Via: The Korea Bizwire

A dramática vitória do presidente conservador eleito Yoon Suk-yeol está levando à oposição de mulheres na faixa dos 20 e 30 anos.

Em protesto contra suas políticas e promessas que são vistas como anti-mulheres, muitas jovens coreanas estão intensificando o “boicote ao parto” durante sua presidência.

Vários posts em comunidades online falaram sobre “não dar à luz filhos durante a presidência de Yoon”, alguns pedindo a outros para zerar a já baixa taxa de natalidade.

“O presidente Yoon deixará de garantir os direitos das mulheres, o que só tornará o casamento e o parto uma espécie de conto de fadas”, dizia um dos posts. “A sobrevivência das mulheres vem em primeiro lugar. Não podemos mais ter filhos”.

Tal sentimento entre as mulheres na faixa dos 20 e 30 anos vem após a promessa de Yoon de abolir o Ministério de Gênero e Igualdade e punir com mais severidade aqueles que fazem falsas alegações de crimes sexuais.

As pesquisas de boca de urna para a eleição presidencial conduzidas por três grandes emissoras mostraram que 58% dos votos das mulheres na faixa dos 20 anos e 49,7% dos votos das mulheres na faixa dos 30 foram para o candidato do partido governista Lee Jae-myung.

Apenas 33,8% e 43,8% votaram em Yoon.

Alguns, no entanto, expressam dúvidas sobre o impacto do movimento, uma vez que a taxa de natalidade da Coreia do Sul já está em queda, independentemente da vitória de Yoon.

Disclaimer

As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.