Grandes empresas do K-pop participaram recentemente de uma mesa-redonda com o Ministro da Cultura Park Yang-woo, discutindo as dificuldades financeiras que enfrentam devido à disseminação contínua do COVID-19.

Organizada pelo Ministério da Cultura, a reunião ouviu os desafios que as empresas de entretenimento enfrentam e buscou definir a agenda para expandir a onda coreana na era pós-coronavírus.

Oito executivos seniores de empresas de K-pop, incluindo SM Entertainment, JYP Entertainment, Big Hit Entertainment, FNC Entertainment e Starship Entertainment participaram da reunião.

Winner. Foto: YG Entertainment.

As empresas destacaram especialmente as dificuldades decorrentes de cancelamentos de shows, disse o ministério. A YG Entertainment confirmou o cancelamento de vários shows, incluindo três shows do Winner em Cingapura e Coreia em fevereiro e shows em oito cidades coreanas pela dupla de irmãos AKMU em fevereiro e março.

“A partir de fevereiro, todos os shows foram cancelados (devido ao COVID)”, disse um oficial da YG Entertainment.

Como a situação não é diferente para outras empresas de entretenimento como SM Entertainment, JYP Entertainment e Big Hit Entertainment, as empresas pediram ao Ministério da Cultura que fornecesse diretrizes específicas para a realização de shows off-line durante o segundo semestre deste ano.

Em resposta, o ministério disse que atualmente está revendo algumas das medidas para permitir às empresas a realização de pequenos shows em quatro cidades fora de Seul: Gangneung na província de Gangwon, Jeonju na província de Jeolla do Norte, Mokpo na província de Jeolla do Sul e Andong na província de Gyeongsang do Norte, locais escolhidos como centros de turismo.

BTS. Foto: Big Hit Entertainment.

O Ministério da Cultura tomará a decisão final após discussões com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças da Coreia. Algumas empresas de entretenimento também pediram ao governo para criar um fundo separado visando apoiar os negócios relacionados à cultura pop coreana durante a conferência, disse o ministério.

Park também sugeriu maneiras de apoiar o crescimento da indústria do K-pop, como subsídios do governo, incentivos fiscais e o afrouxamento de regulamentações relacionadas à exportação de produtos de entretenimento.

“Forneceremos ativamente apoio à indústria de K-pop, para que ela se torne uma cultura de negócio que represente a Coreia”, disse Park.

SuperM. Foto: SM Entertainment.

Park também elogiou dois casos de concerto online de sucesso: Beyond Live, da SM Entertainment e Bang Bang ConThe Live da Big Hit Entertainment, como formas de se preparar para a era pós-coronavírus.

A estreia do Beyond Live, realizada em abril com o grupo SuperM, foi vista por mais de 75 mil pessoas em 109 países. Big Hit, no dia 14 de junho, realizou o show de streaming do BTS, Bang Bang Con: The Live, que atraiu mais de 756 mil espectadores de 107 países. Ambos os eventos foram shows online pagos.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.