Visando consolidar ainda mais o seu crescente perfil global como uma nação de poder suave, a Coreia do Sul está preparada para introduzir este ano um novo programa de vistos para atrair talentos culturais globais.

Fazendo referência à onda coreana de filmes, músicas e dramas de TV que se espalham pelo mundo, o visto Hallyu é um programa feito para apoiar a entrada de estrangeiros ansiosos por aprender sobre a cultura e a indústria de entretenimento sul-coreana.

Um funcionário sênior do Ministério da Justiça explicou que este visto é para que aqueles que planejam permanecer mais de 90 dias na Coreia e que estão inseridos em algum curso ou iniciativa educacional relacionado à entretenimento serão elegíveis.

O Ministério da Justiça tem impulsionado o programa de vistos Hallyu devido à crescente procura de capacitação e ensino sobre o conteúdo cultural da Coreia, para dar um novo impulso à Onda Coreana e apoiar a cultura e a indústria musical locais atingidas pelos efeitos da pandemia“, disse o funcionário ao The Korea Herald.

Espera-se que mais detalhes do novo programa sejam confirmados até o primeiro semestre deste ano, incluindo a duração máxima da estadia a ser concedida e outros requisitos específicos, como a idade – acrescentou o funcionário.

A animação já está crescendo entre os observadores da Coreia nas redes sociais.

James Welsh, Youtuber de beleza de 32 anos que possui mais de 1,3 milhões de inscritos e vive em Hampshire, Inglaterra, está entre esses observadores.

O britânico disse ter entrado no mundo dos cosméticos coreanos há 10 anos, através de um anúncio de hidratante labial da Nivea em uma viagem a Los Angeles, onde descobriu a marca coreana de cuidados da pele Nature Republic.

Foi revigorante ver que os homens são bem representados na indústria sul-coreana de cosméticos e os ingredientes utilizados nos produtos de beleza coreanos têm me mantido interessado há mais de 10 anos“, disse ele.

Se conseguir o visto Hallyu, James diz que gostaria de aprender sobre a cultura coreana e a indústria de cosméticos, e talvez mais tarde iniciar uma carreira na Coreia.

Anna, de 27 anos, do canal Prage Anna, disse que o novo programa abrirá as portas aos fãs de Hallyu do seu país para experimentarem a Coreia pela primeira vez.
Muitos vão à Coreia para férias de trabalho ou programas de intercâmbio linguístico. E pelo que ouvi, um visto E-6 (um visto de trabalho a longo prazo para os setores da cultura e entretenimento) é difícil de obter devido aos seus requisitos rigorosos. Portanto (o visto Hallyu) permitirá que mais estrangeiros interessados na Coreia estudem e vivam lá“, disse ela.

Anna ficou na Coreia durante cerca de seis meses em 2018 como intercambista na Universidade Hankuk de Estudos Estrangeiros e o seu canal YouTube apresenta vídeos sobre a cozinha coreana e o conteúdo mediático.

Os estudantes internacionais que atualmente estão na Coreia também esperam que o novo visto traga novas oportunidades para eles.

Yue, uma chinesa de 29 anos de Harbin, matriculada na escola de pós-graduação de Língua e Literatura Coreana da Universidade Kyung Hee, está ansiosa pelo novo visto, uma vez que espera trabalhar na indústria cinematográfica coreana após a graduação.

Já passaram quase cinco anos desde que cheguei aqui. estudantes chineses como eu normalmente voltam à China para encontrar emprego após a graduação na Coreia“, disse ela.

Ela ficou esperançosa pois o visto Hallyu poderá dar uma chance aos estudantes chineses como ela para ficar mais tempo na Coreia, se prepararem e procurarem emprego.
Dos cerca de 150.000 estudantes internacionais aqui presentes desde o ano passado, cerca de 60.000 são chineses.

Singh, de 31 anos, estudante internacional da Índia na escola de pós-graduação de estudos internacionais da Universidade Yonsei, disse que “o novo esquema animará os influences estrangeiros do Instagram, TikTok ou YouTube que produzem conteúdos sobre a Coreia”.

Antes de chegar aqui em 2019, eu assisti a muitos vídeos de sobre o idioma coreano, comidas e produtos de beleza no YouTube que foram publicados por estrangeiros que vivem aqui. Eles me ajudaram a compreender muitas coisas sobre o país“.

Apesar da antecipação e entusiasmo, a implementação efetiva do visto dependerá, em grande parte, da situação da pandemia do COVID-19, de acordo com um funcionário da Embaixada da Coreia do Sul nas Filipinas.

O país do sudeste asiático é de onde vem muitos dos atuais portadores do visto E-6 “artist and entertainer”.

“As Filipinas foram designadas pelo governo coreano como um dos países sujeitos ao reforço da quarentena desde Abril de 2020, então a emissão de vistos para a entrada na Coreia é restrita. A procura do Hallyu (visto) dependerá da situação do vírus“, disse o funcionário.

Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.