A jogadora, Thays Ferrer, natural de Barbalha, Ceará, se destacou no futebol brasileiro aos 19 anos, jogando por times como o Viana do Ceará, Abelhas Rainhas e Tiradentes do Piauí, Lusaca da Bahia e Foz Cataratas do Paraná.

Thays Ferrer, Atleta Brasileira No Futebol Coreano
Foto: abel angelim/globoesporte. Com

Thays começou a jogar futebol quando criança, e começou a participar de competições aos 14 anos. Com apenas 19 anos de idade, deixou os gramados brasileiros para jogar na Europa. Ela disputou a 2ª divisão com o Paio Pires de Portugal, além de disputar a liga BPI, 1ª divisão, com o Atlético Ourense.

Em 2021, Thays, com 21 anos, disputa a WK League, um dos campeonatos femininos mais disputados do mundo, pelo KSPO da Coreia do Sul.

Thays Ferrer, Atleta Brasileira No Futebol Coreano
Foto: cse players

Conversamos com a Thays, que contou como é viver em um país de cultura e língua diferente.

Confira a entrevista abaixo!

1. Como foi ser escalada para jogar em outros países, como Portugal e Coreia do Sul?

Logo que recebi a proposta eu aceitei, foram desafios que eu deveria enfrentar pra buscar um sonho que ainda estou realizando aos poucos. Eu sempre soube que seria muito difícil por ser um país que não é o meu, uma cultura e costumes totalmente diferentes, mas eu quis enfrentar e hoje estou em um dos maiores desafios da minha carreira, acredito.

2. Quais as maiores diferenças que você percebeu no futebol feminino do Brasil, de Portugal e da Coreia do Sul?

Sempre digo que o futebol brasileiro é mágico, é improviso, é ousadia, é alegria. Em Portugal o futebol é mais técnico e tático, muito robotizado, é um elenco fechado e compacto. Aqui na Coreia é um futebol totalmente diferente, a velocidade de jogo, a intensidade, a técnica, o tático. Acho que essas são as maiores diferenças que eu vejo.

3. Quais foram as maiores dificuldades que você encontrou ao seguir na carreira do futebol?

Falta de apoio, preconceito, discriminação, tudo isso foram e ainda são dificuldades que nós, jogadoras mulheres, enfrentamos.

Thays Ferrer, Atleta Brasileira No Futebol Coreano
Foto: cse playeres

4. Como é ser uma brasileira jogando na Coreia do Sul? Já sofreu com preconceito?

É pra mim é um desafio muito grande estar na Coreia do Sul – um país que eu não sei a língua, que tem uma cultura totalmente diferente de tudo daquilo que eu vi, daquilo que eu já vivi. Então, hoje é uma dificuldade muito grande, mas em busca do meu sonho eu enfrento qualquer dificuldade. Não sofri nenhum preconceito, mas ainda sim, eu fico com muito receio. O clube onde eu estou me acolheu muito bem, minhas companheiras de equipe me ajudam bastante, para que eu também possa me sentir em casa e jogar com alegria. Eu sou mais uma para acrescentar para que a gente possa conquistar os nossos objetivos, individuais e coletivos.

Thays E Suas Companheiras De Equipe. Foto: Kspo
Foto: thays ferrer

5. Você teve muitas dificuldades para se ajustar ao estilo de vida coreano?

Assim como qualquer outro país que você vai, você vai ter um pouco de dificuldade para se adaptar, mas como eu falei, as minhas companheiras, elas me ajudam bastante, então essas dificuldades são superadas mais facilmente. Mas sim, como o horário, alimentação, cultura, tudo isso é uma certa dificuldade que eu tenho que enfrentar todos os dias. E o estilo de futebol também, como eu falei, é um futebol mais rápido, futebol muito técnico, muito tático, muito intenso. Então, tudo isso são dificuldades que todos os dias eu vou superando aos poucos.

Siga Thays no Instagram e acompanhe seu dia a dia na Coreia do Sul.

Thays Ferrer, Atleta Brasileira No Futebol Coreano
Foto: cse players

Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.