Reguladores sul-coreanos estão monitorando os últimos movimentos de Índia, Japão e Estados Unidos contra o TikTok antes de possivelmente instituir uma proibição semelhante ao aplicativo, declarando preocupações com dados e privacidade.

Altos funcionários da indústria contatados pelo The Korea Times afirmaram que embora “nada definitivo” tenha sido decidido, é possível que o governo tome medidas contra o aplicativo. O TikTok foi o aplicativo de compartilhamento de vídeo Android mais baixado do país, à frente do YouTube, Instagram e Facebook, em julho deste ano.

“O principal regulador de telecomunicações do país está monitorando de perto as atualizações mais recentes e outros desenvolvimentos relevantes relacionados ao TikTok. Um banimento do TikTok é provável, mas somente após mais evidências que justifiquem o envolvimento direto do operador do aplicativo no abuso de dados e privacidade de seus usuários coreanos. Estamos de olho no TikTok”, disse um funcionário diretamente envolvido com o assunto.

Fonte: Yonhap.

O principal regulador de telecomunicações da Coreia, a Comissão de Comunicações da Coreia (KCC em inglês), recentemente impôs uma multa de 186 milhões ao TikTok por coletar informações pessoais de usuários menores de 14 anos sem o consentimento dos pais e não notificar previamente os usuários sobre a transferência dos dados coletados para seus servidores corporativos no exterior, em Singapura e nos Estados Unidos, afirmou a KCC.

Nos últimos tempos, muitas têm sido as notícias no mundo das redes sociais. O TikTok foi proibido na Índia, após um confronto militar com a China. O Facebook se apresentou frente ao Congresso e defendeu suas aquisições do Instagram e do WhatsApp. O presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou banir o TikTok, e a Microsoft anunciou uma possível oferta de compra do aplicativo.

As autoridades informaram ser vantajoso observar as medidas dos reguladores japoneses em relação ao aplicativo à medida que a sua eventual proibição nos EUA ganha força. Tóquio também está considerando uma proibição semelhante. No entanto, segundo fontes, os problemas regulatórios e as preocupações com a segurança do TikTok não conseguiram retardar a aderência ao aplicativo na Coreia.

Fonte: YouTube.

Mark Shmulik, analista sênior da Bernstein Research, afirmou que reguladores e empresas japonesas estão observando de perto os eventos globais. Da mesma forma, ele comentou que não ficaria surpreso em ver anúncios de “proibições iminentes”.

A Europa, considerada uma espécie “curinga”, ainda não esclareceu sua opinião sobre o aplicativo. O TikTok anunciou recentemente que a sua primeira central de dados da União Europeia será construída na Irlanda, como parte de um movimento para consolidar o aplicativo nesse mercado.

“A questão do TikTok tornou-se claramente parte da lógica ‘qual país você apoiará’, à medida que as tensões políticas entre os Estados Unidos e a China continuam a crescer. Trump está pressionando aliados de longa data dos EUA a apoiarem sua campanha, em um momento pré-eleitoral no qual as negociações e discussões políticas sobre o aplicativo estão aumentando”, disse outra fonte do governo.

O TikTok publicou uma declaração, no dia 7 de agosto, na qual afirmou que “buscará todas as vias disponíveis […] a fim de garantir que o estado de direito não seja descartado e que nossa empresa e nossos usuários sejam tratados de forma justa – se não pelo governo, então pelos tribunais estadunidenses.”


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.