O crítico de música pop Cha Woo-jin fala durante uma entrevista com o The Korea Herald no Herald Studio em 23 de junho. (Park Hyun-koo / The Korea Herald)

Ao contrário de muitos críticos de música, que entram no mundo da música bem jovem, o crítico de K-pop, Cha Woo-jin, confessa que era uma criança diferente.

Depois da escola, costumava ler gibis ou assistir filmes ao invés de ouvir música. As coisas mudaram quando ele entrou na adolescência.

Na adolescência, despertou meu interesse pela música“, disse ele.

Relembrando, Cha acha que essa faísca veio quando ele entendeu que musica é a ‘arte do som em movimento‘.

Cha é o fundador da TMI.fm, uma revista de notícias de música e startup de radio.

Ele é um veterano nessa área, tendo trabalhado em várias empresas de conteúdo de cultura pop, como a Naver, Magazine T, Space oddity, Weiv e MakeUs.

Cha se tornou referência quando se fala em K-pop e também é conhecido por suas percepções sobre “quem será a próxima estrela”.

Quando criança, eu queria manter as músicas para mim, em meu próprio espaço“.

Cha disse “O primeiro CD de musica que comprei, era o segundo álbum do Exhibition, dupla formada por Kim Dong-ryul e Seo Dong-wook, famoso nos anos de 1990“.

Entrevista Com Cha Woo-Jin, Crítico De K-Pop
Kim dong-ryul, cantor da banda exhibition, dos anos 90, ainda está na ativa. Foto: alchetron

Naquela época, Cha não tinha um tocador de CD em casa. “Eu carregava o CD na minha mochila e depois da aula, eu ia nas cafeterias. Eu pedia um refrigerante e perguntava para os donos, ‘Você poderia tocar a segunda música desse álbum para mim?’

Cha disse que o desespero para ouvir as músicas fizeram dele um fã de alguns álbuns, e eventualmente levaram ele a se tornar um fã dos cantores.

Curioso em conhecer o que outros fãs de música pop estavam pensando, Cha estudava a cultura dos fãs de K-Pop.

Nos anos 1990 e começo dos anos 2000, adolescentes coreanos não tinham muita voz na sociedade, e isso fez com que os fã clubes se tornassem um grande fenômeno, de acordo com Cha.

Naquela época, garotas comprando CDS e indo a shows era a única maneira que os músicos tinham para levar suas musicas para o topo das paradas. Então, a mídia e os críticos começavam a prestar atenção neles, convidavam eles para dar entrevistas e então surgiam convites para fazerem shows“, disse Cha.

Naquele tempo, comprar CD era provavelmente a única maneira que os fãs tinham de impactar positivamente os seus músicos favoritos e fazerem suas vozes serem ouvidas.

Hoje em dia, quase todo mundo é fã de pelo menos vários músicos, independente da idade”, disse ele.

Cha acredita no papel dos fãs e percebe como mudou drasticamente a forma como eles influenciam seus artistas favoritos atualmente.

Entrevista Com Cha Woo-Jin, Crítico De K-Pop
Cha woo-jin da tmi. Fm. Fonte: linktree

Com o aumento do uso da internet e dos conteúdos de vídeos, as vendas de álbum não são mais o paramento principal para medir a popularidade de um cantor.

A curadoria musical, antes domínio exclusivo de produtores de programas e DJs de rádio, agora está aberta a todos.

Na atual era do streaming, é possível qualquer um fazer sua própria playlist e torná-la pública.

Você também pode ouvir, visualizar, falar, interagir, e compartilhar conteúdos que você criou com outras pessoas, expressando suas ideias pessoais na música e nos músicos”, disse Cha. Ele acredita que isso tem expandido o poder dos fãs nas últimas duas décadas.

Com relação ao K-pop, Cha disse que atualmente o K-pop têm se tornado muito mais complexo tanto na sua melodia, quanto no ritmo e na coreografia.

Agora, você pode facilmente ouvir uma mistura de cinco ou seis diferentes gêneros de músicas em um único single”, disse Cha, citando como exemplo, a música das meninas do Aespa, ‘Next Level’, que segue abaixo.

Na Coreia, misturar gêneros já foi desaprovado em outras épocas.

No entanto, como a musica K-pop ganhou um holofote a nível global, especialistas de música começaram a perceber que essa forma hibrida pode ser uma coisa inovadora.

Para as coreografias, Cha explicou que cada integrante de um grupo tem uma característica única e distinta.

Diferentemente dos anos 1990 e começo dos anos 2000, quando cantores de estilos parecidos eram selecionados para formar um grupo, as coisas são diferentes agora…

Hoje, artistas não tem medo de falar e muitos fazem seus próprios julgamentos nas questões sociais e politicas. Eu acho que isso está relacionado em como eles se apresentam e se conectam com os fãs no placo também”, disse Cha.

Muitos artistas coreanos famosos com bases de fãs globais, como o BTS, tem suas próprias opiniões e percepções sobre questões globais e humanas.

A música e sua apresentação mudaram de forma e continuarão a mudar. No entanto, a ligação dos fãs com seu amor pela música continuou ao longo da história da música pop”, disse Cha

A música é uma linguagem emocional, então é importante que os artistas e a indústria se mantenham próximos dos fãs, e ter em mente que eles não apenas ouvem e se conectam com a musica, mas também interagem com ela”, finalizou Cha.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.