A Coreia do Sul informou que planeja adotar leis mais rígidas para evitar a crueldade animal e proporcionar um melhor ambiente de vida, como parte dos esforços para melhorar o bem-estar animal no país.

O conjunto de políticas reforçadas, que se estenderá até 2024, se concentrará em aumentar a conscientização do público sobre o bem-estar dos animais e melhorar as condições de vida não apenas dos que são de estimação, mas também dos animais de laboratório e gado, de acordo com o Ministério da Agricultura, Alimentação e Assuntos Rurais.

Em comparação com o plano quinquenal anterior, realizado até 2019, o novo plano fornecerá mais detalhes sobre a proteção dos direitos dos animais de estimação, visto o crescente número de sul-coreanos que os adotam, informou o ministério.

Mais de um quarto das famílias sul-coreanas possuem um animal de estimação conforme dados de 2019, em comparação a apenas 17,4% das casas em 2010, segundo o ministério.

Estima-se que o mercado de animais de estimação e negócios relacionados no país atinja 3,4 trilhões de won (US $ 2,95 bilhões) este ano e se expanda para 5,7 trilhões de won em 2026.

A partir de 2022, os possíveis donos só poderão adotar animais após concluir um curso obrigatório, a fim de melhorar sua conscientização sobre os direitos dos animais. Informações sobre o assunto também serão fornecidas às crianças em idade escolar.

Os proprietários de certas raças de cães – Tosa, American Pit Bull Terrier, American Staffordshire Terrier, Staffordshire Bull Terrier, Rottweiler e raças mistas relacionadas – também serão obrigados a adquirir um seguro a partir do próximo ano.

O ministério disse que também considerará um esquema que exige que os proprietários de tais cães obtenham permissão para criá-los em apartamentos e outras residências com várias unidades.

Houve pedidos de que a criação de cães, geralmente agrupados como ferozes, fosse rigorosamente regulamentada, pois houve alguns casos de cães mordendo pessoas no país.

A definição de crueldade abrangerá uma gama mais ampla de abusos, com todos os maus-tratos que levem à morte de um animal, que receberá uma pena máxima de prisão de três anos, ao invés de dois, como era anteriormente.

Os donos de animais serão proibidos de manter os cães com guia curta em casa e de confiná-los em salas com pouca luz.

O ministério disse que também definirá diretrizes sobre o espaço adequado nas fazendas de animais este ano e revisará o fornecimento de incentivos para a renovação das instalações.

Os governos provinciais serão ordenados a estabelecer orientações sobre os direitos dos animais utilizados em festivais, incluindo touradas.

O uso de animais para experimentos também enfrentará regulamentações mais rígidas, e os infratores podem enfrentar uma pena de prisão de até dois anos por violações, em comparação com a multa anterior de 3 milhões de won, acrescentou o ministério.

Foto: Último Segundo Ig

Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.