Foto: Nación Rex

SUNGHOON foi patinador desde os nove anos de idade até fevereiro de 2020, pouco antes de estrear com o ENHYPEN. Durante esse tempo, foi também candidato ao time nacional. A patinação artística era tudo para ele em sua infância; ele ainda continuou patinando por dois anos enquanto treinava simultaneamente para ser um idol, até sua estreia.

Por esse motivo, sentamos com SUNGHOON antes dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022 para ouvir o que ele pensa sobre patinação artística. Em suas palavras, pudemos sentir seu profundo carinho pelos dias em que ele esteve totalmente imerso em algo, e o seu respeito e admiração pelos atletas que ainda estão no gelo.

A patinação artística é uma fusão de técnica e arte

SUNGHOON: O que eu acho que torna a patinação artística tão atraente é que é um esporte que parece uma combinação de duas disciplinas diferentes: arte e atletismo. A brancura do rinque faz com que pareça um palco e até uma forma de arte graciosa e chamativa, dependendo de como você olha para ele. Mas também é um esporte, e eles pontuam enquanto observam a sua técnica, assim como os seus saltos e giros. Então, tem muitas coisas para se observar.

Coisas boas a saber

SUNGHOON: Os principais eventos são divididos em individuais, patinação em pares e dança no gelo, e cada categoria tem um conjunto de habilidades diferentes, por isso é divertido observar as diferenças entre as técnicas e os destaques. E acho que outra parte divertida é como o resultado pode mudar com pequenas diferenças nas pontuações, como se alguém ganha o skate livre, mas perde o programa curto, já que a pontuação final é o total dos pontos do programa curto e do skate livre juntos . Sem mencionar que o estado de nervos dos atletas ou quaisquer problemas que tenham com a pista pode ter um efeito sutil sobre eles, mesmo que tenham praticado com perfeição para corrigir quaisquer erros. Então espero que as pessoas continuem torcendo até o fim, mesmo que alguém cometam um erro. Eles podem sentir que é um grande problema se caírem ou algo assim no meio do programa, mas isso pode ser compensado mais tarde, então não é nada para se preocupar tanto.

Minha primeira experiência com patinação artística

SUNGHOON: Eu me lembro da primeira vez em que patinei, fui à pista de gelo apenas para experimentar e peguei emprestado os patins de outra pessoa. Eu já sabia patinar porque jogava hóquei no gelo antes disso e fazia patinação de velocidade em pistas curtas ocasionalmente, então me senti confortável com os patins na hora – mas, parecia completamente diferente. Não só há patinação, mas você mostra diferentes movimentos e técnicas também, e parece muito mais leve sem todo o equipamento, então comecei a sentir que  me convinha melhor. Meus pais me perguntaram mais tarde naquele dia se eu gostava e eu disse que era divertido e queria experimentar um pouco mais, então eles me inscreveram para as aulas imediatamente, e foi assim que comecei. Melhorei rapidamente depois disso, graças a já saber o básico, então consegui avançar para a classe de atleta, e depois que terminei todos os níveis comecei a ir às competições.

SUNGHOON, do Enhypen, ensina como se apaixonar por patinação artística
Foto: aminoapps

Caindo na patinação artística

SUNGHOON: Eu nem sempre fui tão sério em relação à patinação artística – apenas fazia isso por diversão. Como as pessoas já sabem, uma das razões pelas quais eu pratiquei hóquei pela primeira vez foi melhorar minhas habilidades sociais, mas também porque eu sempre andava de patins perto do rio Hangang com meu pai desde pequeno. Foi quando eu comecei a patinar por diversão, e então, depois que ganhei o ouro no National Winter Sports Festival pela primeira vez, foi quando eu fiquei pensando que poderia continuar fazendo isso –  Eu quero ser ainda melhor.

No começo foi divertido, além disso meu professor era assustador (risos), então eu senti um pouco como se estivesse fazendo isso sem realmente pensar, mas acho que quando comecei a competir comecei a sentir que poderia fazer tudo bem por mim mesmo. E uma vez que competi, pude ver facilmente os frutos de todo o treinamento que fiz. Sempre que fui bem em uma competição e consegui uma boa pontuação, fiquei muito orgulhoso de mim mesmo e me sentia muito bem o dia todo. Havia também a diversão de pegar as diferentes técnicas uma a uma. Aprender uma nova habilidade é, na verdade, um processo muito difícil, mas quando não consigo fazer algo e finalmente consigo depois de muita prática, é incrível. É emocionante. Acho que foi por isso que continuei.

Conhecendo seu próprio corpo

SUNGHOON: Quando eu aprendo alguma coisa vou captando cada detalhe um por um, até a pose. Mas uma vez que meu corpo está acostumado com isso e eu vou pular ou algo assim, às vezes eu não consigo planejar isso na minha cabeça ou realmente controlá-lo porque tudo está acontecendo em uma fração de segundo, então eu tenho que me ater à memória muscular e confiar em meus sentidos. Portanto, é fácil perder essa sensação muito rápido, mesmo depois de apenas uma pequena pausa.

No meu caso, comecei a me sentir lento e perdia muito desse sentido depois que tirava um dia de folga e demorava um pouco para recuperá-lo. Houve momentos em que eu não percebia enquanto estava fazendo uma pausa, mas quando patinava novamente, de repente não conseguia fazer direito por algum motivo. É tão importante conhecer o seu corpo, até em crescer mais ou ganhar peso pode ter um efeito. O seu corpo vai pular com base em sua altura antiga depois de ter um pico de crescimento, mesmo que você seja alguns centímetros mais alto. Acho que às vezes causa problemas.

É por isso que é tão importante se exercitar tanto fora do gelo quanto no gelo. Você tem que trabalhar a força do seu eixo, senso de equilíbrio e agilidade, e também tem que fazer exercícios aeróbicos para sua força física. Era como se eu estivesse endurecendo meu corpo fora do rinque e aprendendo novas técnicas nele. Eu nunca me machuquei muito porque estou em boa forma, mas houve momentos em que tive que fazer uma longa pausa depois de machucar minha pélvis ou torcer meu tornozelo depois de dar um salto. E, na verdade, é possível que algo faça com que você se machuque muito, mas quanto mais frequente você se esforça continuamente e isso aumenta e aumenta, você acaba se machucando dessa maneira. Então eu sempre me alongava muito antes de patinar, e colocava compressas de gelo depois, mesmo que não me machucasse. E eu tive que manter minha base sob controle construindo músculos para proteger meus ossos. Você tem que tratar bem o seu corpo.

Crayons in My Mind foi o maior infortúnio da minha carreira de patinação

SUNGHOON: De um modo geral, eu tive um tempo tranquilo na patinação artística sem muita flutuação, mas estava em crise absoluta quando estava no programa da SBS Crayons in My Mind (risos). Brigava muito com meus pais e ficava bravo e irritado quando não conseguia fazer os movimentos que queria. Percebi que isso realmente me fez pior. Praticamente tudo o que eu fazia todos os dias era praticar. Tentei me exercitar com maior intensidade, aprendendo com um treinador diferente, me recompondo, tudo na esperança de voltar rapidamente à forma física máxima. Pensando nisso agora, não tenho ideia de como continuei fazendo apenas uma coisa por tanto tempo assim(risos). Acho que eu estava comprometido mais na época do que estou agora, mesmo sendo mais jovem.

Kim Yuna e Stéphane Lambiel

SUNGHOON: Uma vez eu fui um flower kid no show de gelo da Yuna Kim. Eu até vi o skatista Stéphane Lambiel lá e ele foi muito legal. Ele era realmente expressivo e incrível no skate, e ele era tão legal, que se tornou meu modelo. Ainda me lembro de um dos programas da Kim Yuna, “Homage to Korea”, e como foi incrível. Eu amo o jeito que ela usou a música tradicional coreana “Arirang” para isso.

Fevereiro de 2020, meu canto do cisne

SUNGHOON: Quando eu estava praticando intensamente para entrar na I-LAND, eu sabia que seria a minha última competição. Fiquei um pouco triste, já que fazia isso há 10 anos, mas agora eu tinha um novo sonho e pensei que deveria vê-lo da melhor maneira possível. Quando penso na minha infância, as únicas lembranças que tenho giram em torno da patinação artística, para ser honesto.

Tenho tantas lembranças de todos os espetáculos que vi enquanto patinava e provavelmente ainda tenho alguma memória muscular enraizada em mim, quer eu perceba ou não, e muitas pessoas dizem que é como se eu estivesse patinando, não importa o que esteja fazendo. E eu concordo – acho que naturalmente tenho uma aura de patinação artística em mim. Mesmo que eu não faça mais isso, acho que é uma parte inseparável de mim. Sempre me sinto um pouco triste quando penso nisso, mas é uma lembrança maravilhosa.

Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022

SUNGHOON: Era meu sonho estar nas Olimpíadas quando eu era pequeno, então tenho muito respeito pelos atletas que conseguiram. Acho que também gostaria de estar lá se ainda estivesse patinando. Eu patinei com JunHwan Cha e Sihyeong Lee na mesma pista antes e todos treinamos para sermos representantes nacionais. Desejo-lhes muita sorte. Ambos são incrivelmente talentosos.

Eu penso que JunHwan Cha é especialmente bom em saltar e incrivelmente expressivo. Ele é o melhor de todos os principais patinadores artísticos coreanos até onde eu sei. Então, estou realmente ansioso por suas performances. Eu sei que os atletas estão praticando vigorosamente até que comece, e sei quanta energia é necessária para patinar por quatro ou cinco minutos seguidos e toda vez que eles precisam pular. Eles parecem iluminados e graciosos por fora, mas é uma luta solitária por dentro, então espero que tenham muitas pessoas torcendo por eles.

Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.