Várias indústrias na Coreia do Sul foram forçadas a incorporarem o sistema de “home office” (ou trabalho remoto), a fim de diminuir o contágio pelo COVID-19, desde Janeiro.

Com o aumento de pessoas trabalhando em casa, a demanda por soluções através de telecomunicação também teve um rápido crescimento.

Um número de companhias coreanas multinacionais de tecnologia de informação providenciaram um serviço de trabalho remoto de alto nível, enquanto algumas grandes empresas já possuíam esse tipo de sistema internamente.

Mas agora resta saber se a emergência por “home office” irá continuar após o fim do coronavirus na Coreia, juntamente com uma cultura de trabalho fortemente pautada em serviços que presam o contato.

Um escritório de um centro de atendimento ao cliente da SK Telecom em Seul que permanece vazio em 12 de março, depois que a empresa permitiu o trabalho remoto para impedir a propagação do coronavírus. Foto: Yonhap

Aumento da Demanda e Testes Grátis

Os serviços de trabalho remoto tipicamente integram ferramentas empresariais que incluem calendários, mensagens instantâneas, vídeo conferências, armazenamento na nuvem e funções de colaborações em arquivos, além de outras opções. Eles também combinam frequentemente contabilidade a sistemas de aprovação de documentos eletrônicos.

De acordo com uma das principais operadores de plataforma de comunicação, a Toss Lab, o tráfico de chamadas por videoconferência na plataforma Jandi, da companhia, aumentou 10 vezes entre 24 de fevereiro e 19 de março.

A Line Works, software de telecomunicação da Naver, também teve um aumento de 5 vezes no seu número de usuários entre o fim de fevereiro e 16 de março, comparado com o período de 2 de janeiro à 26 de fevereiro. A empresa complementou que o uso de video chamadas durante o mesmo período marcou um aumento de 7 vezes.

Line Works sobre seu sistema operacional, que contribui com o trabalho remoto durante a crise viral do COVID-19 de forma gratuita, segura e facilitada. Foto: Line Works

Apoiadas pelo crescente demanda por soluções através do trabalho remoto, empresas começaram a introduzir sistemas de “teste gratuito” para ajudar outras empresas locais a lutarem contra o surto viral, além de explorar seus potenciais de mercado.

Grandes conglomerados daqui, como a Samsung, LG, Kakao e outras empresas já são equipadas com ferramentas de colaboração. Mas muitas pequenas e médias empresas não. A Naver decidiu dar testes gratuitos para essas companhias que não se prepararam para esse tipo de situação”, disse um funcionário da Naver, que também está executando uma avaliação gratuita do sistema de trabalho remoto da Line Works, até o final de junho.

A Toss Lab começou a oferecer sua plataforma de graça desde 25 de fevereiro. A empresa disse que em torno de 150 companhias solicitaram o teste gratuito.

A Samsung SDS está providenciando 6 meses de teste gratuito da sua ferramenta de colaboração Nexoffice, para aqueles que se candidatarem até 30 de abril.

A Microsoft também está oferecendo 6 meses de teste grátis para aqueles usarem sua plataforma de colaboração. A plataforma da Microsoft, chamada Teams, é, atualmente, a mais extensivamente utilizada pela SK Telecom. Em torno de 80 à 90% dos funcionários da SK Telecom, mais de 3 mil pessoas, trabalharam diretamente de casa usando o Teams como solução para suas próprias videoconferências.

Foto: Korea Herald

SERÁ QUE VAI CONTINUAR?

Contudo, a chance dessa demanda sem precedentes por ferramentas de trabalho remoto na Coreia continuar, mesmo após o coronavírus, ainda é incerta.

Empresas, que na verdade já não tinham um ambiente de trabalho muito agradável, como alguns grandes conglomerados, já estão ordenando que seus funcionários retornem aos locais de trabalho.

Os executivos e integrantes do conselho da minha empresa parecem ainda preferir trabalhar nos locais físicos. Recentemente, eles começaram a expressar preocupação sobre ética e a produtividade dos funcionários, disse uma mulher de Seul, de 41 anos, que vem trabalhando de casa há 4 semanas, até agora.

O mercado de “home office” coreano ainda não está aperfeiçoado, quando comparado com o Japão ou Estados Unidos, de acordo com a Naver, que possui a maior participação de mercado com a Line Works, protegendo 40 mil empresas clientes no Japão.

No Japão, as ferramentas de trabalho remoto são mais amplamente usadas, de acordo com a Naver Oficial.

A Mizuno, uma marca japonesa de equipamentos e roupas esportivas, por exemplo, começou a usar a plataforma da Naver no ano passado com os times que patrocina. A Mizuno usa o Line Works para gerenciar cronogramas de treino fora de época e monitorar o progresso dos atletas profissionais através do compartilhamento de vídeos na plataforma, explicou um funcionário da Naver.

Também nos Estados Unidos, esse mercado vem crescendo bastante. Um estudo do Global Workplace Analytics em 2019 disse que 70% dos trabalhadores norte-americanos estarão trabalhando em casa pelo menos 5 dias por mês até 2025.

Os fatores que dificultam o mercado de “home office” incluem a cultura corporativa de preferir ambientes de trabalho físicos e amplamente disseminar antipatia por serviçoes baseados em assinaturas, de acordo com diversas pesquisas industriais.

Foto: The Korea Herald

Aceitar o sistema de trabalho remoto depende muito em como a uma companhia está realmente disposta a trazer tais mudanças”, disse Ki Chan-Joong, um professor de arquitetura coreana e o chefe do escritório de arquitetura The Systemlab.

The Systemlab começou um sistema de trabalho remoto depois que o surto de COVID-19 ficou sério na Coreia em janeiro.

Foi uma decisão difícil para o escritório de arquitetura, já que a atividade geralmente requer verificações físicas, mas a decisão foi feita para possibilitar um ambiente de trabalho mais flexível.

Agora, quase dois terços de seus trabalhadores estão trabalhando remotamente em turnos.

Antes de executar com êxito o sistema de “home office”, a companhia tentou e errou muito, de acordo com Kim. Funcionários do escritório tiveram que se ajustar aos novos padrões de trabalho e também fazer um novo conjunto de regras por conta própria para não perderem a força de seus trabalhos e o senso de colaboração enquanto trabalham fisicamente distantes.

A estrutura das soluções do trabalho remoto existente é basicamente a mesma. Entretanto, o quanto cada empresa as aplicas em seus diferentes horários de trabalho pode render resultados completamente diversos, diz Kim.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.



DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.