A mudança no comportamento do consumidor, causado pelo coronavírus, popularizou a compra online, oferecendo aos agricultores novas oportunidades de vender seus produtos.

Agora na pandemia, aumentou o interesse dos consumidores em saúde e bem estar. Para atrair esses consumidores interessados em saber de onde vem suas verduras, os produtores montaram um meio online e mantiveram a loja física.

São canais que conectam agricultores comprometidos com as mudanças climáticas e consumidores que tem consciência com o meio ambiente. Outras empresas estão investindo em lojas físicas para explicar  como a tecnologia agrícola avançou, permitindo que diversos produtos fiquem disponíveis o ano todo.

Em março desse ano, inaugurou uma cafeteria chamada LeTari, que fica em Seongsu, no leste de Seul. Na LeTari são cultivados diferentes tipos de cogumelos Neutari, conhecido como cogumelo ostra. No Brasil, o exemplo mais popular é o shimeji.

O pequeno café surgiu com a ideia de 4 investidores que estavam interessados no planejamento urbano. Eles queriam criar um impacto num bairro menor e inspirar mudanças na sociedade.

Das Hortas Para As Mesas Dos Coreanos
Café letari, onde são cultivadas algumas espécies de cogumelos. Fonte: korea joongang daily

Pensamos no que as pessoas priorizam, e alimento é um dos itens que eles querem saber mais e melhor“, disse Lee Chae-won, diretor e um dos investidores da Monospace, empresa que administra o café.

Para atrair os que estão passando na rua, o café exibe versões desidratadas dos cogumelos Neutari nas vitrines. A loja serve degustação de sopa e quiche feito com cogumelos colhidos na hora. Os funcionários estão disponíveis para explicar sobre os cogumelos Neutari, e em que ambiente eles se favorecem e crescem melhor.

No início, os quatro fundadores não eram especialistas em cogumelos. Eles visitaram Hwaseong, na província de Gyeonggi, para trabalhar com um produtor e um pesquisador de cogumelo. Eles coletaram amostras de terra do produtor e levaram para Seul para cultivar cogumelos no porão do prédio que hoje abriga o café. Eles fizeram diversas tentativas para encontrar as condições ideais para o crescimento dos cogumelos.

Das Hortas Para As Mesas Dos Coreanos
Cultivo de cogumelos na letari. Fonte: korea joongang daily

Recentemente eles começaram a cultivar o cogumelo Pyogo, mais conhecido como Shitake.

Sempre que os cogumelos crescem o suficiente para serem colhidos, eles postam a notícia online e já vendem a produção. Geralmente as vendas ocorrem uma vez por semana. Eles também trazem suas produções em uma feira chamada Groww Market. Muitos consumidores ficaram felizes em saber que eles podem ter fácil acesso a produção fresquinha.

Depois de algumas semanas fazendo isso, os funcionários tiveram a ideia de oferecer aos clientes, a chance de eles mesmo plantarem os cogumelos. Para que a colheita seja possível em casa, a loja está trabalhando com os produtores para ver o que é necessário e está preparando um kit.

Assim como essa loja conseguiu mudar as percepções dos moradores do bairro, continuaremos a achar diferentes inspirações para fazer uma sociedade melhor para se viver“, disse o outro diretor da Monospace, Park Joo-hee.

Marche foi uma das primeiras feiras de produtores a ter sucesso em Seul.

Das Hortas Para As Mesas Dos Coreanos
Cartaz na entrada da feira marche no bairro seogyo. Fonte: página oficial da marche no facebook.

Na Marche, mesmo pequenos agricultores com quantidades limitadas de produção acham oportunidades, ganhando mais confiança para fazer das atividades agrícolas suas principais fontes de renda. A feira começou em 2018 e cada dia está em um ponto diferente de Seul, como no bairro de Seogyo, no distrito de Mapo, nos bairros de Daehangno e Myeongdong, em Jongno, e no bairro de Seongsu, em Seongdong.

Das Hortas Para As Mesas Dos Coreanos
Feira marche em um dos pontos já estabelecidos. Fonte: página oficial da marche no facebook.

Agricultores que plantam ervas difíceis de encontrar, trazem suas produções para atender o nicho de consumidores que preferem criar pratos requintados no conforto de suas casas. Como a feira fica aberta em locais já estabelecidos, os agricultores e os clientes constroem conexões e se entendem na questão de procura e oferta. Os produtores também têm contas nas redes sociais e também se comunicam via Kakao Talk com seus clientes.

A relação entre os agricultores e os consumidores não acontecem só na feira de agricultores, disse um representante do time da Marche. A conversa contínua entre os agricultores e os consumidores ajudam os clientes a entender o quão difícil é o cultivo dos vegetais até que eles estejam prontos para serem colhidos, e também ajuda os produtores a entender quais itens são fáceis para cozinhar e quais são mais populares entre os que cozinham em casa.

Das Hortas Para As Mesas Dos Coreanos
Folhas e ervas que são vendidas na feira marche. Fonte: página oficial da marche no facebook.

Se os consumidores têm as mesmas ideias dos agricultores, eles se encontram na Marche e os clientes compram seus vegetais e mantem contato com o produtor mesmo fora da feira. E assim, conseguem os produtos mesmo quando não tem a feira da Marche“.

Os consumidores podem assinar uma entrega regular de vegetais e/ou ervas ou só comprar quando aparece uma notícia dos produtores nas redes sociais. Isso acaba sendo comum, pois muitos produtores na Marche plantam pequenas quantidades de diferentes vegetais, ou seja, é difícil prever o dia exato da colheita de alguns itens.

A plataforma pensa que dando mais apoio aos produtores é um jeito de combater as mudanças climáticas.

Talvez os agricultores sejam as maiores vítimas das mudanças climáticas, mas pensamos que eles são as pessoas que podem ser essenciais para resolver o problema“, disse um representante da Marche, complementando que está encorajando visitantes e produtores a fazer um melhor uso de utensílios reutilizáveis e trazer embalagens e cestas para levar suas compras para casa.

Das Hortas Para As Mesas Dos Coreanos
Clientes da feira marche, levando suas compras em sacolas e embalagens reutilizáveis. Fonte: página oficial da marche no facebook.

Para ser capaz de dar apoio para qualquer pessoa que tenha pensando nas mudanças climáticas, queremos fazer mais feiras assim pelo país, não só para compartilhar bons alimentos, mas também espalhar ideias de como viver uma vida mais saudável“.

Como a Marche está ganhando muito reconhecimento, há muitas outras feiras similares surgindo na cidade. Uma delas é a Groww Market, que mencionamos no inicio do texto.

Diferente da Marche, que tem suas lojas só na parte Norte de Seul, a Groww Market traz a feira para a Seorae Village, no sudeste de Seul, conhecida por ser um bairro francês em Seul, devido à grande quantidade de franceses que moram na região. A Groww Market realizou um evento em Seongsu no último dia 13 de junho, vendendo tomates fresquinhos que foram colhidas naquele dia. Esse projeto foi apelidado de HTD, um acrônimo de Han Sang-cheol Tomato Direct, nome do produtor de tomate.

Algumas empresas de tecnologias estão mostrando como a agricultura está se movendo para espaços fechados, por meio de tecnologias avançadas. Uma empresa chamada Nthing, ganhou o prêmio CES 2020 Innovation Award for its Planty Clube, criando uma horta vertical que cultiva vegetais num ambiente totalmente controlado.

Das Hortas Para As Mesas Dos Coreanos
Horta vertical em ambiente controlado, da empresa nthing, ganhadora do prêmio ces 2020 innovation award for its planty clube. Fonte: ces consumer technology association.

A empresa também decidiu criar um canal para explicar como que cultiva vegetais frescos e nutritivos. Eles abriram uma cafeteria chamada Sikmulsung Dosan, onde visitantes podem ver onde são cultivados os vegetais, comprar verduras e até mesmo comer sobremesas feitas de ervas cultivadas ali.

O café está localizado num café-restaurante em Apgujeong, no Distrito de Gangnam, e o interior é decorado com aço inoxidável para criar um ambiente futurista.

Queremos mostrar que isso será parte do futuro“, disse Lee Dong-jin, administrador de comunicação da Sikmulsung Dosan.

Das Hortas Para As Mesas Dos Coreanos
Entrada da cafeteria sikmulsung dosan, com interior em aço para ilustrar um ambiente futurista. Fonte: eyesmag

Embora muitas pessoas não se interessem em todos os aspectos técnicos da tecnologia, percebemos que só de ter essa horta aqui no café já inspira eles a procurar informação sobre a empresa e a horta vertical“, disse Lee.

Ele planeja oferecer uma variedade de saladas para comer no local, e kit de refeições para levar para casa. Ele contou com a ajuda do chef Kim Ho-yoon, do restaurante Ripe, para criar o exótico sorvete de abacaxi e manjericão, e o bolinho de bacon com pasta de manjericão.

Farm8, outra empresa líder no setor de horta vertical, montou uma horta dentro da estação de metrô Sangdo. Qualquer pessoa pode se inscrever por 9,900 wons ($8,90) para um tour. Os visitantes podem colher algumas verduras cultivadas lá e levar para casa.

Das Hortas Para As Mesas Dos Coreanos
Farm8, uma empresa de horta vertical, que fica dentro da estação de metrô sangdo. Fonte: exame

Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.