Numa noite de verão de 2016, David e Danny Kim estavam bebendo em um pub. Tempos mais tarde, os estudantes universitários estavam estagiando em uma empresa de publicidade e distribuição de música, respectivamente. A vida na empresa era muito puxada e eles não se sentiam como se estivessem fazendo algo para si mesmos. Depois de passar horas reclamando, surgiu a pergunta: Por que não criamos algo próprio?

O YouTube estava crescendo e o K-pop também. Ambos notaram uma escassez de conteúdo K-pop produzido por coreanos em inglês. Alguns dias depois, eles começaram a filmar vídeos.

David Kim e Danny Kim. Foto: DKDKTV

DKDKTV – Danny Kim e David Kim TV – tornou-se um dos mais proeminentes canais do YouTube cobrindo a cena K-pop, com cerca de 378.000 assinantes. Quando Danny e David falam sobre o K-pop, grandes meios de comunicação como CNN, Billboard e Al-Jazeera citam seus pontos de vista.

“Depois de conquistarmos 100.000 assinantes, achei que tínhamos encontrado nosso negócio – um bom nicho que ninguém mais estava fazendo”, disse Danny.

O que torna o DKDKTV especial?

Como o K-pop se tornou um fenômeno global, a internet é inundada com conteúdo relacionado. Pesquisando “K-pop” no YouTube, centenas de milhares de vídeos são exibidos. Para se destacar do conteúdo mais típico, a DKDKTV se concentrou na criação de conteúdo que “ninguém mais pode fazer”.

Como muitos YouTubers, Danny e David também começaram o canal produzindo vídeos de reação. Eles assistiram a vídeos de música K-pop recém-lançados e registraram suas reações. As pessoas gostaram dos vídeos e os assinantes seguiram o canal. Depois de um ano, os dois descobriram que o YouTube estava saturado com vídeos de reação idênticos.

“A estrutura do formato (vídeos de reação) é muito limitada. Há apenas um número definido de reações que você pode fazer em determinados vídeos musicais. Nós pensamos que poderíamos fornecer muito mais do que vídeos de reação para nossos assinantes”, disse Danny.

Depois de abandonar o formato, os dois trabalharam na expansão do espectro de conteúdo. Sob o slogan “Indo mais fundo na Onda Coreana”, a DKDKTV agora apresenta blogs de vídeo, entrevistas de rua, explicações de letras e basicamente qualquer coisa envolvendo K-pop.

O conteúdo matador do DKDKTV se tornou “KPOP explicado por um coreano”.

“Eu vi muitas pessoas na internet traduzirem as letras das músicas do K-pop. No entanto, as traduções muitas vezes não tinham uma compreensão do contexto cultural das letras. Além disso, muitas vezes, essas interpretações incorretas e imprecisas das músicas recebiam milhares de retweets no Twitter e as pessoas as aceitavam como corretas”, disse Danny.

Danny e David acharam que suas traduções nativas e precisas ajudariam os fãs do K-pop de outras origens a apreciar as músicas. Em vídeos de 10 minutos, Danny ou David explicam o significado das letras linha por linha, expondo os termos mais complicados e suas nuances.

Seguidores reagiram instantaneamente ao conteúdo. Um vídeo em que David explica as letras de “BBIBBI” da IU já acumulou mais de 620.000 visualizações desde seu lançamento em outubro, enquanto um vídeo de “Idol” do BTS publicado em agosto tem mais de 550.000 visualizações. Agora há vídeos de reação sendo feitos por quem assiste o DKDKTV.

Em uma tentativa de ajudar os fãs do K-pop a entender o contexto cultural, os dois não se esquivam de questões delicadas, como a política de gênero ou a complicada história compartilhada com o Japão.

Quando o rapper SanE provocou um debate acalorado criticando o feminismo com o lançamento de “Feminists”, Danny explicou as letras, introduzindo também controvérsias relacionadas a gênero na sociedade coreana.

No momento em que Jimin do BTS foi alvo de críticas, por usar uma camiseta que mostrava a bomba atômica de Hiroshima, Danny conheceu pessoalmente um sobrevivente da bomba atômica e deu voz a quem é raramente escutado.

“Cobrimos a superfície da Onda Coreana, mas também nos aprofundamos nos significados e no contexto cultural por trás dela, o que eu acho que diferencia nosso canal dos outros. Como vivemos na Coreia há mais de 20 anos, acredito que podemos atuar como uma ponte entre o K-pop e fãs internacionais”, disse Danny.

Danny. Foto: DKDKTV

Além do conteúdo exclusivo do canal, David contou a comunicação ativa entre os assinantes e os criadores como a chave para a popularidade do DKDKTV.

“É simples. Basta apresentar aos assinantes o que eles querem. Se você enviar um vídeo, os inscritos farão comentários e darão feedback. Você pode ver o que a maioria quer de você. Basta pegar isso e transformar em vídeo. Então as pessoas irão convergir diretamente em visualizações”, disse David.

Danny e David fazem perguntas no Twitter como “O que você quer saber sobre os coreanos comuns e suas ideias?” antes de sair e filmar entrevistas na rua. Depois de analisar os assuntos solicitados pelos seguidores, os dois escolhem o que recebe mais curtidas.

Para a próxima entrevista de rua, por exemplo, eles descobriram que seus inscritos estavam interessados nas premiações coreanas de entretenimento de final de ano. Eles queriam saber o que os coreanos pensam sobre as cerimônias e a justiça dos prêmios. Então, Danny e David vão à rua e perguntam para as pessoas em Seul em nome de seus seguidores.

Ser um fã é outra motivação essencial para trabalhar como criador de conteúdo K-pop, disse David.

“O jeito normal de se tornar um especialista em K-pop é realmente amá-lo e consumi-lo. Eu tenho sido um grande fã do Big Bang e BTS. Desde que eu estava no ensino médio, passei todo o meu tempo assistindo vídeos do K-pop em uma sala de leitura. Mesmo agora, vejo todo o conteúdo relevante do K-pop, como programas de variedades e vídeos de música, para me manter atualizado”.

Em julho, David finalmente conheceu Seungri do Big Bang pessoalmente.

“Eu nunca, na minha vida, pensei que realmente conheceria o Seungri! Foi uma experiência incrível vê-lo filmar o MV de Where RU From. Na verdade, foi um dos melhores dias da minha vida!” David escreveu em uma legenda de vídeo no YouTube, expressando sua felicidade.

“Quando aproveitei a influência do YouTube para ter a oportunidade de conhecer Seungri, pensei: ‘Ah, (começar) o YouTube foi uma boa jogada'”, disse David.

Por que K-pop?

Ao contrário de David, Danny não estava muito interessado no K-pop até começar um estágio em uma empresa de distribuição de música. Exposto ao K-pop no escritório durante o dia todo, ele lentamente passou a apreciar as qualidades sofisticadas das músicas.

“Acho que o K-pop é algo muito diferente do que você pode encontrar no resto do mundo. É como uma forma de música hipercapitalista”, disse Danny.

O hipercapitalismo subjacente à cena K-pop muitas vezes tem impactos negativos, como os maus tratos de jovens artistas, mas, por outro lado, Danny disse que é parte do que “torna a música tão refinada”.

“(As agências) sabem exatamente o que o público quer. Eles têm conceitos especiais para cada grupo, porque querem que eles cheguem a esse mercado super saturado. Eu acho que esse aspecto faz com que os grupos se esforcem por coisas diferentes e isso torna a cena do K-pop interessante”, disse Danny.

Danny acrescentou que as características “perfeitamente trabalhadas” dos integrantes dos grupos, muitas vezes criadas pelas agências, são outro fator que atrai os fãs do K-pop.

“Muitos fãs de K-pop não estão apenas consumindo música, mas consumindo o caráter ou a personalidade da estrela. Eu chamo isso de ‘fantasia’. Os fãs estão consumindo fantasias desses homens ou mulheres perfeitamente trabalhados que podem dançar, cantar e ter a personalidade perfeita. É a maior forma musical do hipercapitalismo, mas não acho que seja errado”, disse Danny.

David Kim. Foto: DKDKTV

Não estar limitado a música em si é outro apelo do K-pop, de acordo com David.

“K-pop não é apenas uma coisa musical. A maioria dos fãs de K-pop abordam as músicas através de vídeos, dos quais apresentam muitos aspectos visuais. Os artistas estão muito bem vestidos, usam maquiagem e a estética dos vídeos está em um nível diferente”, disse David.

“Além disso, os videoclipes contam histórias conectadas. É como um pacote de artes tudo-em-um, e não apenas música”.

Ascensão do BTS

No mesmo contexto, Danny e David elogiaram a estratégia da Big Hit Entertainment.

“O BTS tem o seu próprio universo. Se você assistir seus videoclipes do começo ao agora, todos estão conectados. Se você mergulhar no BTS, terá que assistir a todos os vídeos até o final para saber a conclusão ou entender as teorias”, disse David.

Entre os inúmeros grupos na cena K-pop, o BTS poderia dominar o mundo ao abordar questões sociais e curar as mentes de pessoas feridas, acrescentou David.

“BTS espalha mensagens significativas, enquanto outros grupos geralmente falam sobre amor ou sobre como eles são legais. Como tais mensagens universais tocaram tantas pessoas no mundo todo, acho que isso ajudou o BTS a se tornar tão global”.

O uso inteligente das mídias sociais também ajudou o grupo a ganhar popularidade explosiva, disse Danny.

“A Big Hit Entertainment foi uma das primeiras a deixar seus artistas livres nas redes sociais. Muitos usuários de mídias sociais sentiram que a comunicação ativa do grupo foi muito autêntica e genuína, já que a mídia social é um espaço para se expressar”.

Questionado sobre quem poderia ser o próximo BTS, Danny disse que nenhum grupo poderia substituí-lo nos próximos 10 anos, citando o impacto que o lendário grupo Seo Taiji e Boys tiveram na cena K-pop há cerca de 25 anos.

“BTS é como Seo Taiji desta geração. Perguntando quando o próximo BTS irá surgir, ninguém pode saber, pois ninguém sabia o que viria após Seo Taiji. A música pop coreana nunca foi tão grande assim. BTS também é uma figura sem precedentes em toda a história de K-pop. É realmente difícil imaginar”.

David acrescenta: “É como se nunca houvesse outro Beatles”.

A crescente presença do BTS foi diretamente refletida no sucesso do canal.

“O aumento nos assinantes do nosso canal está em paralelo com o sucesso do BTS. Quanto mais o BTS é bem sucedido; mais pessoas se tornam fãs do K-pop em geral. Isso amplia nosso público também”, disse Danny.

Quando Danny e David tiveram a chance de ver o BTS na vida real, no Genie Music Awards de 2018 em novembro, milhares de fãs recorreram ao DKDKTV para ver sua experiência e ouvir suas impressões.

Foto; DKDKTV

Agora, dois anos desde aquela noite no pub, Danny e David trabalham como YouTubers em tempo integral. Os dois começaram o YouTube por diversão, mas o canal se tornou um negócio robusto.

“Mais do que tudo, nosso objetivo n º 1 é tornar-se representantes em expressar a opinião coreana da cultura K-pop para o público de língua inglesa. Queremos ser “os caras” com quem as pessoas conversam quando perguntam sobre o que está acontecendo no mundo do K-pop”, disse David.

“A longo prazo, queremos ser os embaixadores da Onda Coreana. Estamos tentando expandir nosso conteúdo, como teatro ou filmes no futuro”, acrescentou Danny.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.