O número de golfinhos bottlenose do Indo-Pacífico nos mares da Ilha de Jeju está se recuperando lentamente após anos de declínio constante, graças à cooperação da indústria de pesca local e uma queda na pesca predatória.

Conscientização Ajuda A Preservar Golfinhos Da Ilha De Jeju

O Instituto Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Pescas (NFRDI) começou a monitorar esses mamíferos, distinguindo seus atributos físicos, como cor da pele e formato da barbatana, em novembro de 2007. O projeto revelou em 2008 que havia 124 golfinhos que viviam nas margens da ilha de Jeju e esta foi a primeira vez que a população de golfinhos foi registrada oficialmente.

No entanto, o instituto rapidamente percebeu que a população estava diminuindo, com o número de golfinhos caindo para 114 em 2009 e 105 em 2010, principalmente a partir de captura e pesca incidental.

Uma investigação oficial em 2011 revelou que cinco golfinhos haviam sido capturados ilegalmente e vendidos para circos de animais em Jeju e um jardim zoológico em Seul, enquanto que outros morreram presos em redes de pescadores, quando foram capturados acidentalmente.

De acordo com o instituto, a fim de libertar os golfinhos capturados, as redes precisam ser abertas completamente, o que normalmente resulta na perda de toda a captura, e para os pescadores chegarem na rede para libertar o mamífero fisicamente, exigia tempo e sempre tinha seus custos. Por esta razão, muitos pescadores se recusavam a fazê-lo e simplesmente, deixavam os golfinhos nas redes para morrerem.

Mas desde que a pesca predatória e a crueldade para com os golfinhos se tornou uma questão social forte, com vários suspeitos tendo enfrentado punição legal, a atmosfera mudou nas comunidades de pesca de Jeju. As organizações ambientalistas estão constantemente fiscalizando a pesca ilegal, enquanto que os pescadores, agora conscientizados, também estão libertando ativamente os golfinhos capturados por acaso, e mais importante, o número de golfinhos na área aumentou para 210.

A população de golfinhos está definitivamente menos afetada pela captura acidental“, disse o médico Kim Hyun-Woo do centro de pesquisa de baleias na NFRDI. “Mesmo assim, cerca de dois golfinhos ainda morrem em tais incidentes a cada ano. Se a comunidade pesqueira der um pouco mais de atenção na proteção destes mamíferos, a população vai aumentar ainda mais“.

Hyun-Woo diz que o aumento médio anual da população entre os golfinhos do Indo-Pacífico é de 3,5 % em circunstâncias naturais, sem intervenção humana.

Nós não sabemos quantos realmente viviam nas águas de Jeju antes de começarmos a nossa pesquisa em 2007, mas a estimativa é de cerca de 200, tendo em conta o depoimento de pescadores locais“, acrescentou. “E nós podemos certamente ajudar os golfinhos a prosperarem mais uma vez“.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.