O Gabinete aprovou na terça-feira projetos de lei para permitir que pessoas solteiras adotem crianças, já que o número de famílias de uma pessoa está aumentando acentuadamente.

O Ministério da Justiça revisou a Lei Civil e a Lei de Litígios Familiares, que atualmente estipulam que apenas casais podem adotar legalmente.

De acordo com as revisões, pessoas solteiras podem adotar se tiverem 25 anos ou mais e cumprirem os requisitos para garantir o bem-estar das crianças.

O Ministério disse que apresentará as emendas à Assembleia Nacional na sexta-feira para aprovação, além de apresentar uma revisão da qualificação de possíveis pais adotivos.

As revisões pedem ao tribunal de família que considere o tempo de paternidade e o ambiente pós-adoção ao analisar os pedidos, além de sua capacidade e condições de criar uma criança.

Coreia do Sul irá permitir que pessoas solteiras adotem crianças
Foto: Korea Bizwire

Além disso, um investigador será enviado às famílias que solicitam adoção para investigar as condições de criação dos filhos.

“Esta mudança no sistema legal reflete o rápido aumento na proporção de famílias de uma única pessoa e a mudança fundamental na noção de família”, disse o Ministério.

A família unipessoal tornou-se a forma mais comum de arranjo familiar no país, à medida que um número crescente de pessoas evita ou adia o casamento e a população envelhece rapidamente.

O número de famílias unipessoais atingiu 6,64 milhões em 2020, acima dos 6,15 milhões do ano anterior, segundo a Statistics Korea.

A proporção de famílias unipessoais atingiu um novo recorde no ano, representando 31,7% do total de domicílios, acima dos 30,2% do ano anterior.

Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.