Aulas de Kpop no Teatro Municipal de Santos. Foto: Prefeitura Municipal de Santos

O evento era grande. Um palco grande e super iluminado foi o cenário para o show em comemoração ao aniversário da cidade de Santos. Vários grupos e academias de dança se apresentaram. Alguns anos atrás ninguém imaginaria que o Kpop estaria presente nesta cena!

Em maio de 2016, o Koreapost postou um artigo sobre um professor de zumba, na Baixada Santista, que incluía Kpop em suas aulas. Na época, na capital São Paulo, algumas academias já davam aula só de Kpop mas, encontrar isso em outros cantos do Brasil, era difícil. Porém, após o fenômeno BTS, o Kpop se popularizou, principalmente entre os profissionais da área da dança, afinal, é um ritmo contagiante e muito bom de trabalhar com movimentos. Na verdade, quem é fã sabe o quanto as coreografias são incríveis e viciantes.

Ricardo Andrade, Professor de Dança e idealizador do Projeto de Dança Interativa. Foto: Arquivo Pessoal

Pensando nisso, um pioneiro da dança na Baixada Santista, Ricardo Andrade, criador a 22 anos do Projeto Dança de Rua Interativa da Secretaria de Cultura de Santos, viu no Kpop uma nova forma de inclusão. Com aulas gratuitas no Teatro Municipal de Santos e no Centro Cultural da Zona Noroeste, o projeto vem preenchendo as expectativas de muitos jovens que sonhavam em dançar como nos vídeo-clipes de seus agora, artistas (coreanos) favoritos.

Porém, o curso de Ricardo vai além. Os jovens não apenas aprendem a coreografia, como também as origens do ritmo, que tem no hip-hop sua principal influência. Ricardo diz que a dança é algo que une as pessoas e o Projeto de Dança de Rua Interativa, por já ter muitos anos, foi palco de histórias de amor, cujos casais continuaram dançando e ainda trouxeram seus filhos, que hoje fazem parte do elenco infantil. O projeto possui vários grupos profissionais, que participam de concursos nacionais e internacionais. Um deles é o de jovens na faixa entre 15 e 20 anos, capitaneado pelo filho de Ricardo, Matheus Andrade, cujo talento também pôde ser conferido no evento realizado no dia 25 de Janeiro na praia de Santos.

Ricardo diz que pelo menos no Brasil, ele vê o Kpop como um ritmo que juntou várias classes sociais. Em seu projeto, por ser uma iniciativa gratuita do governo local, todos os jovens tem acesso e os grupos possuem, desde de gente que mora em frente à praia, até quem mora nos morros. “E o melhor de tudo é que na dança, as pessoas põe de lado estas diferenças sociais. Aprendem a conviver em harmonia e sabem que o trabalho de cada um é importante para om sucesso de uma coreografia. Ali, são todos bailarinos“, diz Ricardo.

Algumas integrantes do grupo de Kpop do Projeto de Dança de Rua Interativa da Secretaria de Cultura de Santos. Foto: Koreapost

O Koreapost conversou com algumas integrantes do grupo de Dança de Rua Interativa/Kpop que se apresentou na noite de festa Santista: Lavínia Ribeiro (15), Gabriela Puntel (14), Raíssa Lima (14), Elis Gonçalves (14), Evelyn dos Santos (15) e Amanda Corrales (13). Elas estavam presentes nas coreografias B-Day do Ikon e Kill This Love, da Black Pink que foram apresentadas no palco. As meninas contaram que o Kpop entrou na vida delas a pouco tempo (bom, são todas bem novas), algumas através do BTS, outras por amigos que indicaram a febre. Contudo, Gabriela, por exemplo, disse gostar mais de grupos menos conhecidos, como o Ikon, e Raíssa mencionou gostar de 2N1 um dos grandes grupos da YG Entertainment que infelizmente deu disband em Maio de 2016.

Elas fazem as aulas do Ricardo e dizem curtir outros ritmos além do Kpop. Perguntadas se os pais apoiam sua escolha pela dança, Raíssa disse que “no início eles não levaram muito à sério mas hoje em dia, apoiam totalmente“. Sobre a escolha das músicas e coreografias a serem apresentadas, elas disseram que o Ricardo costuma ser democrático – o grupo escolhe em conjunto e que no caso das músicas apresentadas no evento (que incluíram também, Clap do Seeventeen) foram do gosto de todas.

É muito bom ver que o Kpop tem sido um caminho para inclusão e desenvolvimento de adolescentes no Brasil. O Koreapost tem o compromisso de enaltecer iniciativas como as de Ricardo Andrade e a Prefeitura de Santos e muito agradece o convite para cobrir o evento.

Fiquem com parte das performances da incrível noite de sábado, dia 25 de Janeiro, nas festividades do aniversário da cidade de Santos.

 


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



2 COMENTÁRIOS

    • Olá Carlos!! Meu nome é Simone e sou editora chefe do Koreapost. Tenho interesse em parcerias sim. Vou te chamar no Whats app ok? Obrigada!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.