O ator coreano-americano Daniel Dae Kim, que testou positivo para o COVID-19, falou nas mídias sociais sobre sua experiência com os testes de coronavírus e xenofobia.

Na sexta-feira, 20/03, Daniel postou um vídeo de 10 minutos no Instagram, anunciando que tinha testado positivo e falou sobre a violência contra os asiáticos por xenofobia. Ele também twittou na segunda-feira contra atos de racismo em andamento nos EUA.

Daniel Dae Kim postou um vídeo no Instagram na quinta-feira para falar sobre o novo coronavírus. (Instagram)

Daniel Kim, conhecido por seus papéis como Kwon Jin-soo em “Lost” e Dr. Jackson Han em “The Good Doctor“, disse suspeitar que estava infectado durante as filmagens da série dramática da NBC “New Amsterdam” na cidade de Nova York. Coincidentemente, ele desempenha o papel de um médico combatendo uma pandemia de gripe. Quando a gravação foi cancelada após o coronavírus se espalhar, ele voltou para casa no Havaí, onde testou positivo em um centro de testes drive-thru.

Com a ajuda de medicamentos, líquidos e repouso“, disse Daniel “me sinto próximo de 100% recuperado“.

Eu não pedi e nem esperava tratamento especial de ninguém“, disse Kim. Ele disse que pensou se deveria postar o vídeo ou não porque havia lido sobre uma reação contra as celebridades que receberam tratamento especial.

Acredito que a assistência médica para todos é um direito, não um privilégio. E não apenas cuidados de saúde, mas cuidados de saúde de qualidade. Todos que cumprem as qualificações a serem testadas devem ser. Ponto final. Porque o vírus não se importa com raça, gênero, religião, orientação sexual, se você é rico ou pobre, ou com seu status de imigração. Parece que só nos preocupamos com isso“.

Ele abordou a xenofobia depois de agradecer à equipe médica de todo o mundo e pedir desculpas às pessoas para quem ele pode ter espalhado o vírus durante o período em que estava assintomático.

Por favor, pare o preconceito e a violência sem sentido contra o povo asiático. Aleatoriamente agredindo idosos, às vezes asiáticos sem-teto. Isso é covarde, de quebrar o coração e é indesculpável. Sim, sou asiático. E sim, tenho coronavírus, mas não o recebi da China. Eu peguei na América, na cidade de Nova York. E, apesar do nome de certos líderes políticos, não considero o local de origem tão importante quanto as pessoas que estão doentes e morrendo“.

Esta é uma referência à insistência do presidente Donald Trump em chamar o novo coronavírus de “vírus chinês”.

A questão é que dar nomes não leva a lugar algum. Quando as pessoas estão doentes, o que mais importa é a melhor forma de cuidar de nós mesmos e uns dos outros“, disse Kim.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.