De acordo com o escritório presidencial de Seul, o presidente Moon Jae-in e o primeiro-ministro japonês concordaram em conversar sobre as questões do trabalho forçado e do comércio em uma cúpula bilateral realizada na China.

Na reunião realizada na cidade de Chengdu, província de Sichuan Moon e Abe enfatizaram a importância do diálogo, mas não conseguiram diminuir as diferenças em relação às questões pendentes.

(Coreia e Japão) confirmaram as diferenças de posição em relação à questão do trabalho forçado, mas concordaram com a necessidade de resolvê-las através do diálogo“, disse Ko Min-jung, porta-voz da Cheong Wa Dae (sede do Governo Coreano).

Ko também citou Moon dizendo que as medidas comerciais do Japão contra a Coreia devem ser revertidas antes de 1º de julho de 2020. Em julho (2019), o Japão retirou a Coreia da lista de desbloqueio de parceiros comerciais e impôs regulamentos mais rígidos sobre a importação de materiais importantes relacionados a semicondutores para a Coreia.

Segundo Ko, Moon e Abe também discutiram questões de segurança em torno da Península Coreana e enfatizaram a importância da cooperação Coreia-Japão e Coreia-Japão-EUA.

Imagem: Presidente Moon Jae-in e o Primeiro Ministro japonês Shinzo Abe (The Korea Herald)

No início do dia, Moon e Abe sentaram-se com o primeiro-ministro chinês Li Keqiang e concordaram em trabalhar juntos para facilitar o progresso no diálogo EUA-Coreia do Norte e para estabelecer a paz na Península Coreana.

Coreia, China e Japão concordaram em continuar com estreita comunicação e cooperação para a desnuclearização e a paz permanente na Península Coreana“, disse Moon em discurso conjunto após a cúpula trilateral realizada em Chengdu, na China.

Partilhamos a opinião de que a paz na Península Coreana está alinhada com os interesses dos três países e de trabalharmos juntos para alcançar um progresso real na desnuclearização e paz através do diálogo EUA-Coreia do Norte“.

Na cúpula, Moon, o primeiro-ministro chinês Li Keqiang e o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe adotaram uma visão que delineia a cooperação trilateral pelos próximos 10 anos, que Moon descreveu como “um novo marco na abertura de uma nova era de paz e prosperidade no leste da Ásia“.

Em seu discurso, Moon também disse que ele e os outros líderes concordaram em aumentar a cooperação em áreas “diretamente ligadas à vida das pessoas, para a felicidade dos cidadãos dos três países“.

Segundo o escritório presidencial de Seul, essas áreas incluem questões econômicas, sociais e ambientais – incluindo a abordagem da poluição do ar.

Moon e os outros líderes também concordaram em cooperar no estabelecimento de condições comerciais abertas e recíprocas e em aumentar a cooperação em ciência e tecnologia, disse Cheong Wa Dae.

A reunião, a primeira cúpula oficial de Moon com Abe em 15 meses, aumentou as esperanças de consertar as relações diplomáticas.

Enquanto Abe ecoou Moon ao prometer cooperação trilateral em questões norte-coreanas, o líder japonês enfatizou a manutenção da pressão e para que o Norte concorde com a comunidade internacional.

Os repetidos lançamentos de mísseis balísticos da Coreia do Norte violam as resoluções do Conselho de Segurança da ONU e representam uma grave ameaça para a região. A posição compartilhada pelas três nações é que as resoluções do Conselho de Segurança da ONU devem ser rigorosamente cumpridas ”, disse Abe.

O líder japonês também disse que pediu o apoio de Seul e Pequim na resolução do sequestro de cidadãos japoneses pela Coreia do Norte, e que Moon e Li expressaram entendimento.

Vários japoneses foram sequestrados pela Coreia do Norte no final dos anos 1970 e início dos anos 1980. O Norte confirmou os sequestros de 13 indivíduos, e cinco deles foram soltos em 2002.

O governo japonês diz que 17 pessoas foram sequestradas.

Quanto ao primeiro-ministro chinês, ele repetiu Moon ao enfatizar a cooperação nas questões norte-coreanas e enfatizou a importância de resolver a questão por meio do diálogo.

(Os três países) concordaram que o diálogo e a negociação são a única maneira de resolver o problema. Os três países trabalharão com a comunidade internacional para continuar resolvendo os problemas por meio de medidas políticas”, disse Li.

Dizendo que ele e os outros líderes compartilham esperanças de que a estrutura de cooperação trilateral se expanda para incluir outras partes, Li continuou dizendo que os três países apoiam o livre comércio.

Apoiamos o livre comércio e o investimento econômico. Defender o livre comércio é benéfico para defender o multilateralismo e a paz mundial”, afirmou Li.

Pedimos a assinatura antecipada da parceria econômica regional abrangente e aceleramos as negociações para o acordo de livre comércio China-Coreia-Japão“.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.