Me chamo Leonardo, engenheiro formado pela Faculdade de Engenharia Industrial na área de Engenharia elétrica. Em 2015, iniciei o meu estudo no idioma de língua coreana, no Centro da Educação Coreana de São Paulo, porque quando fiz meu intercâmbio no Canadá, conheci muitos amigos coreanos, que fez com que despertasse em mim, o interesse pela cultura e idioma.

No final do primeiro semestre de 2015, recebemos um convite da Universidade de Ulsan para continuar os estudos de língua coreana, que inicia em 6 de julho. Então, preparei os documentos para o visto de estudante, conforme as instruções publicadas no site do Consulado Geral da República da Coreia.

Ao chegar no guichê do Consulado, me perguntaram o que eu queria e a minha nacionalidade. Me identifiquei como brasileiro (filhos de japoneses), e disse que gostaria de dar entrada no visto de estudante. A moça que me atendeu iniciou uma sequencia de pedido de documentos, e quando ela me solicitou o diploma de formação do Brasil, eu questionei que este documento não constava na lista de documentos publicados no site do Consulado.

Images

A atendente, com muita grosseria, me disse que a lista de documentos informado no site não seria para mim (brasileiro), e quando ela solicitou a carta de convite da Universidade, eu apresentei o documento impresso, que havia recebido via e-mail. Neste momento, a funcionária do departamento de visto, muito conhecida pela sua “delicadeza”, com um tom arrogante, dizendo que é obrigatório a carta original e que esta carta deveria ter sido encaminhada diretamente para o Consulado Geral.

Eu expliquei que o Centro da Educação Coreana de São Paulo, intermediava da minha ida para a Universidade de Ulsan, e que a carta seria enviado para eles. Então, ela me disse que o Consulado não vai emitir o visto como eu quero, e que a carta original deveria ser destinada diretamente para o Consulado Geral. Eu retruquei, que no site não consta nenhuma informação que o documento deve ser apresentado o original.

Para mudar a discussão, a funcionária (sempre com tom de estupidez) me questionou onde está o documento que diz o período que irei cursar o idioma – então respondi que está neste documento (apontando o local descrito) – e ela me responde que não é o período e sim o plano de estudo. Retruquei que ela havia falado o período e agora está falando em plano de estudo… são duas coisas totalmente diferentes. Portanto eu pedi qual é a relação de documentos que são necessários para aplicar ao visto de estudante e eles me entregaram este “bilhetinho”.

Visto De Estudante

E a relação de documentos que está no site do Consulado Geral

Visto De Estudante 1

Outro ponto que tiveram a “cara de pau”, é alterar o valor do visto de R$144,00 para R$192,00. O que se pode ver é que queriam me cobrar um valor diferente do site. O pior foi que ainda me culparam, dizendo eu deveria ter buscado mais informações pelo telefone, sendo que muitos amigos, já me haviam dito que tentaram inúmeras vezes ligar para obter mais informações e quase nunca atendiam, e quanto eram atendidos, recebiam as respostas grosseiramente, e determinados assuntos não eram informados por telefone.

Enfim, se me perguntarem se eu aconselharia a viajar para a Coreia, eu diria NÃO!! E muito menos, tentar obter o visto no Consulado Coreano, por conta da falta de respeito que os funcionários do governo Sul Coreano, tem para com os brasileiros e que quando se é um descendente ou coreano mesmo, o tratamento é totalmente diferente, educado.

*ESTE TEXTO FOI ENVIADO PARA O EMAIL DA KOREAPOST, PELO LEONARDO.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

46 COMENTÁRIOS

    • Mi, eu escutei isso de algumas pessoas também… não é só com os brasileiros, acontece até com os próprios coreanos. Não entendo, é a primeira porta para entrar na Coréia que passamos e já temos isso como exemplo. Só não generalizo porque tenho amigos coreanos que moram na Coréia… mas fico imaginando se uma pessoa que não conhece ninguém e nada da Coreia, o que pensaria se tivesse esse primeiro contato com coreano desse forma? Obrigado pelo seu comentário.

      • Pois é Leonardo, deve ter sido uma péssima experiência, que chato. Acho que essa publicação deveria chegar até eles pra eles saberem que muita gente está insatisfeita com o serviço que prestam.

        • … desserviço, vc quis dizer; tudo muito lamentável e vergonhoso para uma representação diplomática da orgulhosa republica da coréia – essa funcionária deveria ser no minimo proibida de atender o publico e encaminhada para reeducação

        • Mi eu acredito que os comentários de todos aqui não será em vão e que o Consulado Geral terá conhecimento de um jeito ou de outro de toda a insatisfação de quem necessita dos serviços consulares do governo da Coreia do Sul.

  1. Caro Leonardo
    Primeiramente, peco desculpas em nome dos coreanos residentes no Brasil pelo transtorno que vc passou no processo de solicitacao de visto.
    O seu post reflete em 99% a realidade do tratamento dispensado pelos educados funcionarios do Consulado Coreano.
    Soh posso discordar do seu ultimo paragrafo “por conta da falta de respeito que os funcionários do governo Sul Coreano, tem para com os brasileiros e que quando se é um descendente ou coreano mesmo, o tratamento é totalmente diferente, educado.” pois mesmo quando eh coreano ou descendente, o tratamento eh o mesmo. Tanto que faco de tudo pra nao ter que ir no Consulado, e quando preciso, vou armado com muita paciencia de Joh.
    Espero que vc nao desista de ir estudar na Coreia por causa deste pequeno incidente e aproveite pra conhecer tb sua terra natal Japao e outros paises asiaticos. De Seul dah pra ir baratinho pra esses paises maravilhosos.

    • Pedro, obrigado pelo seu comentário. Só para esclarecer o último parágrafo no qual vc não concorda, eu vi com meus próprios olhos que havia outro pessoa no qual ela também estava atendendo de como era diferente. Esta pessoa era descendente ou realmente coreano, porque estavam falando em coreano, e o tom de voz, a forma como estavam conversando e ela explicando e até mesmo ela se levantando para atende-lo. Enquanto comigo, falava sentada, com tom de voz alto, com autoridade e me dizendo eu era obrigado a ligar antes para saber do procedimento.
      Agradeço muito pelo comentário e feedback!

      • Concordo plenamente com o Pedro Oh, eles são grosseiros independente da raça, sou coreana e nem por isso fui bem atendida… também detesto ter que ir ao consulado!!!!

      • Leonarfo. É uma pena mesmo o que você passou no Consulado, mas o Pedro tem razão. Eu e a minha familia moramos em Curitiba e há alguns meses meu pai precisava enviar alguns documentos para a Coreia. E eram documentos que são emitidos no Consulado. Eu mesma liguei para lá e me atenderam estupidamente, falaram que o consulado não emite os mesmos documentos (sendo que já vi imigrantes coreanos pegando o mesmo documento no consulado e alguns órgãos publicos da coreia terem me dito que o consulado faz a emissão das mesmas), falando que eu deveria saber que o consulado não faz esse trabalho e o órgão responsavel.
        Eu só espero que esta matéria sirva para mudar o comportamento dos funcionarios. Ou melhor ainda. Os próprios funcionarios por outros mais dedicados.

        • Hena obrigado pelo comentário. Eu acredito que todos estes comentários que estão sendo postados aqui não será em vão e que o Consulado terá o conhecimento do que acontece no atendimento, bem como eles irão tomar suas devidas providencias.

  2. Leonardo, sim o tratamento é meio difícil mesmo só que na Coreia é um pouco diferente pelo menos pra mim foi, caso você queira tirar o visto de estudante aconselho você a ir para a Coreia com visto de turista e lá trocar para de estudante que foi oque eu fiz hoje em dia está rigoroso mesmo para tirar o visto de estudante por causa de falsificações por causa disso pedem os documentos originais agora achei falta de responsabilidade não atualizarem o site.
    Morei 2 anos lá e aconselho estudar e passar um tempo lá, a cultura e diferente e a comida é meio difícil de se acostumar mas você vai gostar.
    Pelo menos eu gostei.

    • Daniel, muito interessante este procedimento que vc fez. Tenho uma amiga que comentou isso comigo hoje, e estou levando em consideração em fazer isso mesmo. Por terei como experiência de comprovar a diferença de tratamento na Coreia e o Consulado Coreano do Brasil.
      Vou me informar os documentos necessários para tirar o visto de estudando na Coréia e tocar a viagem. Muito obrigado por compartilhar sua experiência.!!

  3. Foi uma experiência horrível ter que ir naquele lugar. Quem está lá não tem competência alguma para lidar com o público. Não foi só comigo mas com outros amigos. Fiquei com medo de serem iguais aqui na Coréia,mas foi o oposto. Espero que alguém veja todas essas reclamações e faça algo.

    • Felipe, é bom saber que o tratamento na Coréia do Sul é diferente ao que passamos no Consulado Geral daqui do Brasil. Vejo que o problema é com a pessoa que está aqui como responsável pela emissão do visto.

  4. Passei pela mesma coisa, mas no meu ela me pediu comprovação de renda super alta,não só minha mas dos meus pais, sendo que sou bolsista e na época eu já era matriculada em uma faculdade aqui da Korea. E isso deu muita confuçao e tals, e sabe o que ela teve a cara de pau de me falar… “Se vc fui tivesse dinheiro, vc nao teria esse problema.” Muito grosseira e mal educada. Agora sempre que eu tiver que renovar o meu visto, vou fazer por aqui mesmo (korea). Nunca mais quero pissar nesse consulado.

  5. Onde o nepotismo corporativista e a falta de vontade imperam, ‘normal’ ser atendido desta forma. Mesmo com os coreanos residentes no Brasil, e com os seus respectivos descendentes, é a mesma ladainha. Não há diferença com qualquer repartição pública quanto ao nível de ‘integridade’ e ‘prestatividade’ dos funcionários. Uma pena que você teve de passar por maus bocados e ainda ter que ouvir justificativas esdrúxulas.

    • Obrigado Chang pelo comentário. É humilhante demais passar por isso. Não estou pedindo nenhum favor para o Governo Sul Coreano… estou sendo convidado pela Universidade da Coreia do Sul. Mas tenho a impressão que eles é quem manda quem entra ou deixa de entrar em seu país. Muito triste isso tudo.

  6. Comigo, que tenho pai coreano naturalizado brasileiro, ela tb foi muito estúpida! Não acreditou que, mesmo com RG brasileiro, eu não fosse coreana, e agora tenho que voltar lá com um monte de documentos do meu pai e do casamento dele, que nada tem a ver com o meu requerimento de ir estudar na Coreia, para provar que moramos no Brasil. Ridículo.

  7. Ola Leonardo! Meu nome é Cristina, sou ex-funcionaria, e estou aqui te respondendo, pois fiquei muito envergonhada com toda essa historia…
    Se você tem todos os documentos necessarios nao tem o porque recusarem, e depois de tudo isso, eu aconselho você nao desistir, pelo contrario, a moça que te atendeu te deve desculpas.
    Se você quiser, entre em contato comigo que na segunda feira que eu resolvo para você.

    • Obrigado Cristina pelo comentário. Descobri também que a lista de documentos que me entregaram no dia que fui no Consulado aplicar para o meu visto, está errado também. Além que me darem uma lição com a estupidez que me parece comum, vendo todos os relatos, tiveram a capacidade de ainda me dar uma lista de documentação errada. Tudo que eu quero é saber claramente e corretamente a relação de documentos para providenciar. Já passei por 3 consulados, Japonês, Americano e Canadense e nunca tive qualquer problema ou visto negado. Antes mesmo de analisarem o que eu tinha em mãos com base exatamente está no site para obtenção de visto, foi negado para aplicação. Desta forma eu entendo que nem eles sabem o que querem. E tem mais, questionei sobre o visto de múltiplas entradas e me disseram que eu só tenho o direito de solicitar o visto de uma entrada única e que se eu quisesse, eu teria que solicitar este visto na imigração lá na Coréia do Sul. Enfim, ainda estou na briga para entender o que eles realmente querem para preparar novamente os documentos a serem apresentados.

  8. É uma pena msm o tratamento recebido pro consulado. Eu realmente não sei porque eles tem a necessidade de serem tão arrogantes. Eu moro em Brasília e já tirei visto pra coreia duas vezes além de ter q autenticar e legalizar documentos com a embaixada algumas vezes também. Posso dizer que o tratamento é mil vezes diferente. Todos na embaixada são uns amores, eles te recebem como um ser humano (estava acostumada com a embaixada dos estados unidos q trata todo mundo como animais), você senta numa salinha com um sofá pra conversar sobre os documentos, o q está no site é realmente o que vc precisa entregar e se você precisar de mais informações pelo telefone eles vão fazer de tudo pra te ajudar. Já fui na embaixada acompanhando vários amigos de outros estados e o tratamento é sempre o mesmo. Pra mim que moro em brasília eles sempre pedem uma semana de prazo, mas me entregam antes (me ligam avisando que já ta pronto) se eles não tiverem muito ocupados, pra quem é de fora eles fazem questão de entregar no msm dia ou no dia seguinte porque sabem o transtorno que é vir de fora da cidade (não posso falar “de fora do estado” aqui pq em bsb a gente não está em um estado hahahah).
    Com relação a documentos originais, eles INSISTEM q vc não entregue documentos originais pq eles não podem devolver, então uma cópia autenticada ou mesmo um documento enviado por e-mail serve. Eles mesmos se encarregam de verificar a autenticidade com o governo coreano nos casos de documentos enviados pela internet. E se vc não autentificou a sua cópia tb não tem problema! leva o original que lá msm eles comparam e de boa fé usam a sua cópia como se fosse o original já que eles msm atestaram a originalidade do documento.Nunca tive que mostrar plano de estudo, nem nada que já não constasse na carta de admissão relacionado (inclusive informação de bolsas, periodo, e etc). Eu tirei o visto duas vezes, uma em 2012 e outra em 2014 e nas duas vezes paguei em torno de 160 reais.
    Resumindo, a grosseria não é coreana, é paulista. Eu não sei que tipo de condições os funcionários tem que aguentar que estressam tanto eles a ponto de terem que descontar nas pobres pessoas que precisam do consulado. Acho que os funcionários do consulado precisam fazer um estágio em brasília pra aprender a tratar as pessoas honestamente, gentilmente e com decência.

    • Com certeza! É isso mesmo. Tive o mesmo problema e outros q nem quero lembrar… tive tantos a ponto de ligar para Brasília e pedir pra ser atendida lá (sou de SC), a moça que me atendeu foi muito gentil, disse que falaria com o embaixador, mas na época eles não estavam mais atendendo pessoas fora da área deles. Uma pena pois tive que enfrentar aquelas mal educadas do consulado.

    • Obrigado Jessica pelo seu compartilhamento e experiência. É bom saber que em BSB a embaixada realmente trata os requerentes cordialmente e com respeito. Infelizmente, as pessoas responsável que trabalham no Consulado Coreano em São Paulo, são funcionários do Governo Sul Coreano, e não paulistas. Independentemente de sua nacionalidade ou etnia, tratar as pessoas com respeito vem do caráter de cada um e consciente à quem ele ou ela representa. E neste caso, ela representa uma nação Sul Coreana e deve ser cordial em receber bem as pessoas que querem entrar na Coréia do Sul bem como tratar os cidadãos coreanos com respeito.

  9. Oi Leonardo, entendo exatamente o que você passou! Tive que fazer o mesmo processo para obter o visto de estudante, e fui atendida pela mesma atentente super grossa. Levei todos os documentos e no dia ela me mandou embora dizendo que faltavam várias coisas, sendo que não constavam no site. Quando retornei com tudo que havia pedido, ela disse que ainda faltavam documentos que não faltavam! Foi um super stress, no final consegui o visto, paguei um preço diferente dos mostrados no site e ainda não pude escolher a opção de multipla entrada.

    O atendimento é péssimo e você se sente um idiota, parece que sempre está fazendo errado. Quando liguei lá para tirar uma dúvida, a pessoa ficava repetindo a mesma frase, como um robô, sem nem ouvir o que eu tinha a dizer, me interrompia toda hora, no final, desliguei sem esclarecer as minhas dúvidas.

    No geral, foi uma das piores experiências que eu tive em relação a obtenção de vistos e documentos!!!

    Mas mesmo aqui na coréia, o atendimento para não coreanos na imigração e outros escritórios onde pegamos documentos é grosseira e totalmente diferente do atendimento dado aos nativos! Muito triste e lamentável 🙁

    • Karol, obrigado por contar sua experiência aqui. Vejo que muitos tiveram o mesmo problema com a mesma pessoa. Eu estou tão indignado com tudo isso, que acabei contanto tudo isso que eu passei para uma amiga coreana que mora em Seul no qual eu conheci no Canadá, e ela teve a compaixão de me pedir desculpas pelo que esta pessoas que trabalha no Consulado está fazendo comigo, sendo que quero ir para Coreia estudar e também rever meus amigos coreanos. A minha amiga me pediu que eu não tenha impressão errada dos coreanos por causa dessa pessoa. Claro, nao vou generalizar, mas isso que está acontecendo no Consulado tem que parar.

  10. Se tivesse ranking de atendimento dos consulados, da coreia ia ser penultimo, ganhando só dos estados unidos… sou coreano e ja fui inumeras vezes… nunca fui bem atendido… e nao sou unico… todos que vao la dizem a mesma coisa…

    • Yong obrigado pelo seu feedback. Vejo que até mesmo com as pessoas de nacionalidade coreana teve problemas com o Consulado Coreano. Isso é uma absurdo!! Fico me perguntando, porque a autoridade do Consulado não fez nada até hoje? Mas vou atrás, porque isso não pode mais continuar.

  11. Sou descendente de coreanos e toda vez que vou ao Consulado Coreano passo pela mesma experiência. O nível de grosseria das funcionárias lá é absurdo. Sempre converso num tom educado mas acabo saindo chateada de lá com tamanha falta de paciência delas. Parece que elas estão insatisfeitas de trabalhar lá, não consigo entender :/

  12. esse atendimento no consular coreano é milenar, independente da sua raça, como sou brasileira filha de coreanos, precisei de visto pro japao e garanto que tb nao foi nada legal e voltei 3x la, so por divergencia de informacoes e documentos. Acho valido os consulados comecarem a re-pensar mais no atendimento, mesmo se tratando de um orgao publico.

  13. Caro Leonardo,

    Sinto pelos apuros que você passou, mas discordo que o Consulado coreano seja ineficiente. Pelo contrário, sempre fui muito bem atendida e os meus assuntos foram prontamente resolvidos.

    Não só o atendimento é eficaz, como as funcionárias do Consulado me ofereceram opções para uma solução ainda mais rápida e eficiente.

    Sugiro que busque obter o visto novamente.

    Um grande abraço.

    • Ariane obrigado pelo seu feedback. Por favor, me indique com quem você conversou lá no Consulado no qual teve um bom atendimento, porque eu gostaria de procurar? A pessoa que me dirigiu com a grosseria é a mesma pessoa responsável na emissão do visto. Obrigado!

  14. Oi Leonardo,
    Minha mãe é coreana naturalizada e foi extremamente mal atendida, da mesma maneira que todos citaram… Ela já é uma senhora e precisava resolver um documento de um tio que estava com problemas mentais e debilidade física, morava em localidade bastante remota e havia extraviado documentos.

    Solicitaram coisas que não tínhamos, e estávamos lá para justamente para conseguir um registro. Falaram de uma maneira desrespeitosa, como se o caso do meu tio fosse qualquer coisa e como se a nossa obrigação fosse saber aquelas informações (que nem elas sabiam, pois tínhamos apenas um passaporte familiar de 1960, em Ramun, coreano arcaico).

    Só tenho certeza de uma coisa: se fosse o tio de uma dessas senhoras o atendimento teria sido diferente.

    Desistimos de tentar resolver o problema por lá.

    Não se sinta vítima de preconceito. Sempre defendo funcionários de atendimento, é normal ocorrer casos em que são desrespeitosos com eles.
    Porém, nesse caso, eu acredito nos relatos, porque eu estava lá ao lado de minha mãe, e a vi ser destratada, e não podia fazer nada.

    • Cristina, obrigado por compartilhar a sua experiência. Não me sinto vitima de um preconceito por não ser coreano, no entanto, o sistema de informação e o suporte do Consulado Coreano deixa tanto a desejar que realmente ficamos sem saber e a quem recorrer para obter até mesmo informações para que eu possa aplicar ao visto. Mesmo depois de ter passado por essa situação, descobri que a relação de documentos que me passaram está errado também. Dessa forma, entendo total incompetência do Consulado Geral. E não merecemos ser destratados, não importa que autoridade que seja.

  15. Só pra reiterar o que já disseram.
    Eu SOU coreano, e me trataram super mal, na época eu não estava entendendo direito o vocabulário das atendentes pois não sou advogado e nunca usei certas palavras.
    Como vim pro Brasil ainda criança, meu coreano até então se limitava ao que falávamos em casa. Ae quando comecei a falar em português mesmo parece que estavam me fazendo um favor em me atender, enfim, demorou praticamente 8 meses pra conseguir o que eu estava precisando, meu passaporte coreano, ainda bem que eu não estava com pressa.

  16. Caro Leonardo,
    Essa burocracia toda que tem no consulado coreana para entrada de estudantes na Coreia tem por parte culpa nos estudantes brasileiros que já visitaram a Coreia com mesmo status que você, alguns alunos Brasileiros, ao entrar nas instituições coreanas, eles fizeram muitas barracas e barulhos atrapalhando outros alunos a estudarem, como na faculdade na Coreia não tem reprovações, eles deixaram de estudar e fizeram bizzarrices, mas isso não aconteceu apenas na Coreia, mas em muitos países, portanto que os Brasileiros são de unica nacionalidade na Coreia ou no Japão que não pode dormir um dia nos alojamentos das universidades, caso você se perca no caminho. Mesmo que você comprove que é aluno de uma instituição renomada. Ainda por cima, com essa crise econômica no Brasil, os coreanos talvez temem, entrada ilegais na Coreia, um caso que recentemente esta causando dor de cabeça para os coreanos. (Isso por conta dos chineses e outros paises asiaticos)

  17. Nos, coreanos “normais” sentimos muito pela sua pedia-me experiência. Eu Tbm já tive problemas no consulado e já vi a moça do atendimento gritando com dois velhinhos coreanos pq eles não entendiam. Espero que dê tudo certo na sua ida p Korea e que tenha ótima experiência lá, como a que não teve no consulado nota “0”

  18. Enfim, se me perguntarem se eu aconselharia a viajar para a Coreia, eu diria NÃO!!

    Caro Leonardo,

    Lamentamos muito o ocorrido. Esse pessoal do consulado se acham fiscais de imigração, e abusam muitas vezes. Só te aconselho a não desistir, pois a estupidez do consulado não reflete a realidade do que poderá vivenciar na Coréia. Por isso, discordo de seu comentário acima mencionado… Seria muita inocência desistir de conhecer um país por causa de um mau atendimento… Se fosse assim, ninguém iria para os States certo? Vai em frente!

  19. Sou coreana casada com descendente de japones e por isso sou considerada”traidora” da patria…mas eu amo demais meu pais Coreia do Sul e estudo muito a sua cultura, lingua coreana e historia de nossos ancestrais. Toda semana eu leio um livro em coreano.Ajudei muitos coreanos e gastei uma verdadeira fortuna…zelo pelo progresso e bem estar deles. Mas MESMO ASSIM eu JAMAIS iria a Coreia. Pq o povo é extremamente grosso,arrogante, estupido e materialista. E se falar q veio do Brasil, vao me tratar lixo, assim como minha mae foi tratada nas vezes q esteve visitando a Coreia. Eu so posso dizer q tudo isso é muito triste e se eles nao mudarem o modo de tratar os outros, seja estrangeiros ou os proprios coreanos, cedo ou tarde o mundo inteiro vai virar as costas p Coreia…

  20. REALMENTE…
    Nos tratam como A N I M A I S, como se fossem ANALFABETOS e substimam a nossa inteligência viu.
    Já vim 5 vezes a trabalho para Seul e dessas 5 apenas 3 precisei do Consulado por ficar muitos dias, e o atendimento é PÉSSIMO!.

    Atendentes grosseiras que por trabalharem em um Consulado deveria ter o mínimo de educação, e lembrando que nem estou falando em simpatia, apenas educação pelo trato devido a um ser humano ou pelo comportamento a um atendente ao público. Ano passado meu amigo que veio para cá pediu uma informação para a atendente no guichê que por falta de atenção ele acabou não reparando no documento e a “atendente” (se é assim que posso denominar-la) respondeu: “Você não sabe ler? está aí a informação”.

    Enfim, estou aqui em Seul e terei a honra de visitar o Cônsul Geral do Brasil na Coréia e farei com certeza essa reclamação para ele. Que em nosso próprio país somos tratados como lixos. Poderia listar uma série de reclamações das experiências anteriores que tive e de amigos que foram tratado por essas ditas atendentes que se postam como carcereiras. Graças a Deus não tive o mesmo tratamento dessas pessoas (se também é que posso chamar-las assim) aqui na Alfândega e nem no dia a dia. Gosto muitoooo da Coréia e é um país que moraria facilmente, mas depender desse consulado em SP é a pior coisa que existe. Eu acho que devemos começara denunciar em vias legais tal atendimento. Ver as leis que nos resguardam ou alguma maneira pra extinguir isso, pois estão em nosso país e no MÍNIMO nos devem RESPEITO.

    Admiro muito o Cônsul coreano não supervisionar tais procedimentos, já que soube ser uma pessoa de extrema índole e educação.

  21. Eu fui para fazer um pedido de certidão de óbito em coreia.
    Um atendente me atendeu bem e explicou ben certinho mas tinha uma coisa me encomodou que,,, quando eu perguntar mais as coisas para entender o processo, ele mostrou o rosto irritado e eu não consegui continuar falar.
    E ele deu duas opções para eu escolher, e escolhi um opção, mas ele falou opção contrário, depois falou opção eu escolhi, eu estava um confuso.
    Eu falo isso, não para ficar chateado, somente para ser melhor atendimento como rosto da Coreia.
    Obrigada

  22. Não tive uma experiência muito agradável.

    Fui solicitar o visto de estudante, com base
    nos documentos e papelada descritos no site. Chegando lá, “Pegadinha do Faustão,” há uma lista a parte com vários itens que não constam no site. O ruim é que para conseguir certos documentos isso requer tempo adicional. Parece que esperam você chegar lá para mostrar tudo o que você não trouxe.

    O atendimento também é uma pegadinha. A primeiro momento a atendente aparenta ser simpática mas depois parece que faz uma escolha consciente para complicar as coisas…e você sai de lá frustrada, jogando as mãos para cima, dizendo para si “poxa, que chato.”

  23. Eu sou coreana e já fui mal atendida pessoalmente e por telefone. Na Coreia eu não sou atendida assim não, eu não sei o por que de eles serem assim. Na boa FUNCIONÁRIOS COREANOS QUE TRABALHAM NO CONSULADO DA COREIA DO BRASIL EM SÃO PAULO, SE VCS NAO TEM CAPACIDADE DE LIDAR COM O PUBLICO POR QUE ESTÃO TRABALHANDO AI? PQ ALI É PARA ATENDER O PUBLICO!! Eu liguei pro Consulado Coreano de Brasília e ela foi um amor de pessoa! Parabéns a ela!

  24. Eu sou coreana e ja fui mal atendida pessoalmente e por telefone. So quero dizer uma coisa a vcs q trabalham no Consulado da Coreia de São Paulo, se VCS NÃO TEM CAPACIDADE DE LIDAR COM O PUBLICO POR QUE ESTÃO TRABALHANDO AI? POIS ALI É PARA LIDAR COM O PUBLICO! QTA GENTE SAIRAM INSATISFEITOS COM O SERVIÇO DE VCS CONSECUTIVAMENTE.
    A PALAVRA Q ESTA DEFININDO VCS É ARROGÂNCIA.
    역지사지가 부족한 쌍파울로 대한민국 영사관 직원들 안타깝습니다.

    obs..: O Consulado da Coreia de Brasília é super simpatica!

    • Prezada Lee, Obrigada pelo seu comentário. O Koreapost não tem ligação alguma com o Consulado Coreano, mas esperamos que seu comentário chegue até eles. Um Abraço!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.