A literatura coreana pode se expandir à um público maior no exterior com o investimento e apoio adequados, de acordo com Kim Sa-in, presidente do Instituto de Tradução de Literatura da Coreia.

A missão deste instituto, financiado pelo estado, é globalizar a literatura coreana por meio de tradução e networking. Em outras palavras, seus esforços se focam em levar a literatura para pessoas de outros países.

Kim, que assumiu o cargo em março, concedeu uma entrevista ao The Korea Herald no escritório do instituto no sul de Seul.

±è»çÀÎ Çѱ¹¹®Çйø¿ª¿ø¿øÀå. Park Hyun Koo/ 2018.09.04

Para explicar a importância de uma tradução literária de qualidade, Kim citou o K-pop como exemplo.

Graças a crescente procura pelos idols do K-pop, como o grupo BTS, mais pessoas estão se interessando em aprender coreano, o que acaba levando a conhecer a literatura coreana, o que segundo Kim é um relacionamento benéfico.

Ao melhorar o nível da tradução literária, outros conteúdos culturais, como o K-pop, também sairão ganhando. Por exemplo, na qualidade das legendas para videoclipes

Ele também citou que a cultura coreana, incluindo a literatura e a música, não é totalmente compreendida pelos estrangeiros. Apenas os produtos atuais recebem atenção, enquanto os demais são negligenciados.

O BTS tornou-se uma estrela mundial. Mas muitos não entendem a história da música coreana por trás do grupo. O BTS não apareceu do nada. Há uma rica história por trás disso. Sem uma compreensão adequada dos antecedentes, alguns pensam que o grupo é apenas uma imitação da cultura pop ocidental”, afirmou.

O integrante Rap Monster, do BTS é declaradamente um apaixonado por livros. Foto: doramakun.ru
O integrante Rap Monster, do BTS é declaradamente um apaixonado por livros. Foto: doramakun.ru

É o mesmo acontece com a literatura coreana. Os leitores estrangeiros amam obras de romancistas como Han Kang e Pyun Hye-young”, disse Kim.

As mulheres que escrevem romances têm se destacado tanto dentro do país como no exterior. “The Vegetarian”, de Han Gang, ganhou o prêmio internacional Man Booker em 2016, e Pyun Hye-young ganhou recentemente o prêmio Shirely Jackson com “The Hole”.

Alguns dizem que nos últimos anos, o estilo dos escritores coreanos tornaram-se cópias de escritores ocidentais. Estes tem suas raízes na literatura coreana que é cheia de uma longa e rica história, mas os estrangeiros, não conhecem estes trabalhos. Por isto devemos trabalhar para fazer com que os leitores internacionais entendam também o contexto cultural”.

Outro problema segundo Kim, é a falta de tradutores. Kim explicou que não há muitos tradutores que poderiam receber um projeto e garantir sua qualidade. A situação com o inglês é boa, mas para outras línguas, não há muitas opções.

±è»çÀÎ Çѱ¹¹®Çйø¿ª¿ø¿øÀå. Park Hyun Koo/ 2018.09.04

Então o que segundo ele poderia ser feito para a criação de tradutores melhores? A resposta é bem simples: incentivar o amor dos jovens estrangeiros pela literatura coreana e ser paciente com o investimento a longo prazo.

A LTI Korea abriu sua Academia de tradução em 2008 para criar a próxima geração de tradutores profissionais em literatura coreana. Estudantes promissores que se formaram em literatura coreana em universidades estrangeiras são selecionados para o programa de dois anos totalmente patrocinado.

O problema é que após terminar o programa, os estudantes não podem receber um diploma porque a academia não é um instituto educacional credenciado“, disse Kim. “Os estudantes, que estão em um momento importantes de suas carreiras, têm que escolher investir dois anos em um curso sem um diploma. Por isso, vamos trabalhar para persuadir as autoridades a mudar esta questão”, acrescentou.

Kim é a primeira pessoa com formação em literatura a assumir o cargo. Ele é um poeta bem conhecido, por escrever poemas como “The Homeless”, “Liking in Silence” e “Beside the Young Donkey”.

Tendo estudado literatura coreana, ele não é fluente em inglês, a língua mais utilizada atualmente. Mas ele não acha que isto seja um obstáculo em seus deveres. Kim acredita que sua ampla compreensão da língua e da literatura coreanas são sua força.

Estive no mercado da produção literária por um longo tempo, por isso entendo muito bem de como funciona. Além disso, graças a minha graduação, estou familiarizado com a história e as características da literatura coreana”, disse ele.

Então, aqui está a questão final: por que devemos promover a literatura coreana para o mundo? “Comparado com o tamanho da economia, não se sabe muito sobre a literatura coreana no exterior“, disse Kim.

Nós sempre lemos bons trabalhos literários da parte ocidental do mundo. A partir de agora, é hora de pagarmos o que recebemos, com nossas obras”.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.