O show deve continuar – mas onde? Em um mundo atingido pelo coronavírus, onde o distanciamento social é a nova norma, os fãs de K-pop não são exceção às novas regras da sociedade.

Shows e turnês foram cancelados, juntamente com os eventos de meet-and-greet, para não mencionar festivais inteiros, dos quais várias celebridades diferentes e seus fãs se reúnem.

A música não parou, mas a forma como ela é apreciada precisou se adaptar. Os fãs estão em suas casas, se refugiando em um local onde o vírus não pode alcançá-los: online. A cultura do K-pop é única entre os gêneros musicais, pois se baseia no contato humano.

SuperM no show Beyond Live. Foto: SM Entertainment

O motivo pelo qual os fãs ainda compram os CDs é conseguir um lugar nas sessões de meet-and-greet e muitos são conhecidos por seguirem seus artistas favoritos em todo o mundo enquanto viajam, apenas para vê-los pessoalmente.

Mas com a pandemia, os fãs são forçados a encontrar novas maneiras de mostrar seu apoio. E não são apenas os fãs que estão se adaptando. Músicos e suas agências adotaram horários regulares on-line, em uma tentativa de manter uma base infalível de fãs.

Desde sessões de transmissão ao vivo a reproduzir shows antigos e até chamadas de vídeo feitas pelas celebridades para os fãs, o K-pop evoluiu a um ritmo mais rápido do que nunca visto na indústria em meio à pandemia.

Untact, Ontact?

O YouTube e o Instagram se tornaram as plataformas mais populares para os músicos transmitirem vídeos e apresentações. As agências estão promovendo essas sessões de streaming como eventos “untact” – do prefixo “un” e contato, significando “sem contato”, para serem seguros e divertidos ao mesmo tempo.

Outro termo “ontact” também foi criado, acrescentando a palavra “on” para enfatizar que o contato ocorre online.

As apresentações online foram as primeiras a surgir. O GFriend iria se reunir com os fãs para o lançamento do seu EP Labyrinth no dia 3 de fevereiro, mas transmitiu a apresentação pelo Naver V Live, em uma apresentação sem audiência.

Realizada para a imprensa local, a apresentação foi feita após inspeção completa da temperatura corporal de cada repórter. Todos foram obrigados a usar máscaras e higienizar as mãos antes de entrar no local.

Kcontact 2020 Summer – evento online com apresentação de diversos artistas de Kpop. Foto:

Muitos grupo cancelaram ou adiaram seus novos lançamentos, mas outras decidiram resistir. Super Junior, Everglow e LUNA também encontraram esperança online. A partir do final de fevereiro, músicos e agências começaram a fazer apresentações on-line gratuitas para ajudar a consolar fãs decepcionados.

A cantora Sunwoojunga iniciou a tendência postando um vídeo de sua performance Jazz Box em seu canal no YouTube, seguida pela cantora Lim Kim, que apresentou suas músicas “Mong” e “Yo-soul” ao vivo em um parque botânico no canal da Universal Music no YouTube no início de março.

Logo, a agência de Sunwoojunga, Magic Strawberry Sound, seguiu com um festival de música on-line com todos os artistas da agência, apelidado de “Festa Secreta” no dia 28 de março.

No exterior, Chris Martin, do Coldplay, realizou seu primeiro show online pelo Instagram em 17 de março, além de Yungblud, que se apresentou online no mesmo dia.

SuperM no One World: Together at Home. Foto: Youtube

Estrelas de todo o mundo participaram de um concerto de caridade chamado One World: Together At Home em meados de abril, onde o SuperM foi o único grupo de K-pop a se juntar a estrelas globais como Lady Gaga, Elton John, Taylor Swift, Billie Eilish e Jessie J. O show atraiu uma audiência de 3,4 milhões de pessoas em todo o mundo, durante um total de oito horas.

Carpe Diem

De acordo com especialistas do setor, essa transição para o mundo digital definitivamente veio inesperadamente, mas isso não significa que não foi bem-vinda.

“As empresas de entretenimento e os músicos estão pensando em como envolver melhor os fãs usando plataformas digitais, mas o coronavírus apenas acelerou esse momento”, disse um gerente de relações públicas de uma agência de entretenimento.

“Sempre conversamos sobre maneiras pelas quais poderíamos fazer isso, mas realmente não tivemos a chance nem o motivo de fazer alterações. Boa parte disso foi por não saber como, mas também porque não precisávamos e além disso, os fãs sempre desejaram a chance de conhecer as celebridades na vida real.” 

Mas agora, a pandemia significa que os músicos devem se adaptar para sobreviver.

Os shows e festivais on-line realizados em abril incluíram: Everything Is Okay, With Antenna, da Antenna Music, com os artistas da empresa; o show do grupo chinês da JYP Entertainment – Boy Story; o compartilhamento de shows de Kpop e hip-hop no Tik Tok; o Trip to K-pop da Korea Creative Content Agency; o show da integrante Moonbyul do grupo MamamooStage & FLO do serviço de música FLO e o Supermarket Concert do Hyundai Card, só para citar alguns.

Dois shows organizados pela FNC Entertainment e Agência de Promoção e Trade-Investimento (Kotra) foram realizados no sábado e domingo, enquanto a semana do conglomerado de entretenimento CJ ENM, KCON: TACT 2020 Summer, que dura uma semana, ocorre de 20 a 26 de junho.

Mais do que música

Os fãs de K-pop são conhecidos por serem um dos mais dedicados e leais no mundo. Isso ocorre principalmente por causa dos relacionamentos profundamente pessoais que as estrelas do K-pop constroem com seus fãs e a popularidade dos meet&greets (ou encontrinhos).

Nestes tempos difíceis, as celebridades tiveram que pensar em maneiras de se “encontrar” com fãs sem nenhum contato físico. A solução foi simples: vídeo chamadas.

Nos dias 11 e 12 de abril, antes de Lee Seung-hun começar seu serviço militar, o grupo Winner escolheu aleatoriamente fãs entre os que compraram o seu CD, e os chamou através do LINE, WeChat ou Skype.

Cada fã conseguiu conversar com o grupo por dois minutos, durante os quais as estrelas conversaram como se estivessem em um evento de encontro de fãs offline. Para uma fã aniversariante, Winner cantou “parabéns” e “participou” de soprar as velas do bolo juntos.

Grupo BVNDIT realizando vídeo chamadas com os fãs. Foto: MNH ENTERTAINMENT

As vídeo chamadas começaram com o novo grupo MCND, que estreou em fevereiro realizando chats com as fãs e enviando CDs autografados mais tarde para suas casas. Os grupos Monsta X, Tomorrow X Together, Victon e OneUs já realizaram vídeo chamadas com fãs desde então, assim como Sejeong do grupo Gugudan, o grupo Elris e Ryu Su-jeong do Lovelyz.

Jung Yong-hwa, da banda CNBlue, gravou um vídeo seu cantando uma música de felicitações e depois enviou o vídeo para casais recém-casados, como um presente de casamento.

Usando a criatividade

Entre todos os novos empreendimentos, uma agência que definitivamente está abrindo o caminho é a SM Entertainment, lar de alguns dos maiores grupos e artistas de K-pop, como BoA, SHINee, SuperM, EXO, Red Velvet e NCT.

A empresa se tornou a primeira a cobrar ingressos dos fãs para os shows online de seus grupos. Começando com o show do SuperM do dia 26 de abril no V Live da Naver, a SM iniciou uma série de shows intitulados Beyond LIVE.

Com os valores dos ingressos variando de 33.000 a 68.000 mil won, o show on-line foi realizado simultaneamente em todo o mundo, dependendo se o espectador pagou apenas para assistir às apresentações ou adicionou opções como realidade aumentada (AR) e uma sincronização Bluetooth em seus bastões de luz.

Os shows também incorporaram recursos como a tecnologia de realidade mista (MR) para adicionar imagens gráficas de computador ao lado dos artistas, bem como imagens ao vivo de fãs.

“Criamos algo que ia além do streaming de performances off-line e adicionamos novos aspectos que só podem ser realizados através do espaço on-line”, disse a SM Entertainment.

“Organizar um show offline era diferente de um show online. Nós pensamos em como seria para os fãs assistir as apresentações em casa através de uma tela e tentamos coisas que não podiam ser feitas na vida real.” 

Anuncios dos shows Beyond Live com os grupos Super Junior e NCT. Foto: SM Entertainment

O show do SuperM vendeu 75 mil ingressos em todo o mundo, gerando pelo menos 2,4 bilhões de won em receita. Os grupos NCT 127, NCT Dream, TVXQ e Super Junior seguiram com performances próprias e chamaram a atenção de dezenas de milhares de fãs de cada vez.

A série Beyond LIVE provavelmente continuará no futuro com outros artistas da SM Entertainment, embora ainda não tenha sido estabelecida nenhuma lista.

Além da SM, o formato de ingressos online pago também foi adaptado pelo BTS, que realizou seu show online Bang Bang Con.

Será que vai durar?

Uma grande questão permanece: esses formatos on-line se tornarão a nova norma após o desaparecimento da pandemia? As opiniões dos especialistas variam, mas o consenso geral é de que o mundo digital não permanecerá inabitado.

“No momento, agências e músicos estão realizando shows gratuitos porque acham que isso é algo temporário e eles realmente não precisam ganhar dinheiro com eles”, disse o professor Lee Gyu-tag de música pop e estudos de mídia na George Mason University Korea.

“Os shows online não oferecem muito mais do que já podemos ver nos shows offline, apenas mais perto. A emoção e a paixão sentidas em um show real não podem ser substituídas; portanto, os shows on-line devem apresentar algo que não pode ser visto off-line para que eles tenham sucesso.”

De fato, muitos dos “novos” eventos oferecidos não são realmente novos. O streaming on-line já foi feito antes e até as chamadas de vídeo para os fãs. Mas, isso não era tão comum.

A ideia de transcender as fronteiras físicas definitivamente tem suas vantagens, mas a chave está em encontrar a única coisa que a experiência offline não pode oferecer para ser mais atraente para os fãs do que os shows reais.

“O coronavírus foi uma oportunidade pontual que definitivamente atuará como um ponto de virada na indústria da música, não apenas no K-pop”, disse o crítico de música Cha Woo-jin.

“Vimos que os fãs estão prontos para consumir eventos on-line e vimos a demanda, então é hora dos produtores desenvolvê-los comercialmente. Podemos assistir as apresentações em casa, então, não muito tempo depois, pode chegar o dia em que os shows off-line se tornem uma raridade e os shows on-line se tornem a nova norma. As alterações já foram feitas no passado. Essa foi apenas a oportunidade que trouxe ideias à vida. ”


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.