Essa matéria é uma chamada especial para todos os leitores ávidos por aí! Para quem ama ler e também ama k-dramas, aqui estão cinco dramas coreanos sobre livros para assistir:

1. Romance Is A Bonus Book (2019)

Se você quiser entender melhor sobre a indústria editorial coreana, este é o K-drama perfeito para você. Este drama de romance segue a história de uma mulher divorciada de 37 anos começando sua vida profissional de novo, com um novo emprego em uma editora.

Kang Dan-i (Lee Na-young) é uma ex-publicitária. Após o divórcio, ela tem dificuldade em recomeçar sua carreira devido a uma longa pausa que fez para se concentrar em seu casamento. Mais tarde, Dan-i se juntou a uma editora como membro temporário da equipe de trabalho. O editor-chefe da editora, Cha Eun-ho (Lee Jong-suk), é amigo de longa data de Dan-i, e nutre sentimentos românticos por ela.

Além de dar ao público um vislumbre do trabalho por trás da publicação de um livro, a série destaca os problemas enfrentados por ‘gyeongdanyeo’. ‘Gyeondanyeo’ é um acrônimo coreano para mulheres que deixaram suas carreiras para se casar ou ter filhos. De acordo com o Korea Joong Ang Daily, essas mulheres que têm dificuldade em ser recontratadas na Coreia do Sul enfrentaram os mesmos desafios que Dan-i. Além disso, quando são contratadas, as gyeondanyeo tendem a receber menos do que seus ganhos anteriores. Esta série marca o retorno de Lee Na-young à telinha após 9 anos, assim como o último drama de Lee Jong-suk antes de seu alistamento militar.

2. Because This Is My First Life (2017)

Falando em discriminação na Coreia do Sul, aqui está outro drama que destaca as questões sociais enfrentadas pelas mulheres coreanas.

O roteirista assistente Yoon Ji-ho (Jung So-min) está constantemente sob pressão para apaziguar sua família enquanto persegue seu sonho de se tornar uma escritora de sucesso. Ela cresce sendo posta de lado por seu pai patriarcal, que prefere o irmão de Ji-ho – Yoon Ji-suk – a ela. Devido a isso, Ji-ho acaba perdendo seu apartamento para o irmão, apesar de ser quem paga o depósito e manutenção. Ela acaba sendo uma companheira de casa de um funcionário de TI, o socialmente desajeitado Nam Se-hee (Lee Min-ki). Como muitos escritores, Ji-ho adora ler. No drama, ela sempre compartilha o conteúdo de seus livros favoritos com seu novo colega de casa e seus amigos.

Para os leitores ávidos, você pode querer anotar os livros que ela cita no drama, que são bem conceituados.

3. When The Weather Is Fine (2020)

Se você é um leitor ávido e também adora escrever, o personagem principal deste drama tem o emprego dos seus sonhos.

A vida diária de Im Eun-seob (Seo Kang-jun) consiste em beber café pela manhã, ler, escrever em seu blog enquanto dirige uma livraria chamada ‘Goodnight Bookstore’ em uma vila rural da província de Gangwon. A melhor parte? Ele quase não tem clientes que o visitam e seus lucros vêm da venda de livros online.

Basicamente, ele tem o emprego dos sonhos de um introvertido que adora livros. Além disso, Eun-seob transforma sua livraria em uma reunião do clube do livro à noite para os moradores da vila compartilharem seus poemas, passagens de livros e histórias. Então, sua vida fica emocionante para ele quando sua ex-colega de classe e vizinha volta para a cidade.

A violoncelista Mok Hae-won (Park Min-young) deixa seu emprego de professora de música em Seul e decide voltar para casa depois de se cansar da vida na cidade. Ela se reconecta com seus ex-colegas de classe, incluindo Eun-seob. Para ganhar alguma renda, Hae-won consegue um emprego de meio período na Goodnight Bookstore. Juntos, eles começam a se curar de suas feridas anteriores e, eventualmente, se apaixonam um pelo outro. O drama é baseado no livro de mesmo nome de Lee Do-woo.

4. Chicago Typewriter (2017)

Você é um escritor e já sofreu com bloqueio criativo? Este é o drama perfeito para você. Por fora, Han Se-joo (Yoo Ah-in) é um autor famoso com muitos fãs o seguindo. Porém, mal sabem seus fãs que ele está lutando contra um bloqueio criativo severo.

Nesse ínterim, Jeon Seol (Im Soo-jung) é uma veterinária e fanática por Se-joo. A dupla é acompanhada por Yoo Jin-oh (Go Kyung-pyo), um ghostwriter. Parece que os três não têm nada a ver um com o outro no início. (Spoiler) Na verdade, eles são as reencarnações de três lutadores da resistência que viveram durante a ocupação japonesa dos anos 1930 na Coreia.

Se-joo em sua vida passada lutou contra a liberdade de expressão sob o domínio japonês como escritor e em sua vida presente está lutando contra si mesmo para superar o bloqueio criativo. Para os escritores, este drama é inspirador, pois reflete a questão: “Por que você escreve em primeiro lugar?”

5. A Historiadora (2019)

Falando em lutar pela liberdade de expressão, a historiadora novata Goo Hae Ryung conta a história de historiadoras do início do século XIX. Com a intenção de plantar espiões em cada câmara do Palácio Real, quatro historiadoras, incluindo Goo Hae Ryung (Shin Se-kyung), são contratadas para registrar o que está acontecendo no palácio.

O trabalho delas é registrar o que está acontecendo todos os dias e a coleção será compilada nos Registros Verdadeiros da Dinastia Joseon. No entanto, essas quatro historiadoras sofrem discriminação por parte de seus colegas. Embora os personagens deste drama sejam puramente fictícios, os Veritable Records da Dinastia Joseon são reais.

São os registros anuais da Dinastia Joseon da Coreia, que foram mantidos de 1413 a 1865. Durante esse tempo, historiógrafos profissionais foram contratados para coletar documentos e escrever ações diárias, incluindo assuntos de estado, fenômenos meteorológicos, entre outras coisas.

No geral, o drama enfatiza a importância dos historiadores e dos livros de história. Como Hae-ryung disse no drama, “Mesmo se você cortar minha garganta, nossos pincéis não vão parar de escrever. Se eu morrer, outro historiador tomará meu lugar; se você matar aquele historiador, outro tomará o lugar dele. Mesmo se você matar todos os historiadores desta terra e tirar todo o papel e pincéis, você não será capaz de nos parar. De boca em boca, de professor para aluno, de ancião para criança, a história será contada. Esse é o poder da verdade.”


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.