As empresas de games da Coreia do Sul expressaram sua irritação a respeito da decisão da Organização Mundial de Saúde (OMS) de oficialmente reconhecer “vício em video games” como uma doença.

Um comitê composto por 88 organizações, incluindo o sindicato da Nexon, maior empresa de games da Coreia, e outras grandes empresas, associações, sindicatos e universidades, contrariou a decisão afirmando que ela “privaria as crianças do seu direto ao lazer e diversão”, conforme consta no Artigo 31 da Convenção dos Direitos da Criança, adotada pela ONU.

Faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para evitar a adoção do termo “distúrbio relacionado a video games”“, anunciou o comitê em um comunicado.

O Artigo 31 prevê “o direito da criança ao descanso e ao lazer, ao divertimento e às atividades recreativas próprias da idade, bem como à livre participação na vida cultural e artística.

Um grupo de jogadores profissionais da Coreia do Sul competindo no torneio Mid-Season Invitational do jogo League of Legends (Riot Games). Foto: The Korea Herald

O comitê também afirmou em uma declaração que “Isso representa uma crise para toda indústria coreana de mídia e entretenimento.”

Além disso, reiterou que jogar vídeo game é um direito dos adolescentes, mas que a decisão da OMS de, oficialmente, designar essa atividade como uma doença fará com que jogadores desenvolvam um sentimento de culpa. A decisão também limita os desenvolvedores de jogos e a habilidade dos criadores de conteúdo de expressar sua criatividade livremente.

A indústria de games não está livre de responsabilidade, considerando os 20 anos de história de jogos eletrônicos na Coreia“, admitiu o comitê. “Lamentamos não termos conseguido melhorar a imagem dos games para o público geral e faremos o nosso melhor para reinventar esse cenário de forma a atingir um maior reconhecimento“.

O comitê realizou um evento midiático na Assembleia Nacional onde descreveu suas medidas contra a decisão da OMS.

No mês passado, membros da OMS votaram por unanimidade pela aprovação da 11ª revisão da Classificação Internacional de Doenças, ou CID-11, na 72ª Assembleia Mundial da Saúde realizada em Genebra, na Suíça.

A CID-11 define o distúrbio como uma “falta de controle em relação ao game” sendo “evidente por pelo menos 12 meses” e “resulta em prejuízo significativo em áreas pessoais, familiares, sociais, educacionais, ocupacionais ou outras áreas importantes do desenvolvimento humano.”

As novas diretrizes entrarão em vigor a partir de janeiro de 2022, quando as nações membros da OMS deverão ter elaborado medidas para tratar e prevenir “distúrbio relacionado aos games”.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.