Hye Eun Kim, de 26 anos, atualmente, tem se conectado menos ao Facebook. Antes, ela postava várias vezes por dia, mas acabou migrando para o Instagram e diz: “Atualmente, a rede que está bombando entre a nossa geração de amigos, é o Insta (abreviação de Instagram). O Face (abreviação para Facebook) se tornou mais familiar, ou sério, um espaço onde ficou mais difícil fazer publicações pessoais, e ainda por cima aparecem muitos anúncios, o que o tornou chato.

O número de pessoas que estão largando suas contas do Facebook para se cadastrar nas redes sociais da 3ª geração está aumentando cada vez mais. Os sites mais populares dessa nova geração, são Instagram, Pinterest, Linkedln e Tumblr.

Foto 1

A “1° geração” está ligada aos blogs, já a “2° geração” é para quem costuma ficar algum tempo online, com possibilidade de interações virtuais, como Twitter e Facebook, enquanto que a “3° geração” pode ser considerada para aqueles que ficam 24hrs por dia online, acessando aplicativos sempre que necessário.

O crescimento da popularidade da nova geração de aplicativos é contínua. Em novembro de 2015, foi constatado mais de 3 bilhões de contas novas cadastradas no Instagram, enquanto o Twitter, também em novembro de 2015, teve 2,800 bilhões de cadastrados.

Podemos dizer que as gerações em relação ao aplicativos dispõe-se da seguinte forma:

1°G – Cyworld, Blogs, Cafes;
2°G – Twitter, Facebook e KakaoTalk;
3°G – Instagram, Pinterest, Linkedln.

Foto 2

Não apenas a Coreia, mas outras regiões do mundo, estão na mesma situação. Segundo uma avaliação de Marketing Online nos EUA, nos últimos 6 meses de avaliações e pesquisas, foram descobertas que o “mini-blog” Tumblr teve um aumento de 120% de cadastrantes. O site de fotografia, Pinterest, aumentou 111%, enquanto o Facebook parou seu crescimento em apenas 2%. Segundo a PEW (Centro de Pesquisas dos EUA), em 2013, a quantidade de usuários das redes sociais eram aproximadamente 19% do Linkedin, 15% do Pinterest, 12% do Instagram, 16% do Twitter, e na época, 64% eram usuários apenas do Facebook.

Grande parte dessa mudança nos números de uns tempos para cá, foi causada pelo “cansaço” da humanidade. Podemos dizer que a partir da segunda geração de usuários das redes sociais, as pessoas se “cansaram” do relacionamento social pessoal, e partiram para o virtual.

Segundo a Agência Nacional de Desenvolvimento da Internet na Coreia, em 2014, das 7 milhões de pessoas que participaram da pesquisa, 51,3% responderam que utilizavam as redes sociais apenas como passatempo, mas 96,1% utilizavam para se socializar entre amigos e/ou veteranos e calouros da universidade, 74,2% com parentes e familiares e 36,1% para se enturmar com colegas de trabalho. Pessoas que realmente utilizavam apenas como passatempo eram aproximadamente 29%.

Podemos “culpar” a 3ª geração como principal motivo para o Facebook ter mudado o seu sistema para permitir publicações com fotos e maior compartilhamento destas publicações do que interação propriamente dita. Essas mudanças foram feitas para conseguir adaptar-se à nova geração e dar continuidade à rede social.

O Instagram possui uma funcionalidade fantástica, que o está fazendo ganhar usuários até hoje – a função de poder tirar uma foto a qualquer momento e conseguir editá-la com ferramentas de qualidade, a ponto de torna-las quase profissionais. Outra funcionalidade, são as “tags” ou “hashtags”, que também conquistaram os usuários pela sua praticidade nos campos de pesquisa. Por exemplo, se uma pessoa quer comprar um tipo de sapato, mas não tem ideia de modelos, basta ela digitar no campo de busca o tipo do sapato, e terá milhões de resultados sobre sua busca, com apenas uma “tag”.

No caso do Pinterest, as funcionalidades de busca são extremamente parecidas com o Instagram, mas o que o difere, é que as buscas precisam ser mais específicas, pois as fotos estão divididas de uma forma mais organizada.

O diretor de network Jung Soo Kang, diz que “Os smartphones estão transformando a comunidade jovem com hábitos considerados comuns entre eles, de postar fotos e vídeos para se divertir. Eles estão mais acostumados com imagens que a escrita e leitura. As novas redes sociais que estão sendo lançadas, estão correndo atrás desse cansaço, procurando sempre satisfazer a comunidade dos jovens.”

Até as empresas de mídia são obrigadas por seus líderes a seguirem essa onda para conquistar jovens e procurar assuntos que sejam de interesse desse público, sempre tendo tendo-os como foco.

Young Joo Kim, do Centro de Imprensa da Fundação de Pesquisas da Coreia, comenta que um dos motivos de ela ter excluído sua conta no Facebook, foi porque esse veículo acabou exibindo informações que não eram para ser expostas, e isso aconteceu com muitas pessoas, além do que ela acabava recebendo notificações de páginas que não eram de seu interesse.

Acrescentou ainda, que a 3ª geração a possibilita personalizar suas informações e postagens de acordo com seus interesses, o que a conquistou totalmente.


Disclaimer: As opiniões expressas em matérias traduzidas ou em colunas específicas pertencem aos autores orignais e não refletem necessariamente a opinião do KOREAPOST.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.