trás de uma pessoa que está levando uma vida forte. E eu queria tecer essa parte nessa história”.

No futuro, Yoon disse que espera continuar esta série no Netflix com diferentes atores e um conjunto de diretores no futuro.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.