Jovens de mente aberta estão redescobrindo a cultura tradicional coreana e a reinterpretando, para adaptá-la ao seu estilo.  Eles podem ser vistos vestindo Hanboks, o traje tradicional do país, andando em pontos históricos, como o Palácio Gyeongbok e as vizinhanças tradicionais de Bukchon e Insadong, em Seul, tirando fotos e, várias vezes, alegremente posando para fotos com turistas.

Jovens andam por Insadong de Hanbok. Foto: Chosunilbo
Jovens andam por Insadong de Hanbok. Foto: Chosunilbo

Muitos alugam suas roupas. Jeon Su-ji de 22 anos, alugou um Hanbok com seu namorado porque acha que “as cores alegres ficam ótimas nas fotos”. Contudo, desde 2014, tem se visto um aumento também nas compras online. A moda crescente se destaca particularmente entre mulheres de 20 a 29 anos, tendo aumentado 30% em 2014 e 21% no ano passado.

As vendas crescem durante os feriados tradicionais como o Seollal (Ano Novo) e o Chuseok (Dia de Ação de Graças). As vendas de Hanbok masculino vinham caindo até 2014, mas aumentaram surpreendentemente em 78% no ano passado.

Muitas lojas online agora vendem a vestimenta modernizada para se adequar a uma geração mais jovem, diminuindo as saias e usando tecidos mais leves. O dono de uma loja de aluguel de Hanbok em Seul disse “eu abri a loja para atrair turistas, mas me surpreendi ao ver mais clientes coreanos entrando aqui”.

Kim Nam-hee, dona da Dolsilnai, maior fabricante de Hanboks para o dia-a-dia, afirma que “as atitudes mudaram”. “No passado, as pessoas mais novas ficavam longe das lojas de Hanbok, mas agora elas estão entrando aos montes”.

Adolescentes usando Hanbok fazem selfie no Palácio Gyeongbok em Seul. Foto: Chosunilbo
Adolescentes usando Hanbok fazem selfie no Palácio Gyeongbok em Seul. Foto: Chosunilbo

O Hanbok mudou, deixou de ser aquela roupa séria para feriados do passado. Três anos atrás, a Dolsilnai lançou uma nova linha de Hanboks que visava o público jovem e as vendas aumentaram duas vezes e meia nesse tempo. A expectativa é de que tripliquem esse ano.

O que mudou? “Ao contrário da geração mais velha, os coreanos mais jovens têm a mente mais aberta e não são limitados pelos pensamentos tradicionais”, diz Park Gil-Sung da Korea University. “As gerações anteriores podem até pensar que os mais novos estão aderindo ao Hanbok por nostalgia e patriotismo, mas isso está errado”.

Choi Jeong-cheol, que promove o Hanbok para o Ministério da Cultura, Esportes e Turismo, ressalta que “a cultura coreana se tornou um assunto popular entre jovens coreanos por causa do crescimento global da cultura pop do país, precisamos continuar desenvolvendo novos conteúdos para que essa moda não tenha vida curta”.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.