Apesar do recorde de vendas do álbum “Map of the Soul: 7”, do BTS, o desempenho relativamente morno da faixa-título do álbum, “ON”, na parada de singles da Billboard indica que o airplay de rádio americano continua sendo uma barreira gigante para o septeto.

Na semana do dia 9, “ON”, o single principal do último álbum do BTS, caiu acentuadamente para o 68º lugar na parada de singles da Billboard Hot 100, datada de 14 de março, depois de estrear em quarto lugar na parada semanal anterior.

O quarto lugar foi o mais forte que o BTS alcançou no Hot 100 até agora, mas comparado ao feito maciço alcançado na parada de álbuns da Billboard 200, os últimos resultados do Hot 100 pareciam sem sintonia.

Em sua primeira semana, o álbum obteve vendas de 422.000 unidades equivalentes nos Estados Unidos, a melhor semana de um grupo em quatro anos e a mais alta de 2020, segundo a Billboard.

O álbum estreou no topo da parada de álbuns da Billboard 200, antes de cair para o terceiro lugar na lista durante a semana do dia 9, impulsionado por sólidas vendas físicas de álbuns e streaming online.

O resultado contrastante no Hot 100 por “ON”, no entanto, é amplamente atribuído à escassez de rádios para músicas do BTS nos EUA, um elemento importante na compilação da parada de singles do Hot 100.

Um artigo recente da Billboard apontou para a formidável relutância das estações de rádio americanas em transmitir músicas não cantadas em inglês.

“As estações de rádio têm resistido historicamente a tocar músicas que não são em inglês, e o BTS não foi exceção, apesar da crescente popularidade do grupo”, disse Tatiana Cirisanoa, jornalista, no artigo publicado em 3 de março.

“Houve pouco ou nenhum espaço nas rádios para apoiar os singles do álbum, e nenhum pacote de mercadorias e merchandising, o que significa que as vendas do álbum foram quase puramente orgânicas”, disse o jornalista.

Outro artigo de contribuição publicado no site do Grammy no início deste mês sugeriu que o enorme sucesso do BTS nos EUA sem o backup das músicas de rádio pode indicar uma grande mudança no cenário musical.

“É mais uma prova de um cenário musical que continua a mudar para o streaming. Embora o rádio certamente não tenha desaparecido, a jornada do BTS para o topo das paradas nos EUA é uma forte evidência de que o streaming substituiu completamente o rádio em termos de colocar novos artistas em evidência.” disse o colaborador do Grammy, Nate Hertweck, no artigo.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.