O provedor de vídeo dos Estados Unidos, Netflix Inc. revelou que irá incluir conteúdos locais nas novas produções, como parte de seus esforços para tentar se aprofundar no mercado sul-coreano.

Cinco meses após sua implementação global em 130 países, incluindo a Coreia do Sul, o provedor de streaming de vídeo com mais de 81 milhões de inscritos pelo mundo se esforçou para atrair a atenção de consumidores locais em uma competição regional complicada.

Mais de 62.000 usuários na Coreia do Sul assinaram o serviço em Janeiro e 81.000 em Fevereiro, mas o número começou a decair com 50.000 novos inscritos em Abril, de acordo com dados de pesquisas locais da agência Nielson Korea.

Reed Hastings, CEO da Netflix, e o oficial de conteúdo principal da empresa, Ted Sarandos, falam em um evento de mídia em Seul, no dia 30 de Junho. (Imagem: Yonhap)
Reed Hastings, CEO da Netflix, e o oficial de conteúdo principal da empresa, Ted Sarandos, falam em um evento de mídia em Seul, no dia 30 de Junho. (Imagem: Yonhap)

A empresa disse que isso permitiu que sua capacidade de produção se expandisse primeiro ao México e desde então a países europeus, até finalmente se expandir para a Coreia do Sul e se capitalizar na onda hallyu.

Nosso projeto mais ambicioso na Coreia do Sul é o filme “Okja” que estamos produzindo com o diretor Bong (Joon-ho)”, disse o executivo principal de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, numa conferência de imprensa em Seul.

“Okja” conta a história de uma garota que se torna amiga de um animal que viaja com ela da Coreia e para os EUA. Atualmente está sendo filmado na Coreia do Sul e será lançado em 2017, sendo investidos 50 milhões de dólares no filme.

Reed Hastings, CEO da Netflix, disse que a empresa anunciará mais projetos locais no fim do ano, sem entrar em detalhes.

A Netflix também disse que um dos melhores mercados de conteúdo coreano é a China, onde o serviço ainda não está disponível.

Eu sei que a China representa uma grande renda para os dramas coreanos. Nós percebemos isso e continuamos a olhar para a China como uma oportunidade”, disse Hastings.

A empresa não ainda não conseguiu adentrar no país mais populoso do mundo onde os fornecedores de conteúdo enfrentam, com frequência, obstáculos regulatórios exclusivos.

Uma de suas novas séries, “Sense 8”, que estrela a atriz sul-coreana Bae Doo-Na, também será filmado em Seul para a segunda temporada, de acordo com a Netflix.

Primeiramente lançada em 2007 como uma empresa de serviços de DVD via correios, a Netflix agora oferece não só serviços de streaming, mas também produz conteúdos originais que ganham premiações, como o hit de suspense político “House of Cards”.

Uma grande coisa sobre estar presente em 190 países é que você conhecer os melhores contadores de histórias e exportar conteúdos locais para o resto do mundo”, disse Sarandos.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



1 COMENTÁRIO

  1. O Netflix já tem alguns doramas no catalogo, mas espero sinceramente que coloquem bem mais doramas e filmes! O dramafever seria ideal se tivesse app para Windows phone 🙁

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.