Programas de sobrevivência sempre foram populares entre os jovens, mas essa popularidade ganhou um boom na Coreia do Sul nos últimos tempos. Os famosos Show me the Money, K-Pop Star e Superstar K são alguns dos pioneiros dessa febre.

De uns tempos pra cá, as empresas mais ou menos conhecidas, têm lançado uma onda de programas desse estilo para debutar grupos idol, como o Sixteen da JYP, que formou o Twice; WIN e Mix&Match, da YG, que debutou respectivamente o Winner e o Ikon; A Starship produziu o No Mercy para formar o Monsta X; O My Dol da Jellyfish, que deu origem ao grupo VIXX; Finding Momoland, da Doublekick Company, do Momoland, entre outros.

Entre o ano passado e este ano também cresceu o número de survivals de trainees de empresas variadas ou sem empresa, como o Produce 101, Boys24 e Idol School. Apenas em 2017, até agora, 4 programas do gênero foram ao ar apenas no canal Mnet.

Pôster do Produce 101, programa que marcou o boom da popularidade dos survivals coreanos. Foto: Mnet
Pôster do Produce 101, programa que marcou o boom da popularidade dos survivals coreanos. Foto: Mnet

Um programa de sobrevivência é aquele no qual várias pessoas ou grupos competem entre si em várias provas/testes e vão sendo eliminados até sobrarem apenas os vencedores finais, que podem ser escolhidos de várias maneiras, sendo votação popular, e/ou pontuação de técnicos/mentores, as mais comuns.

Eles geralmente duram por volta de três a quatro meses. O debut a partir de um survival é preferível porque já garante uma base de fãs para o grupo antes mesmo da estreia, foi um modo criado para sobreviver na competitiva indústria musical coreana, porém, não tem sido mais um grande diferencial.

Neste mês de outubro, foram lançados outros 3 survivals: Na Mnet, o Stray Kids (17), produzido pela JYP, para debutar o novo boygroup da empresa; The Unit (28) que será transmitido pela KBS, com idols que já debutaram e procuram uma segunda chance para atingir a fama e o Mix Nine (29), na JTBC em parceria com a YG, que focará em ir pelas outras empresas procurando idols para formarem um grupo perfeito.

O que surpreende mais é a quantidade de participantes, por volta de 200 idols apareceram nos três dias de audições para o The Unit e o Mix Nine divulgou que recebeu cerca de 400 inscrições. O The Unit, porém, é o primeiro survival a ser transmitido por um canal aberto.

MV de My Turn, com os 126 participantes do The Unit

Além disso, outros três debuts de grupos esperados pelo público relacionados a programas de sobrevivência ocorreram/ocorrerão neste mês. O Rainz (12), formado por trainees participantes do Produce 101 que não chegaram no grupo final, formado pelos fãs; O JBJ (18) também foi formado por fãs do Produce, e é o mais esperado dos três, tendo recebido diversas propostas de shows e comerciais; e o IN2IT (26), grupo dos vencedores do Boys24, que foi transmitido em 2016.

Confira o MV de debut do grupo Rainz:

Após o grande sucesso do Produce 101, ocorreu uma mudança no perfil dos fandoms, que pode ser notada ao observar os fãs de grupos formados em programas desse formato: não apenas jovens estão se engajando nas atividades de fãs e votações de survivals, pessoas mais velhas também estão se juntando à audiência deles. Mulheres entre 30 e 40 anos que fazem parte desse grupo são chamadas de “imo fans” (fãs-tias), o dado é ainda mais assustador pelo fato do programa ir ao ar às 11 da noite, horário em que as pessoas dessa idade estariam geralmente dormindo.

Até quando essa febre dos programas de sobrevivência vai durar? Quem vai ganhar a batalha de audiência do mês? E você, está aguardando ansiosamente alguma dessas estreias?

Texto autoral baseado em pesquisas.
Fontes: Korea Times, Allkpop, Wikipedia, Soompi, Kpopmap


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.