Fonte: The Korea Herald

Jeong-min, agora um talentoso cantor e compositor, costumava viver no brilho e no glamour, usava maquiagem pesada e dançava na frente de milhares de pessoas.

Por oito anos, ele foi vocalista do agora extinto grupo de K-pop Boyfriend, o qual tinha contrato assinado sob uma das principais gravadoras de K-pop, a Starship Entertainment. Desde 2011, o juvenil boy group de seis integrantes teve um começo promissor com vários hits como “I’ll Be There” e “Janus”, despontando especialmente no Japão. Mas, assim como muitos artistas do K-pop, o grupo se separou no ano passado, após um hiato prolongado. Jeong-min estava perdido na escuridão, mas a música o ajudou a encontrar uma saída.

Eu estava totalmente perdido. Eu não sabia o que fazer a seguir, se deveria me alistar nas forças armadas ou encontrar outro emprego. Honestamente falando, eu tinha recorrido muito ao álcool naquela época”, lembrou Jeong-min durante uma recente entrevista ao The Korea Herald em Seul.

Era como qualquer outra noite. Depois de beber com seus amigos até altas horas da madrugada, ele ligou para um dos produtores com quem havia mantido contato no caminho de volta para casa. “Ele era produtor de longa data do Boyfriend. Então liguei para ele para pedir conselhos. Eu disse a ele que não era nada sem música. Conversamos por longas horas e finalmente chegamos a uma conclusão, devíamos estabelecer uma nova empresa juntos”.

Em junho do ano passado, Jeong-min lançou sua própria gravadora, chamada Araline, com o produtor Han Jae-ho, fundador da famosa equipe de produção de K-pop Sweetune. Tornar-se compositor foi um sonho que virou realidade.

Agora, sob um novo teto, o jovem de 26 anos está mais prolífico do que nunca. Através de um fluxo constante de baladas suaves, Jeong-min se posicionou com sucesso como uma estrela em ascensão no cenário, lançando três álbuns até agora e realizando mais de 18 shows na Coreia do Sul e no Japão. Em 6 de abril ele lançou outra música do gênero balada, “The Day Of Ours”, que ele explicou como uma música edificante para a primavera.

A transição foi bem-sucedida, mas não foi fácil trocar o rótulo “ídolo do K-pop”. “Definitivamente mudei muito desde que deixei o Boyfriend, mas as pessoas ainda me dizem que eu não saí completamente dele“, disse Jeong-min.

Naquela época, eu era” idolatrado “, com meus comportamentos e palavras gerais rígidos e antinaturais. Eu estava me acostumando a fingir sorrisos na frente das câmeras. Nossa empresa havia fabricado muitas coisas de nós e tive a sensação de me perder. Agora, eu estou mais como, digamos, ‘um sênior normal na faculdade’, em vez de um ídolo”.

Houve também momentos em que ele sentiu que sua empresa não estava apoiando-o o suficiente. Ele se queixava de que sua agência o mantinha preso e não estava incentivando suas composições nem pressionando-o a dar os próximos passos em sua carreira.

Mas, pensando bem, tudo o que eu precisava fazer era continuar me esforçando e vivendo ao máximo. Com o passar do tempo, fui reconhecido e minha música começou a ser  procurada. Era apenas uma questão de resistência”, disse ele. “Amadureci muito nesses anos e, embora tenha havido altos e baixos, sou grato pelo que passei“.

Vestido com uma camisa larga, o ídolo que virou músico parecia relaxado e confortável falando sobre si mesmo. Agora, ele não se esquiva de mostrar o rosto sem maquiagem e os cabelos desgrenhados para os fãs nas transmissões ao vivo pela manhã – algo que antes seria impensável. Ele também está postando vídeos em seu próprio canal do YouTube que capturam sua vida cotidiana.

O músico passou a orientar shows e a compartilhar suas esperanças de se conectar com os fãs, lançando novas músicas com mais frequência e tocando mais em festivais. Uma das ações de sua lista de tarefas é se apresentar à beira do rio ao pôr do sol com uma pitada de brisa.

Eu não sou uma pessoa vistosa. Espero que os fãs possam se aproximar de mim de uma maneira amigável e quero mostrar a eles o meu lado natural e simples”, disse Jeong-min. “No passado, no palco eu ouvia vindo de longe milhares de fãs gritando. Agora o palco não é mais tão grande, mas estou gostando mais dessa alegria”.

Encerrando a entrevista, o ex-integrante do Boyfriend expressou sua afeição por seus ex-colegas de grupo.

Ainda mantemos contato e nos vemos muito. Não tenho certeza se nos reuniremos como Boyfriend, mas tenho a sensação de que um dia todos nós nos reuniremos com certeza”, disse ele.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.