Na terceira entrevista da Rolling Stone com os membros do BTS, Jin explica como ele aprimora suas habilidades, relembra seus melhores momentos musicais e o que tem feito durante a pandemia. Ele deu entrevista na sede de sua gravadora, HYBE Corporation, vestindo uma camisa de botão azul de gola larga e um boné de beisebol preto da marca japonesa Mastermind, um presente de Suga.

Entrevista Do Jin Do Bts Para A Rolling Stones
Bts é o primeiro grupo asiático a estrelar a capa da revista rolling stones. Fonte: rolling stones

Como eu sei que hoje você apenas acordou. Como foi seu dia ontem?

Fomos gravar um show de variedades, um programa popular e famoso na Coreia que há bastante tempo não fazíamos. Primeiramente, eu quero enfatizar e deixar registrado aqui que todo mundo ficou furioso de quão bonito eu estava no programa (risos).

E realmente posso te confirmar isso, mesmo com o uso da máscara. Então o que você aprendeu sobre esse ano sem turnê?

Especialmente quando estávamos em tour, eu não tinha tempo para refletir sobre mim, saber o que me dava alegria, ou o que me fazia relaxar. Estando fora da estrada por um ano me deu a oportunidade de realmente refletir o que eu quero e quem eu sou. Eu meio que aprendi a me amar. Eu tive oportunidade de dormir mais, o que me deixou muito satisfeito. Eu me exercitei e percebi que gosto disso. E também coisas do dia a dia, como jogar games, assistir filmes, cantar, esses tipos de coisa.

Ao mesmo tempo, parece que você sentiu falta de estar em turnê.

Não só eu, mas todos os integrantes sentiram isso. Nesse tempo que não pudemos estar em turnê, sentimos uma sensação de perda e impotência, e ficamos todos deprê. E realmente demorou um pouco para superarmos esses sentimentos.

Entrevista Do Jin Do Bts Para A Rolling Stones

Você escreveu a música “Abyss” sobre alguns desses sentimentos, certo?

Como o título sugere, eu estava me sentindo no abismo quando estava escrevendo as letras. Eu estava muito triste e pra baixo. Mas o processo de cantar e gravar a música aliviou essas emoções.

“Moon” é uma ótima música com guitarra. É verdade que você gostaria que o BTS gravasse mais materiais voltado para o rock?

Eu não recusaria nenhuma música de rock que aparecesse. Seria ótimo se pudéssemos fazer mais deles, mas ao mesmo tempo, teriam que combinar com o nosso estilo.

Como sua formação foi em atuação, você realmente teve que aprender a cantar e dançar do zero como trainee. Como foi isso?

É verdade, e também eu preciso me esforçar mais para fazer coisas que outros integrantes tem mais facilidade. Eu preciso melhorar em várias áreas. Por exemplo, os meus parceiros aprendem a dança uma vez e já começam a dançar imediatamente a música. Mas eu não consigo fazer isso, então eu trabalho mais para não prender os outros integrantes ou ser um fardo pra eles. Então eu venho praticar dança uma hora mais cedo ou fico uma hora a mais, além de pedir para o professor repassar a coreografia mais uma vez”.

Mas você se tornou um cantor incrível. Quando você começou a perceber que tinha alcançado o domínio do canto?

Eu não acho que realmente houve um momento em que eu me senti confiante como cantor. Eu não domino o canto. Mas o cantor tem o dever e a obrigação de levar alegria ao público. Quando estávamos em turnê, eu via o público gostando do que estávamos fazendo. Estávamos compartilhando as mesmas emoções e o que eu fazia estava ressoando cada vez mais com elas. Então se foi meu canto, minha apresentação ou qualquer que seja, eu comecei a perceber que eu sou capaz de me comunicar com a plateia.

Entrevista Do Jin Do Bts Para A Rolling Stones
Entrevista com o jin do bts. Fonte: uol

Me fale um pouco sobre o Mr. Bang (fundador da HYBE). O que tem de especial na sua genialidade?

[Descaradamente] Eu acho que é sorte. A sua genialidade foi sua sorte em nos conhecer. Eu acho que ele não conseguiria sem a gente. Brincadeiras à parte, o que eu posso dizer sobre ele é sua habilidade de olhar pro futuro e pegar antecipadamente as tendências. Ele é capaz de olhar, “Isso é o tipo de coisas que podemos fazer; isso será bom no futuro”. Então acho que ele é muito visionário. E ainda ele é muito sortudo.

Você é o mais velho do grupo. Tem uma evidência que as pessoas meio que congelam na idade em que se tornam famosas, porque é quando a vida ordinária estaciona para eles. Então na sua cabeça, você sente uma pessoa que está quase nos 30 anos, ou você se sente mais novo?

É um pouco constrangedor para mim dizer isso, porque é uma espécie de buzina, eu acho. Mas quando eu sinto que estamos no pico da fama, daí alcançamos outro pico, e outro pico. E assim, conforme fico velho, e novamente, é meio constrangedor dizer isso, fomos capazes de atingir mais e mais picos. Então eu sinto minha idade. Eu sinto que tenho 29 anos.

Você gostaria de voltar a atuar em algum momento?

Nada está esculpido em pedra. Eu meio que gosto de seguir o fluxo e fazer o que acho certo. Agora, eu realmente amo música, então eu acho que estou mais direcionado para fazer música.

Entrevista Do Jin Do Bts Para A Rolling Stones
Bts na sessão de fotos para a revista rolling stones. Fonte: hashtag pop

“Spring Day” obviamente é um esforço de grupo, mas eu acho sua parte particularmente comovente. O que você lembra sobre a gravação dessa música?

Queríamos criar uma espécie de ar sentimental ou melancólico para essa música. Quando pegamos a letra, tentamos definir um tema e um tom para a gravação da música. Eu tentei relembrar muitas das minhas memórias melancólicas para que eu pudesse traduzir num sentimento geral. Por exemplo, você está pensando em um amigo com quem pode ter perdido contato e se inspirando nessa tristeza.

Como acontece a interação vocal nas músicas do BTS – Como vocês decidem quem canta o que?

Quando uma musica é finalizada, todos cantamos a musica inteira. E então decidimos quais refrãos se adaptam a cada pessoa e a sua personalidade. E tentamos resolver isso.

E finalmente, em seus dias de trainee, você poderia imaginar esse nível de sucesso?

Eu acho que naquele tempo, eu sentia que se pudesse reunir um público de 1.000 pessoas, já seria um sinal do que eu queria fazer. Esse era meu objetivo naquela época.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.