A edição de verão de 2020 da revista trimestral Koreana: Korean Culture & Arts apresenta uma série de textos especiais sob o tema “Antes do K-pop: Música Popular desde a Guerra da Coreia“.

Este ano é o 70º aniversário da Guerra da Coreia e, como a Koreana trata de cultura e arte, queríamos abordar um tópico relacionado“, disse a editora-chefe da revista, Lee Kyong-hee, ao Korea Herald.

Lee acrescentou que a revista não queria fazer uma série de reportagens sobre tópicos já tratados anteriormente.

Já vimos artigos sobre literatura e a Guerra da Coreia. Além disso, o K-pop está atraindo a atenção das pessoas em todo o mundo, então pensamos que nossos leitores também teriam interesse na música que existia antes do K-pop”, disse Lee.

Ela acrescentou que os leitores gostaram muito do artigo sobre o BTS, publicado no outono de 2019, “recebemos muitos comentários positivos“, disse Lee.

Ela também enfatizou que a nova edição é especial, porque é a primeira tentativa da Koreana de conectar seus artigos ao conteúdo do YouTube.

Traduzimos as letras de músicas antigas na revista e fornecemos o QR code para que os leitores possam ouvir essas músicas no YouTube”, disse Lee.

A revista conta com um total de cinco artigos sobre música pop coreana e apresenta as histórias em ordem cronológica.

O primeiro artigo, “Tracks from war-torn years” (em tradução livre “Músicas dos anos devastados pela guerra”) fala sobre canções populares do período colonial japonês à Guerra da Coreia. O artigo aborda não apenas as músicas populares da época, mas também como a indústria da música operava.

Imagem: 1- “Shoeshine Boy,” 1954 2-“Frontline Nocturne” 1952 3- “Begone, 38th Parallel” 1948 (KOREANA)

Em sua explicação sobre a indústria musical local, o artigo destaca as maneiras positivas e negativas pelas quais a música foi usada para influenciar as pessoas na época. Segundo o artigo, a música durante o período colonial japonês foi usada para fortalecer o controle do Japão sobre a Coreia, enquanto que após a Guerra da Coreia, a música foi usada para ajudar as pessoas a seguir em frente.

O segundo artigo é sobre performances que foram realizadas para o 8º Exército dos EUA na Coreia, o que influenciou bastante a música pop coreana.

A revista também apresenta The Kim Sisters, o primeiro grupo de garotas coreanas a trabalhar na indústria musical dos EUA na década de 1950.

Imagem: Da esquerda para a direita – Mia, Sue and Aija Kim (KOREANA)

O primeiro e o segundo artigo serão interessantes de ler, pois explicam as músicas durante a Guerra da Coreia e a influência que o 8º Exército dos EUA teve aqui. Na época, os cantores que apareciam nos shows do exército dos EUA eram considerados elegantes. No topo desses artistas, havia a lenda do rock Shin Joong-hyun”, disse Lee.

Uma história sobre a carreira de Shin também está incluída na publicação.

O último artigo é sobre diferentes mídias e como a maneira que as pessoas consomem conteúdo musical mudou”, disse Lee. “Como editora, foi interessante descobrir sobre audições e como os estrangeiros estão interessados em se tornar uma estrela do K-pop“.

Imagem: Shin Joong-hyun (KOREANA)

A Koreana foi lançada como uma revista em inglês, em 1987, pela Korea Foundation. A revista está atualmente sendo publicada em 10 idiomas diferentes, incluindo francês, alemão, chinês, japonês e árabe e é distribuída para mais de 150 países em todo o mundo.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.