De 1 a 5 de junho foi realizada a Feira Internacional do Livro de Seul. Ao contrário dos últimos dois anos, onde o evento foi realizado online ou restrito a um evento de pequena escala, neste ano a feira teve a participação de 18 editoras estrangeiras e 47 palestrantes de 12 países. Porém, como a literatura coreana é vista aos olhos de editoras internacionais? Três editoras (uma dos EUA, outra do Canadá e outra do Reino Unido) foram entrevistadas pelo canal de notícias coreano “The Dong-a Ilbo” para responder esta pergunta.

A diretora de relações públicas Britney Denison da U.S. New Direction Publishing (fundada em 1936) contribuiu para que a poeta Kim Hye-soon ganhasse o “U.S. Lucien Stryk Translation Award”. A editora sênior Tracy Hurren é responsável pelo planejamento e edição da Drawn & Quarterly (fundada em 1990). E Christine Alparo trabalha na Tilted Axis Press do Reino Unido, fundada em 2015 por Deborah Smith, que traduziu o livro Vegetariana de Han Kang.

O que editoras internacionais pensam sobre a literatura coreana?
Editoras internacionais – Denison, Hurren e Alparo. Foto: Donga.

– Qual foi a sua primeira impressão da literatura coreana?

“Fiquei muito empolgada, pois havia tantos tipos de obras literárias que eu não tinha lido antes. Experimentei a alegria da descoberta.” (Hurren)

– O que te faz apresentar a literatura coreana ao mundo?

“A literatura coreana é incrível e linda. Por exemplo, a obra ‘A Autobiografia da Morte’ da poeta Kim Hye-soon. O motivo do poema foi tirado de um evento trágico na Coréia (o naufrágio da balsa de Sewol), mas o poema é tão poderoso, que deve ser lido não só por coreanos.” (Denison)

“A literatura japonesa é bem conhecida nos EUA e no Canadá, ao contrário da literatura coreana. Também há demanda na Coreia do Norte por literatura coreana.” (Hurren)

– Escritores coreanos, como Lee Su-ji, Jeong Bora, Son Won-pyeong, ganharam atenção internacional. Qual o significado desse reconhecimento?

“Há uma crescente demanda de literatura coreana na América do Norte. O crescimento da cultura K-pop, incluindo BTS, Squid Game e Parasite, também chamou a atenção para a literatura coreana. No entanto, a literatura coreana precisa ser reconhecida por seu próprio valor, não apenas chamando a atenção por meio da cultura pop”. (Hurren)

“Trabalhos de literatura coreana ganhando ou sendo indicados a prêmios internacionais de literatura várias vezes em um único ano podem ser uma faca de dois gumes. Quando receberem os holofotes, muitos leitores prestarão atenção à literatura coreana. No entanto, os juízes do prêmio podem hesitar em dar prêmios a outras obras de literatura coreana (devido a questões de alocação de países).” (Denison)

“O sucesso da literatura coreana no mundo foi em grande parte impulsionado por tradutores como Anton Hur, que traduziu ‘Cursed Bunny’. Eu trabalho com vários tradutores coreanos que não só trabalham duro no trabalho de tradução em si, mas também promovem os trabalhos que traduzem. Grandes tradutores ajudarão a literatura coreana a ter sucesso.” (Alparo)

Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.